Passageiros reclamam de atrasos e condições dos ônibus em Cachoeirinha - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Transporte público20/04/2019 | 07h00Atualizada em 26/09/2019 | 17h20

Passageiros reclamam de atrasos e condições dos ônibus em Cachoeirinha

Mesmo com a integração de linhas municipais e intermunicipais, transporte público de Cachoeirinha sofre com atrasos e qualidade dos veículos, principais alvo de reclamação dos usuários

Passageiros reclamam de atrasos e condições dos ônibus em Cachoeirinha Tadeu Vilani / Agência RBS/Agência RBS
Reclamações são para linhas municipais e metropolitanas Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS / Agência RBS

Quem anda de ônibus em Cachoeirinha precisa de duas coisas: paciência e sorte. Paciência para e esperar pelo coletivo e sorte para que a empresa Transbus, que opera as linhas municipais da cidade, siga a tabela horária. Normalmente, alguns trajetos já têm intervalos de 50 minutos entre um itinerário e outro, mas os passageiros garantem que a espera é ainda maior. 

Leia mais
Risco de extinção de carreira de cobrador desafia trabalhadores a planejar o futuro
Amizade que nasceu em linha de ônibus da Capital ultrapassa o trajeto do coletivo
Em um ano, ônibus intermunicipais tiveram 4 milhões de passageiros a menos

A situação não se limita às linhas periféricas — que atendem pontos mais afastados da região central. Para quem fica nas paradas da Avenida Flores da Cunha, a principal da cidade, a situação também é corriqueira. A dona de casa Odete Alberto, 58 anos, por exemplo, caminha por quase meia hora — do bairro Vista Alegre até a Avenida Flores da Cunha — para conseguir um coletivo com mais rapidez.

— Se eu esperar lá em cima (no bairro onde mora), certamente vou ficar mais de uma hora na parada. Aqui também demora, mas é menos — conta ela, enquanto esperava havia mais de 40 minutos, mesmo na região mais movimentada da cidade. 

Convênio

A promessa da prefeitura era que a situação da demora para embarcar em um coletivo fosse amenizada pela integração dos sistemas de transporte municipal e intermunicipal. Em fevereiro, o município e a Metroplan assinaram um convênio para permitir que os moradores usassem o cartão TEU — anteriormente válido somente nas linhas metropolitanas — também nos carros da Transbus. Entretanto, segundo os usuários, a Transcal, que opera o transporte metropolitano, também tem dificuldades em cumprir seus horários.

Para a cabeleireira Maria Helena dos Santos, 57 anos, que utiliza as linhas da Transcal para se locomover entre Cachoeirinha e Gravataí, "o serviço é péssimo".

— Os ônibus são velhos, atrasam muito. Além disso, tem a superlotação, que dificulta ainda mais — critica ela. 

Para a dona de casa Iolanda Dornelles, 62 anos, que utiliza os dois sistemas, os problemas são semelhantes tanto nas linhas que operam dentro da cidade quanto nas que rodam até os municípios vizinhos. 

— Tenho utilizado com menos frequência. Mas o problema das atrasos sempre existiu. Quando usava muito, era comum esperar mais de uma hora para conseguir embarcar — recorda Iolanda. 

Odete (de blusa preta) caminha meia hora para pegar o ônibusFoto: Tadeu Vilani / Agência RBS

Sistema ainda está em fase experimental, diz prefeitura

A prefeitura de Cachoeirinha explicou, por meio de nota, que o sistema começou de forma experimental apenas no bairro Parque da Matriz. Com a integração, os usuários que necessitarem de transporte coletivo podem embarcar na linha Parque da Matriz/Shopping com o valor da tarifa reduzido para R$ 2, descer na parada 58 e integrar com as demais linhas da cidade — metropolitanas ou não. 

Segundo a administração, com a mudança, o objetivo é que a integração melhore o fluxo dos ônibus no bairro Parque da Matriz, com carros passando de 15 em 15 minutos, e das demais linhas que circulam na Avenida Flores da Cunha, com coletivos passando a cada 5 minutos. A Transbus não atendeu as ligações da reportagem feitas entre quarta e quinta-feira.

Metropolitano

Em relação aos problemas nas linhas metropolitanas, a Metroplan, que fiscaliza o setor, explicou que é difícil a entidade conseguir fiscalizar todas as linhas de ônibus abrangidas na entidade. Segundo dados da fundação, são 25 agentes para 1,3 mil linhas e 11 mil horários por dia, em todo o Estado. A orientação da Metroplan é que os usuários entrem em contato para relatar os problemas. O Diário Gaúcho não conseguiu contato com a Transcal.

Como reclamar

Linhas municipais

— Usuários podem entrar em contato com a ouvidoria do município no site da prefeitura.

— O atendimento presencial é na Avenida General Flores da Cunha, 2.209, na Vila Cachoeirinha, de segunda à sexta das 9h às 17h. 

— O contato por telefone pode ser feito através dos número (51) 3041-7107 ou (51) 3041-6225.

Linhas intermunicipais

— O contato com a Metroplan pode ser feito pelo 0800-510-4774.

— Também pode ser encaminhado e-mail para atendimentoaousuario@metroplan.gov.br.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros