Sofrendo com dores no abdômen, moradora de São Leopoldo espera por exame há sete meses - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso15/02/2018 | 10h13

Sofrendo com dores no abdômen, moradora de São Leopoldo espera por exame há sete meses

A prefeitura de São Leopoldo não atendeu aos prazos do jornal para responder sobre a situação e não deu um previsão para o fim do sofrimento de Santina Carvalho

Sofrendo com dores no abdômen, moradora de São Leopoldo espera por exame há sete meses Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

Seis cirurgias e muita dor. Esta é a realidade de Santina Fátima de Carvalho, 52 anos, dona de um depósito de doces e salgados. Hoje, devido às dores intensas, ela deixou seu trabalho de lado. Pediu auxílio ao INSS, mas teve a solicitação negada. 

Leia mais
Há 10 anos, moradores sofrem com alagamento em Sapucaia do Sul
Médico de férias, pacientes sem atendimento
Rompimento de rede pluvial aguarda por conserto há três anos, em Alvorada

Desde julho de 2017, ela aguarda por uma ressonância magnética para esclarecer o motivo da dor que continua, mesmo após diversos procedimentos. Em 2014, Santina passou por uma operação para retirar a vesícula biliar. Um ano depois, fez a primeira cirurgia para remover hérnias no abdômen. 

Depois desta, ainda passou por outras quatro operações, removendo um total de 12 hérnias. No procedimento realizado mais recentemente, os médicos colocaram uma tela dentro da barriga de Santina, que mantém os órgãos em suas posições ideais. 

Em busca de alívio 

O exame que Santina precisa realizar vai esclarecer o motivo da dor contínua. Ela conta que a prefeitura a encaminhou para clínicas em duas tentativas, em julho e em setembro. 

Nos dois momentos, após seu deslocamento aos locais de atendimento, recebeu a mesma notícia: a prefeitura não havia feito o pagamento para o seu exame. E, desde então, ela não teve um novo horário marcado. 

— É muito dolorido, é como se minha barriga estivesse queimando por dentro — explica. 

Duas cidades 

Das cinco cirurgias, três foram encaminhadas pela Secretaria de Saúde de São Leopoldo para a Fundação Hospitalar Educacional e Social de Portão, enquanto as outras duas foram realizadas na Fundação Hospital Centenário, em São Leopoldo, cidade onde Santina reside. 

Na última operação para as hérnias, foram encontradas cinco, e ainda foram retirados o útero e o ovário. 

Prefeitura não se posiciona sobre atraso 

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura de São Leopoldo na quinta-feira passada, dia 8, antes do feriadão de Carnaval, pedindo um posicionamento sobre o caso de Santina. 

Na segunda- feira, dia 12, um novo contato foi feito, pedindo pelo retorno – já que não houve resposta na sexta- feira, dia 9. 

Prazos

Na resposta, a assessoria da prefeitura afirmou que o governo municipal "trabalha produzindo conteúdo próprio em mídias próprias sete dias por semana, com foco no interesse público". 

Por isso, não teria condições de atender ao prazo de resposta para a publicação da reportagem — que se encerrou ontem. A assessoria chegou a afirmar que o secretário de Saúde esclareceria a situação. Porém, mesmo após uma semana, a prefeitura não se posicionou. 

*Produção: Eduarda Endler 

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros