Cris Silva: "Força de mãe não termina" - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Lá em Casa10/05/2019 | 09h30Atualizada em 10/05/2019 | 09h30

Cris Silva: "Força de mãe não termina"

Colunista escreve sobre maternidade e família todas as sextas-feiras no Diário Gaúcho

Cris Silva: "Força de mãe não termina" Foto: Arte DG/
Foto: Foto: Arte DG

Domingo, vamos celebrar uma das datas mais lindas, Dia das Mães. Para mim, ela sempre teve um significado muito grande, porque vim de uma família de mulheres muito fortes. Minha bisavó, que já faleceu há bastante tempo, deixou como herança a determinação. E que temos espaço nesse mundo para ser quem a gente quiser. Ela, minhas avós, tias, primas, minha mãe, são todas mulheres que têm na sua essência a força para seguir os dias difíceis e conquistar seus sonhos. 

Mas, nesse Dia das Mães, eu quero falar de um outro tipo de força, aquela que a gente descobre sem nem imaginar que ela existia. A força da fé e da esperança. E, essa, eu tenho uma lista de mulheres que me inspiram e me emocionam. São todas anônimas, mas dão show quando o assunto é segurar a barra e ter fé de que os dias vão melhorar. 

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

A Taiane Bonorino é uma delas. Eu a conheci através do Instituto do Câncer Infantil, onde sou voluntária e embaixadora. A Tai viveu dias muito difíceis ao lado do marido, o Marcelo, e do filho Renato, de apenas um ano e meio. Foram meses num hospital, lutando contra um câncer no Tato, apelido do Renato. Para aliviar um pouco o sofrimento, ela resolveu registrar tudo num diário. Infelizmente, o Renato não resistiu, o diário virou livro e toda a renda do Três Céus foi revertida para o Instituto. Li o livro, aos prantos. 

Que mulher gigante! Que força, meu Deus do céu! Como que uma mãe vive tudo isso? Como a gente se despede de um filho? Eu perguntei tudo isso pra ela quando tive o prazer de conhecer a família toda. A resposta foi: “ A gente precisa seguir... E, pra sempre, ele vai estar em nossos corações”. 

Hoje, a Tai tem o Vicente, de um ano, e, na barriga, o Gustavo. A vida seguiu, mas sempre vão existir a saudade e as lembranças do Tato. 

Sou fã incondicional dessa mulher. 

Taiane com o livro Três CéusFoto: Arquivo Pessoal

Celebração especial 

O Além da Tai, entrou para a minha lista de “ mães incríveis” a Ana, mãe da Jady, que recém fez um aninho. Soube da história de luta da pequena e quis conhecer a família. Meu presente de aniversário foram doações para essa guerreira, que nasceu com 1,3 quilo, já passou por oito cirurgias e segue o tratamento aqui em Porto Alegre. 

Já são 365 dias longe de General Câmara, onde moram, e de tudo que só o gostinho de casa tem. A Ana viu a Jady entubada por seis meses, fazer transfusão de sangue durante 12 dias, passar por traqueostomia, colocar sonda gástrica. Por Deus, que angústia só de escrever esse texto! Que família forte. 

Leia também
Cris Silva fala da culpa na maternidade
Cris Silva mostra dicas de especialistas para ajudar as crianças a dormir melhor
Cris Silva dá dicas para uma boa convivência com os filhos do seu amor

Que mulher é essa?! Apenas quem passa por esses momentos, cheia de dúvida sobre o tratamento e se vai dar certo, é que tem consciência do tamanho da dor. E nada que eu diga ou escreva vai me fazer chegar perto dessa experiência. 

Hoje, perto do Dia das Mães, eu quero homenagear essas SUPER MÃES. Que Deus abasteça o coração de vocês com muito amor, paz e força para enfrentar os dias. 

A gente vive junto! 

Achei muito divertido a gente poder montar nosso próprio filme na nova campanha do Grupo RBS. Momentos com a família reunida e claro, a torcida colorada! Hehehe! 

São imagens que retratam o que eu gosto e com as quais muitas pessoas se identificam. É isso que nos conecta. A gente vive junto! Dá uma olhada no meu vídeo

Clique aqui e veja como fazer o seu vídeo!


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros