Jovem festeja emprego com carteira assinada: "Dia mais feliz da minha vida" - Notícias

Versão mobile

 

ENFIM, EMPREGADO!22/08/2018 | 08h00Atualizada em 22/08/2018 | 08h08

Jovem festeja emprego com carteira assinada: "Dia mais feliz da minha vida"

Cristiano Lucas de Oliveira, 21 anos, começou a trabalhar 43 dias após ter deixado o currículo no Sine Municipal. Ele era personagem da série de reportagens do DG sobre desemprego.

Jovem festeja emprego com carteira assinada: "Dia mais feliz da minha vida" Felipe Bortolanza/Agencia RBS
Cristiano está faceiro com a oportunidade em supermercado Foto: Felipe Bortolanza / Agencia RBS

 O fardo de garrafinhas de cerveja não era leve, mas o rapaz carregava sorrindo no corredor de um supermercado da rede Dia, na zona sul de Porto Alegre, na tarde de terça-feira (21). E nem era para ele beber, nem mesmo estava comprando para fazer uma festa. A felicidade estampada no rosto era porque Cristiano Lucas de Oliveira, 21 anos, estava em seu primeiro dia de trabalho com carteira assinada.

Seu olhar, 43 dias antes, era bem diferente. O Diário Gaúcho o encontrou na fila do Sine Municipal. Naquela manhã fria e chuvosa de 9 de julho, ele estava tenso, inquieto. Havia chegado antes das 5h na agência do centro da Capital. Havia saído de casa, no bairro Lami, pouco depois das 3h, levando seu currículo na esperança de conseguir um trabalho de padeiro.

 PORTO ALEGRE-RS- BRASIL- 09/07/2018- Trabalhadores formam filas em busca de emprego na Agência do SINE em Porto Alegre.  FOTO FERNANDO GOMES? DIÁRIO GAÚCHO.
No dia 9 de julho, Cristiano (primeiro rapaz em pé, da esquerda para a direita) foi até o SineFoto: Fernando Gomes / Agencia RBS

– Ainda não vou trabalhar na padaria, mas estarei perto para aprender quando eu puder. Importa é que, como diz uma música, este é o dia mais feliz da minha vida – revelou.

Leia mais
Procura-se um emprego: conheça as histórias de sete pessoas na busca por trabalho
"Viver de bico é muito ruim", diz Eroni, 55 anos, que procura trabalho há um ano
Desanimado com o trabalho? Veja dicas para manter a motivação em alta

A função de Cristiano é operador de loja. Vai trabalhar de segunda a sábado, basicamente, na reposição das prateleiras, na organização do estoque e no caixa. Serão sete horas e 20 minutos na lida, com uma hora de intervalo.

– Esta loja aqui abriu há três meses, toda a turma é nova e bem dedicada. Acho que o Cristiano vai se entrosar rápido – afirmou Lucas Nunes, encarregado da loja da Wenceslau Escobar.


Apesar de ser a primeira experiência no comércio, Cristiano mostrou veia de vendedor. Empolgado na hora de fazer as fotos, ele até sugeriu ângulos:

– Que tal daqui pra lá? Daí aparece o slogan do súper!

Cristiano é a primeira boa notícia na série de reportagens do Diário Gaúcho batizada de “Procura-se um emprego”. Ao todo, foram sete histórias contadas no dia 10 de julho. A intenção é retratar as dificuldades e os conquistas de quem está em busca de uma vaga com carteira assinada.


Sonho é comprar um apartamento

Cristiano Lucas de Oliveira conheceu ontem o bairro Tristeza, onde fica seu local de trabalho. No intervalo, aproveitou para caminhar pela redondeza. Voltou encantado:

– Bah, que lugar tri para ser viver! Já comecei a sonhar em comprar um apartamento aqui.

O operador de loja mora com os pais no bairro Lami, a cerca de 40 minutos de ônibus do súper. 

Sua mãe, Maria Helena, e o pai, Tavares Rocha, estão otimistas quanto ao futuro de seu guri.

– Ele passou estes dias muito nervoso. Cada vez que o nosso celular tocava, ele torcia para ser alguém chamando para um trabalho. Ele é muito dedicado, merece concretizar seus sonhos – contou o motorista aposentado de 70 anos.

Além de ser padeiro e de comprar um apartamento no bairro Tristeza, Cristiano revelou um desejo inusitado que embalou durante boa parte de sua adolescência:

– Queria ser astronauta. Mas descobri que é bem complicado, exigiria muito tempo de estudo. E preciso trabalhar, juntar dinheiro.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros