O caminho dos agasalhos, da doação até chegarem a quem precisa  - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Solidariedade27/06/2019 | 07h00Atualizada em 27/06/2019 | 07h00

O caminho dos agasalhos, da doação até chegarem a quem precisa 

Na Capital, em 2019, campanha de arrecadação de roupas e cobertores foi antecipada

O caminho dos agasalhos, da doação até chegarem a quem precisa  Mateus Bruxel/Agencia RBS
Após doação, blusa verde foi levada para um centro de triagem Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

rede de desconhecidos se mobiliza para ajudar o próximo. Tudo começa ainda em casa, quando alguém se propõe a revisar o guarda-roupa e a doar aquilo que não usa mais. Nos pontos de coleta espalhados pela Capital, são entregues os agasalhos que, diariamente, são levados para a Central de Triagem. Ao chegar lá, funcionários e voluntários da prefeitura de Porto Alegre fazem a contagem das peças e, em seguida, levam para a separação. 

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Na triagem, são escolhidas as peças em condições de uso, as estragadas mas com possibilidade de serem recicladas — são enviadas para entidades que trabalham com a causa animal — e as que não podem ser aproveitadas. Com a meta de arrecadar 270 mil peças de roupas até 15 de agosto, todo este processo é de suma importância para que a Campanha do Agasalho chegue ao seu propósito final: ajudar os mais necessitados.

— Tudo é bem-vindo, mas precisamos muito de roupas de crianças, bebês e cobertores — explica a coordenadora da campanha, Camila Paladini.

Neste ano, a campanha começou um mês mais cedo, ainda em abril, com o objetivo de não esperar o frio chegar para distribuir as roupas a quem precisa. Uma "piscina gigante" foi instalada em frente à prefeitura para ser preenchida com bolas coloridas a cada doação. Desta forma, as pessoas podem mensurar o volume de peças doadas. A campanha já alcançou 128,8 mil doações.

Apoio

Também são oferecidas "recompensas" à população a cada etapa vencida. No dia 6 de julho, o muro da Escola Municipal Liberato Salzano Vieira da Cunha, no bairro Sarandi, receberá uma intervenção de grafite para marcar a doação de 75 mil peças à campanha. Nos próximos dias, serão anunciados os eventos que marcarão a comemoração das etapas já atingidas (100 mil e 125 mil), além da próxima meta, de 150 mil agasalhos.  

Além de contar com ajuda da população em geral, a iniciativa recebe apoio de organizações, empresas e entidades que se mobilizam em prol da arrecadação. 

Blusão verde foi para a Restinga

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 29-05-2019: Roupas e calçados doados para a Campanha do Agasalho 2019 chegam à Escola Infantil Ananda Marga, no bairro Restinga, para serem distribuídas para quem precisa. (Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS)
Agasalho chega à escola, onde será encaminhado para as mãos de quem precisaFoto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Inúmeras entidades estão cadastradas junto à organização da campanha para que possam receber as doações. O Diário Gaúcho acompanhou uma destas entregas. Coordenadora-pedagógica da Associação Beneficente Amurt-Amurtel, Cristiane Silveira, 33 anos, que trabalha com Educação Infantil em escolas da Restinga, recebeu cerca de 700 peças. Entre elas, um blusão verde, que foi entregue na sede do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), na Azenha, por algum doador. 

O blusão chegou ao centro de triagem, foi avaliado e separado para doação. O item foi levado diretamente para Escola de Educação Infantil Ananda Marga Barro Vermelho. 

— As famílias atendidas por nós, 80%, vivem em situação de vulnerabilidade. Então, fazemos um brechó e eles escolhem as peças que mais precisam — detalha Cristiane.

Leia também
Saiba como ajudar iniciativas que atendem pessoas em situação de rua
ONG da Restinga oferece aulas de corte e costura para mulheres

Sem condições de uso

Entre as doações, algumas precisam ser desperdiçadas por conta das condições: sapatos com apenas um pé, roupas sujas ou mofadas, bolsas se decompondo. Infelizmente, nestes casos, não há possibilidade de reforma nem de reciclagem. Por isso, os responsáveis pela campanha apelam: doe apenas aquilo que você próprio usaria. 

— Campanha não é descarte — alerta Camila.

A ação vai até 15 de agosto, mas as doações podem ocorrer o ano inteiro na Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), na Avenida Ipiranga, 310, bairro Praia de Belas.

Quer ajudar?

/// Empresas que tenham interesse em patrocinar ou apoiar a campanha podem fazer contato pelo telefone 3289-2321 ou pelo e-mail campanhadoagasalho2019@portoalegre.rs.gov.br. 

/// Há duas formas de participação: parceiros que fazem campanhas internas e doam para a prefeitura e parceiros que disponibilizam pontos de coleta nos seus estabelecimentos. 

/// Todos os locais da prefeitura recebem doações. 

/// No site da prefeitura é possível conferir os endereços de todos os pontos de coleta.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros