Moradores reclamam da dificuldade para agendar consultas pelo telefone em Gravataí - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Teleagendamento05/09/2019 | 05h00Atualizada em 05/09/2019 | 05h00

Moradores reclamam da dificuldade para agendar consultas pelo telefone em Gravataí

Linhas ocupadas ou vagas esgotadas são os problemas enfrentados por quem tenta contato pelo telefone

Moradores reclamam da dificuldade para agendar consultas pelo telefone em Gravataí Tadeu Vilani/Agencia RBS
Denise e Ezequias tentaram ligação mais de cem vezes Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

No dia 27 de agosto, foram 111 tentativas entre 8h18min e 9h29min. Essa foi a quantidade de vezes que a auxiliar de serviços gerais Denise Machado, 38 anos, digitou o 0800-400-2022, número do teleagendamento disponibilizado pela prefeitura de Gravataí para agendar consultas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Faz dois meses que ela, o marido Ezequias, 43 anos, e a filha Any, 23 anos, ligam insistentemente para marcar um horário com o clínico geral da Unidade de Saúde São Geraldo, no bairro São Geraldo, para Ezequias.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

O autônomo precisa mostrar exames, feitos há cerca de quatro meses, pois está prestes a fazer uma cirurgia bariátrica. Além disso, precisa retirar as receitas para remédios dos tratamentos para diabetes e pressão alta. Todas as terças-feiras, dia disponibilizado para os usuários ligarem para agendar nesta unidade, a família começa o mutirão. 

— São três celulares, e às 7h55min (o atendimento começa às 8h) nós já começamos a telefonar. Mas não conseguimos, já perdi as contas de quantas vezes ligamos. Quando eles atendem, dizem que se tiver alguma desistência, encaixam a consulta. A única alternativa é pagar particular, mas não temos como — explica Denise. 

A operadora de máquina Betania Soares Ferreira, 30 anos, relata o mesmo problema. Vem tentando agendar consulta para os pais Jorge, 80 anos, e Palmira, 62 anos, há um mês. 

— Está sempre ocupado. Quando atendem, dizem que as vagas acabaram. Antigamente, a gente ia para o posto, ficava na fila, mas, pelo menos, conseguia o atendimento. Preferia ir lá de madrugada, era algo certo — disse.

Leia também
Falta de 16 médicos afeta 12 unidades de saúde de Gravataí
Unidades de saúde adotam "faltômetros" para chamar a atenção de usuários sobre faltas em consultas
Mudança em contrato afeta atendimentos em UPA de Viamão

O teleagendamento foi implantado em 2016, mas só em 2018 para toda a rede de atenção básica do município.

Causas

A família de Betania busca atendimento nas unidades Vera Cruz e Vila Branca. Na Vera Cruz, a ligação deve ser feita nas segundas e, na Vila Branca, nas quintas-feiras. Esse é o sistema adotado pela prefeitura para organizar o fluxo dos agendamentos. Cada dia da semana corresponde a uma unidade. Elas também têm horários específicos de atendimento, pela manhã e à tarde.

Para a Secretaria Municipal de Saúde, dois fatores têm influenciado na condução do sistema: o hábito cultural de ligar sempre no mesmo horário, ao mesmo tempo, e a falta de médicos para atender nas unidades. 

— Tem um sintoma da falta de efetividade com as perdas semanais de médicos, sejam do Programa Mais Médicos ou de concursados. Isso tem impactado na nossa capacidade de atender. Teve um médico que chegou no dia 26 de agosto, de manhã, e se exonerou. Toda a agenda dele da semana caiu e não existe uma capacidade de recompor isso rápido — detalha o secretário Jean Piery Torman. 

O fator salarial e a implantação do Programa Médicos pelo Brasil, do governo federal, credita Torman, têm influenciado no comportamento dos profissionais. 

— Esse programa abriu uma possibilidade de bolsa como forma de remuneração livre de imposto de renda. Há muitos profissionais da rede se desligando porque a condição de mercado está favorável. Não estão preocupados com a estabilidade, mas onde vão receber melhor — avaliou.

Como agravante, existem ainda os efeitos decorrentes da decisão judicial que impede o município de terceirizar serviços médicos. A secretaria diz, então, que por conta da relevância, tem priorizado o atendimento da urgência e emergência. 

Concurso público é solução a longo prazo

A prefeitura de Gravataí prepara um concurso público para médicos que deverá ter o edital lançado em breve. Essa medida, garante o secretário da Saúde Jean Piery Torman, não tem efeito a curto prazo, devido às etapas legais e à necessidade de cumprir todas elas, e o chamamento dos aprovados deve ocorrer só no fim do ano. 

— Embora tenhamos chamado todos os aprovados do último concurso, não houve interesse de todos em serem nomeados. Periodicamente, nós estamos redistribuindo escalas para tentar manter um equilíbrio e não punir uma comunidade em detrimento de outra. Além disso, precisamos trabalhar da seguinte forma: o profissional médico, na atenção básica, atende, conforme resolução do Cremers, três pacientes por hora, pois o que se dispõe a atender mais pode ser denunciado — avalia o secretário.

As unidades de saúde do município têm 140 médicos no quadro de servidores. Reportagem do Diário Gaúcho de 8 de agosto mostrou a falta de 16 médicos em 12 postos de saúde de Gravataí.

Como acessar o serviço

/// Confira os horários de atendimento*

Manhã (8h ao meio-dia)
- Segunda-feira: Unidade Morada do Vale I
- Terça-feira: Unidade São Geraldo
- Quarta-feira: Unidade São Judas
- Quinta-feira: Unidade Centro
- Sexta-feira: Unidade Cohab A 

Tarde (13h às 17h)
- Segunda-feira: Unidade Vera Cruz
- Quarta-feira: Unidade Bom Sucesso
- Quinta-feira: Unidade Vila Branca
- Sexta-feira: Unidade Cohab B
*Na terça-feira à tarde são realizadas ações internas.

/// As consultas podem ser marcadas de segunda a sexta-feira pelo telefone 0800-400-2022
/// Para facilitar o atendimento, é solicitado que quem estiver fazendo a ligação tenha em mãos o nome completo do paciente, data de nascimento, nome da mãe, endereço e cartão do SUS
/// No dia da consulta, é necessário que o usuário leve documento de identidade, cartão do SUS, comprovante de residência e exames/receitas para o momento da consulta na Unidade Básica de Saúde
/// Se não puder comparecer a consulta, o usuário deve ligar para (51) 3600-7284 ou 0800-400-2022. Desmarcando com até 24 horas de antecedência, é possível chamar alguém da fila de espera.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros