Idoso de Cachoeirinha aguarda por cirurgia de varizes há quatro anos - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso26/02/2019 | 10h30Atualizada em 26/02/2019 | 10h44

Idoso de Cachoeirinha aguarda por cirurgia de varizes há quatro anos

No exame de Antônio Maria Osório Lopes, 66 anos, foi atestado que as veias da perna direita são incapazes dede fazer com que o sangue circular

Idoso de Cachoeirinha aguarda por cirurgia de varizes há quatro anos LeitorDG / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Exame mostra comprometimento na circulação do sangue Foto: LeitorDG / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

O construtor civil aposentado Antônio Maria Osório Lopes, 66 anos, aguarda por uma cirurgia de varizes na perna direita desde 2015. O morador de Cachoeirinha teve sua condição agravada com o passar dos anos e, hoje, depende de medicamento para suportar as dores.  As varizes foram constatadas em um exame realizado pelo Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Porto Alegre

Leia mais
Após ter sofrido um acidente de carro, jovem de Alvorada busca ajuda para tratamento em Brasília  
Em Porto Alegre, lutadora de muay thai busca recursos para competir na Tailândia  
Idosa de Alvorada espera há oito anos por cirurgia ortopédica  

— Minha saúde está boa, mas minhas pernas, não. Faz anos que vivo com dores e com medo de que a veias estourem – conta Antônio. 

O laudo do exame feito há quatro anos atestou que as veias da perna direita eram incompetentes — isto é, incapazes de fazer com que o sangue circulasse na direção do coração. Na época, a perna esquerda tinha fluxo de sangue normal. Segundo o filho de Antônio, Edson Teixeira Lopes, 31 anos, pintor industrial desempregado, a direita está cada vez pior: as veias estão visivelmente dilatadas e deformadas. 

Inchaço 

— As pernas dele estão inchadas e roxas. Ele quase não anda — relata Edson. 

Há mais de 15 anos Antônio toma remédios para a circulação de sangue nos membros inferiores, que, segundo ele, afetam seu estomago. Ele sofre com enjoos e azia. 

— Ele toma remédios para afinar o sangue. Mesmo assim, a aparência das pernas não melhora. É difícil vê-lo em pé — afirma o filho. 

Edson teme que as varizes do pai evoluam para trombose, caso siga a demora pela cirurgia. 

Além desta complicação, Antônio aguarda consulta com ortopedista para encaminhamento de operação nos joelhos — a colocação de próteses. 

— Depois de uma vida trabalhando em construções, ele estourou os dois joelhos. Conseguimos um encaminhamento para especialista há um mês, mas ainda temos que esperar a consulta — lamenta Edson. 

Para amenizar a rotina de dores, enquanto aguarda a cirurgia na Capital, Antônio fica no litoral de Palmares do Sul, onde é cuidado por uma amiga. 

— Se eu caminhar duas quadras, é muito difícil voltar. Minhas pernas não aguentam, pois meus joelhos ficam do tamanho de bolas. Achei que as coisas iriam melhorar depois da aposentadoria, mas, por causa dos problemas nas pernas, não consigo fazer nada — lamenta. 

Antônio sofre com dores fortes nas pernasFoto: LeitorDG / Arquivo Pessoal

Consulta com especialista nesta semana 

A assessoria do Grupo Hospital Conceição afirmou que, desde o ano passado, a entidade possui ambulatório específico para o tratamento de varizes e horários de bloco cirúrgico com turnos ampliados para atender a demanda da Região Metropolitana. 

Em relação ao caso de Antônio, foi informado, por meio da Gerência de Unidades de Internação (GUI), que uma consulta de avaliação está agendada para amanhã, às 11h, no ambulatório do Hospital Nossa Senhora da Conceição. Conforme a gerência, após a consulta, deverá ser marcada uma cirurgia de urgência. 

Produção: Caroline Tidra 

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros