Estudantes de Campo Bom criam aplicativo para ensinar moradores a descartar resíduos secos e orgânicos - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Campo Bom16/05/2017 | 08h00Atualizada em 16/05/2017 | 08h12

Estudantes de Campo Bom criam aplicativo para ensinar moradores a descartar resíduos secos e orgânicos

Alunos criam app que dá o passo a passo para descarte correto de resíduos. Aplicativo criado em sala de aula será lançado para toda cidade em junho

Estudantes de Campo Bom criam aplicativo para ensinar moradores a descartar resíduos secos e orgânicos Carlos Macedo/Agencia RBS
Turma da Escola Centro de Educação Integrada Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Para incentivar e ensinar uma atitude que deveria ser adotada diariamente dentro de casa, alunos de Campo Bom, no Vale dos Sinos, uniram tecnologia e criatividade. No turno oposto ao das aulas, estudantes do nono ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Centro de Educação Integrada (Cei) desenvolveram um aplicativo para orientar a população a separar os lixos seco e orgânico para a coleta seletiva.

O trabalho de sala de aula já foi apresentado à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e, em junho, terá seu lançamento oficial. O objetivo é que fique disponível para todos os moradores da cidade de 64 mil habitantes.

Leia mais:
12 coisas que você provavelmente não sabe sobre a separação do lixo
Aprenda a trocar o lixo de casa com praticidade e sem cheiro ruim
Amigo do meio ambiente: comerciante transforma lixões irregulares em praças 

A ideia nasceu após uma pesquisa com mais de 1,2 mil moradores que pretendia mapear a realidade do descarte e da coleta de lixo. No levantamento, 70% dos pesquisados responderam que separam o lixo seco do orgânico. Ao irem visitar a usina de reciclagem da cidade, porém, os alunos confrontaram o resultado da pesquisa com uma realidade bem diferente. No local, praticamente nada do que chega está devidamente separado, o que dificulta a reciclagem.

— Ao chegarmos lá, vimos que as pessoas não fazem o que disseram na pesquisa e ainda conhecemos a realidade da usina — comenta Mariana Roos, 15 anos.

Mariana, Britney e Kedina ajudaram a desenvolver o conceito do aplicativo Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS


O coordenador da usina, Geraldo Simmi, afirma que apenas 10% das 44 toneladas de lixo que chegam por dia são de resíduos corretamente separados. Tudo isso fez com que a gurizada redirecionasse o trabalho para algo que pudesse conscientizar as pessoas, sem poluir o ambiente.

— A gente percebe que as pessoas não dão muita bola para panfleto e que isso gera ainda mais lixo — avalia Britney Kaufmann, 15 anos.

Para a gurizada, o aplicativo surgiu como a melhor alternativa.

— Hoje, todo mundo presta atenção no celular e assim evitamos de gerar mais lixo — argumenta Britney.

E para as aulas não caírem na monotomia, a turma criou o youtuber Max Trash, interpretado pelo Maurício Vieira, 14 anos, que aparece um vídeos vestido de gari no meio do lixo que não é esperado. 

Aplicativo está disponível para celulares que usam o Android Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS


Como funciona

Chamado Curta Coleta Seletiva, o aplicativo mostra em quais dias da semana ocorre a coleta de lixo orgânico e a de lixo seco em cada um dos 16 bairros da cidade. O usuário escolhe o bairro e aparecem as informações correspondentes.

O app traz informações detalhadas sobre quais itens correspondem a lixo orgânico e seco, além de indicar como deve ser feito o descarte de materiais especiais como lâmpadas fluorescentes, pilhas e óleo de cozinha. O aplicativo foi desenvolvido dentro da escola com a consultoria voluntária de um programador. Alunos que tinham uma noção superficial do assunto conseguiram colocar algo em prática que jamais imaginavam.

— Ficamos quatro meses trabalhando até que o aplicativo ficasse como está hoje. No começo, dava muito erro nos códigos e demoramos até conseguir adaptar o modelo do app aos vários tamanhos de dos celulares, foi algo totalmente novo pra nós — comenta o estudante Magno Korzekwa, 15 anos.

Para a coordenadora do laboratório de informática Juliana Fernandes, o projeto proporcionou que os alunos tivessem contato com atividades fora das que estão acostumados, enxergando novas possibilidades.

Onde encontrar
— Na loja de aplicativos dos celulares que usam o Android como sistema operacional, o usuário deve procurar pelo app Curta Coleta Seletiva.
— A partir do segundo semestre, o app também deve estar acessível para telefones com sistema IOS.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • El_Guaipeca

    El_Guaipeca

    El GuaipecaEm Guaíba, Protetores de animais pedem socorro para alimentar, tratar, castrar medicar necessitados. @diario_gaucho… https://t.co/IH5aaETNujhá 2 horas Retweet
  • El_Guaipeca

    El_Guaipeca

    El GuaipecaEm Guaíba, Protetora com mais de 50 animais em casa é normal? @SES_RS @diario_gaucho @portalR7 Ñ tem R$ p alimentar… https://t.co/XZ5X1Nhwayhá 2 horas Retweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros