Reprovou na escola? Saiba como superar seus pontos fracos - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Sala de Aula24/11/2016 | 08h36Atualizada em 24/11/2016 | 08h36

Reprovou na escola? Saiba como superar seus pontos fracos

A família é fundamental do processo de ajudar o aluno a se sair bem no ano seguinte

Reprovou na escola? Saiba como superar seus pontos fracos Maicon Damasceno/Agencia RBS
Foto: Maicon Damasceno / Agencia RBS

O ano letivo está chegando ao fim e, para muitos, isso é motivo de alegria. Com boas notas, alguns alunos já estão com um pé nas férias. Entretanto, existem aqueles que, infelizmente, não têm mais a chance de recuperar suas notas e precisarão repetir a mesma série em 2017.

Para esses, a felicidade de entrar em recesso não é tão grande assim – mas também não é motivo para desespero. O importante é focar no próximo ano e fazer bonito para seguir em frente nos estudos.

Leia mais notícias da seção Sala de Aula

Conversamos com a professora Cristiane Vieira, do curso de Pedagogia da Universidade Feevale, que trouxe dicas para quem está vivendo essa situação de repetição. De acordo com Cristiane, todos os fatores da reprovação devem ser analisados antes de se fazer um julgamento.

— O aluno precisa ser entendido em sua integralidade. A causa pode ser desmotivação, mas também pode estar ligada ao modo de aprendizagem — explica ela.

Para os pais ou aqueles que são responsáveis pela criação de uma criança ou adolescente em idade escolar, buscar o entendimento junto ao estudante é fundamental para saber o que aconteceu para que ele não tenha conseguido tirar boas notas, segundo a professora.

Desinteresse

— Uma reprovação não se anuncia no último mês de aula, ela vem acontecendo com o passar do tempo. Então, neste momento, é importante que a família elabore combinações necessárias para o próximo ano e observe, inclusive, se o aluno não precisa de um acompanhamento pedagógico ou psicopedagógico — explica a especialista.

Para Cristiane, existem diversos fatores que podem causar desinteresse nos estudantes, como práticas muito tradicionais em sala de aula, que não levam em conta a linguagem do aluno e seu modo de aprender, além de dificuldades de aprendizagem ainda não identificadas, ou até problemas pessoais.

Leia mais
Saiba o que você pode fazer com a nota do Enem e fique ligado se sua prova foi adiada para dezembro
Terceira idade conectada: estar na internet aumenta independência de idosos
Mapa da literatura: conheça 10 bibliotecas para ler e tirar livros de graça em Porto Alegre

Veja como fazer

Pais e responsáveis: acompanhem seus filhos de forma mais sistemática na escola. É importante checar as atividades que eles recebem na sala de aula e mostrar-se interessado em saber e entender o que está acontecendo.

Professores: fiquem atentos em compreender o que causou o desinteresse do aluno. Busquem alternativas para melhorar as técnicas de ensino e até mesmo para modernizá-las – pois o mundo da gurizada é cada vez mais digital.

Alunos: procurem identificar suas habilidades (todo mundo tem qualidades) e busquem entender o que causou a reprovação. Assim, saberão onde devem focar para superar as dificuldades.

Produção: Shállon Teobaldo


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • acervo_multi

    acervo_multi

    Acervo Multimídia@amanda1araujo1 Diário Gaúcho - Camila Pitanga VENCEU: https://t.co/NbySFcTSfUhá 2 minutosRetweet
  • acervo_multi

    acervo_multi

    Acervo Multimídia@TeAmoPitanga Diário Gaúcho - Camila Pitanga VENCEU: https://t.co/NbySFcTSfUhá 3 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros