Empresários instalam comedouros e bebedouros para animais em São Leopoldo - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Mobilização09/08/2019 | 08h20Atualizada em 09/08/2019 | 08h20

Empresários instalam comedouros e bebedouros para animais em São Leopoldo

Iniciativa está ganhando cada vez mais adeptos. Lei recentemente aprovada regulamenta atividade dos comerciantes


De pequenas em pequenas atitudes, um ciclo de novas e (boas) intenções vai se formando. Foi assim que, em São Leopoldo, empresários de diversos segmentos começaram a instalar bebedouros e comedouros para animais em frente a estabelecimentos comerciais. Os primeiros a colocarem os recipientes na fachada do prédio onde fica a academia que administram foram os empresários Mateus Rizzi, 35 anos, e Fábio Rodrigues, 36 anos. Os sócios conheceram pela internet uma iniciativa já desenvolvida por uma organização canadense e resolveram construir uma igual.

 SÃO LEOPOLDO, RS, BRASIL, 08-08-2019: Empresário instalam comedouros e bebedouros para animais no comércio de São Leopoldo. Na foto, Mateus Rizzi e Fábio da Silva Rodrigues, da Energym Studio Fitness (FOTO FÉLIX ZUCCO/AGÊNCIA RBS, Editoria de Geral).
Mateus e Fábio trouxeram a novidade para São LeopoldoFoto: Félix Zucco / Agencia RBS

Compraram canos, vedaram e fixaram na parede da academia localizada na Rua Osvaldo Aranha, no Centro de São Leopoldo. Um para receber a ração, outro para água. Além da durabilidade e do baixo custo, o material é de fácil montagem e manutenção. O cano tem uma tampa em cima, que fica fechada, mantendo os recipientes protegidos, mas que podem ser abertos para reposição da comida e da água. Mateus e Fábio gastaram cerca de R$ 130 para instalar o comedouro e bebedouro.

— Além de ficarem protegidos da chuva, por estarem fixados, se evita atos de vandalismo. Antes colocávamos em potes mas, desta forma, se evita que os próprios animais carreguem para outro lugar — explicam.

Após concluírem a instalação, há pouco mais de um ano, os empresários procuraram ONGs e amigos pedindo apoio para disseminação da ideia. 

Leia mais
Moradora de Alvorada arrecada e vende recicláveis para pagar castração de animais de rua
Após furto de materiais, cooperativa de São Leopoldo busca recursos para retomar produção
Saiba como fazer reclamações e sugestões para a prefeitura da sua cidade

Exemplo a ser seguido

Os educadores físicos disponibilizam cerca de 10 quilos de ração por semana. A ajuda também vem de alunos e de outras pessoas da comunidade. Os produtos são trocados diariamente, por isso, estão sempre novinhos. A boa ideia surtiu efeito.

 SÃO LEOPOLDO, RS, BRASIL, 08-08-2019: Empresário instalam comedouros e bebedouros para animais no comércio de São Leopoldo. Na foto, Jacsiano da Silva, da Agrovida (FOTO FÉLIX ZUCCO/AGÊNCIA RBS, Editoria de Geral).
Jacsiano já "clientela" fiel na loja após instalação dos suportesFoto: Félix Zucco / Agencia RBS

Seguindo o exemplo dos vizinhos, o dono de uma agropecuária que fica na Rua Saldanha da Gama, Jacsiano da Silva, 41 anos, também colocou os comedouros e bebedouros na loja. A aceitação da "clientela animal" foi rápida, pouco tempo depois já tinha o primeiro cachorrinho aproveitando da ração e da água. Como a procura é grande, inclusive de pombos, tem vezes que a troca precisa ocorrer duas vezes no dia.     

— O pessoal da loja "namorava" esta ideia há algum tempo, também tínhamos visto na internet e resolvemos colocar. Muitos veem e se interessam pela ideia, é bom porque motiva às pessoas a fazerem também — disse Jacsiano, que contabiliza cerca de dois quilos de ração distribuídos por dia.  

Lei regulamenta atividade 

Sancionada pelo executivo há cerca de duas semanas, a Lei 9029/2019, de autoria do vereador Brasil Oliveira (PSB), permite e incentiva a instalação de bebedouros e comedouros a animais de rua em São Leopoldo. O Programa AlimentaCão autoriza que os cidadãos instalem os recipientes em ruas, praças e parques públicos. A prefeitura fica responsável pela emissão de um termo de responsabilidade, que deverá exigir a manutenção e limpeza, e pela fiscalização. 

Os recipientes devem ser sinalizados por placas que indiquem a finalidade e poderão conter divulgações publicitárias, exceto marcas de cigarro e bebidas, propagandas políticas, ou que atentem ao pudor. Segundo o vereador, a montagem e manutenção fica por conta de cada pessoa interessada, podendo ser realizadas pela comunidade, instituições públicas, instituições privadas ou pessoas comprometidas com a causa animal. Quem vandalizar os recipientes total ou parcialmente estará sujeito a multa.

Leia outras notícias no Diário Gaúcho

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros