Mães protestam contra falta de leite especial para crianças com alergia à proteína do leite, em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Leite especial12/12/2018 | 15h14Atualizada em 12/12/2018 | 15h15

Mães protestam contra falta de leite especial para crianças com alergia à proteína do leite, em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre

No Estado, 740 bebês estão sem receber fórmula de leite especial

Mães protestam contra falta de leite especial para crianças com alergia à proteína do leite, em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre Tadeu Vilani / Agencia RBS/Agencia RBS
Protesto aconteceu na frente do Palácio Piratini, na Praça Marechal Deodoro Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS / Agencia RBS

Na manhã de hoje (12), mães e responsáveis por crianças com Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV) se reuniram na frente do Palácio Piratini, na Praça Marechal Deodoro, no bairro Centro Histórico, de Porto Alegre. O grupo protestava devido à falta da fórmula Neocate LCP, que não está sendo entregue nas farmácias do Estado.

Em farmácias particulares, o produto custa de R$ 170 a R$ 240. A mobilização foi organizada em redes sociais, principalmente pelo grupo APLV Porto Alegre e região metropolitana, no Facebook. O assunto foi abordado pelo Diário Gaúcho na última segunda-feira (11).

Maria Margarete Rezende, 57 anos, administradora do grupo e técnica em enfermagem, está com esperança:

— Batemos latas, tocamos cornetas, fizemos de tudo um pouco. Acho que vamos ter um bom resultado com isso.

Leite que está em falta é usado para crianças de até um anoFoto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

No Rio Grande do Sul, 740 pacientes estão cadastrados para receber a fórmula de aminoácidos livres (LCP), com um consumo mensal de 10.200 latas. No total, R$ 1,3 milhão é investido no leite destinado para crianças menores de um ano.

Conheça o caso

Na última segunda-feira (10), o Diário Gaúcho mostrou a história de três famílias que estão assustadas com a possibilidade de não receber os leites especiais, comercializados com os nomes Neo Advance 400g, Neocate LCP 400g e Pregomin Pepti 400g. Na data da publicação, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que só se manifestaria durante o dia. O órgão afirmou que uma nova compra do Neocate LCP está em tramitação, enquanto os outros leites estão sendo atendidos de forma regular no Estado. 

Em março deste ano, o Diário Gaúcho acompanhou a história de bebês que sofriam com a falta do Neo Advance 400g, quando o governo gaúcho deixou de entregar o leite especial e afetou 375 crianças.

Neocate LCP voltará a ser entregue

Na manhã desta quarta-feira, a SES prontamente respondeu o Diário Gaúcho, informando que o problema estará resolvido na próxima semana.

Produção: Eduarda Endler

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros