Falta de conscientização transformou rua de Alvorada em lixão a céu aberto - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu Problema é Nosso08/03/2017 | 08h16Atualizada em 08/03/2017 | 08h16

Falta de conscientização transformou rua de Alvorada em lixão a céu aberto

Outro problema é a buraqueira da via, que não tem pavimentação

Falta de conscientização transformou rua de Alvorada em lixão a céu aberto Arquivo pessoal/Leitor/DG
Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Quem não conhece a Rua Almirante Tamandaré, no Bairro Maringá, em Alvorada, e for fazer uma visita vai pensar que está em um lixão. Isso porque o que deveria ser uma rua foi transformado em um depósito de lixo.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Morador da via há cerca de 20 anos, o contador Gerson Ricardo Fraga da Silva, 51 anos, conta que a Almirante Tamandaré nunca teve infraestrutura, mas que, de uns seis meses para cá, piorou.

— Tem todo tipo de lixo: domiciliar, entulhos, galhos, animais mortos. E, como se não bastasse, encontraram até um corpo dentro de um carro que foi desovado aqui — diz Gerson.

Conscientização

O local onde o problema é mais crônico fica atrás de uma madeireira da Avenida Frederico Dihl, que faz fundos com a Almirante Tamandaré. Segundo Gerson, a falta de iluminação contribui para o aumento de despejo irregular.

Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

— Se colocassem postes com luz, talvez inibisse a ação das pessoas de jogar lixo ali — comenta ele.

De seis em seis meses, conforme Gerson, a prefeitura envia uma retroescavadeira para recolher os entulhos. Entretanto, após a partida das equipes, as pessoas voltam a despejar sujeira. Apesar de o recolhimento domiciliar acontecer normalmente, apenas o que está em sacolas na frente das casas é levado pelo caminhão.

Buracos

Para Gerson, mais do que a ação de juntar o lixo, a prefeitura deveria fazer uma campanha para auxiliar na conscientização da comunidade, para que cuide da rua.

— Além de alguns dos próprios moradores da Almirante Tamandaré, vem gente de outras ruas largar lixo aqui. Falta conscientização, mas estamos esquecidos — lamenta Gerson.

Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Outra queixa é a falta de pavimentação no local. Por ser de chão batido, a via está constantemente cheia de buracos. Ainda segundo Gerson, para ter encanamento de esgoto, a própria comunidade precisou comprar o material para que o serviço fosse feito.

Quanto ao asfaltamento, os pedidos dos moradores receberam apenas negativas.

— Depois de uma obra não acabada da Corsan aqui, a buraqueira piorou — diz ele.

Leia mais
Com transferência negada em Cachoeirinha, menino é obrigado a caminhar 40 minutos até a escola
Com tumor cerebral grave, João Miguel conta com a solidariedade para custear tratamento
Ciclista sofre acidente e espera uma hora e meia pelo Samu em Cachoeirinha

Ações em até cinco dias

A prefeitura de Alvorada, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que a Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) vai realizar o patrolamento e a limpeza dos focos de lixo da Rua Almirante Tamandaré em até cinco dias – exceto se chover, caso em que o serviço será adiado.

Em relação à falta de iluminação, a Smov garantiu que vai vistoriar o local para identificar os pontos que necessitam a manutenção.


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros