Liliane Pereira conta as origens da Imperadores do Samba, a "escola do povo" - Notícias

Vers?o mobile

 
 

EU SOU DO SAMBA 10/10/2019 | 05h00Atualizada em 10/10/2019 | 11h50

Liliane Pereira conta as origens da Imperadores do Samba, a "escola do povo"

Colunista também adianta o tema-enredo da escola de samba para o Carnaval 2020

Liliane Pereira conta as origens da Imperadores do Samba, a "escola do povo" Omar Freitas/Agencia RBS
Seu Eloi é um dos fundadores da Imperadores do Samba e garante: nunca faltou a um desfile da escola Foto: Omar Freitas / Agencia RBS
Liliane Pereira
Liliane Pereira

A “escola do povo” acabou de chegar, é a Imperadores do Samba. É nesse clima de alegria que a Vermelho e Branco chega em todas as suas apresentações, e não poderia ser diferente por aqui. Hoje, vou contar para vocês um pouco dos 60 anos dessa história. Para isso, tive o privilégio de conversar com um dos fundadores, Eloi Florence Martins. Conhecido como seu Eloi, ele me contou que a agremiação, fundada em 19 de janeiro de 1959, na Rua Joaquim Nabuco, na Cidade Baixa, começou quando ele e alguns amigos que costumavam se reunir para conversar tiveram a ideia de criar um grupo para brincar no Carnaval.

Leia mais
Os 60 anos da Praiana, a "mais formosa flor" do Carnaval de Porto Alegre
Ouça o samba-enredo que homenageará Renato Portaluppi no Carnaval da Capital
Saiba qual será o tema-enredo de Bambas da Orgia no Carnaval 2020

– Fizemos isso para nos divertir, não tínhamos o propósito de crescer, jamais imaginávamos, na época, que a escola se tornaria o que é hoje. Até então, eu era admirador da Embaixadores do Ritmo, nos inspiramos nela para criar o nome Imperadores do Samba – conta o fundador da escola.

Para o primeiro desfile, o grupo carnavalesco combinou que se vestiria com calça preta e camisa amarela, e usaria uma cartola. No segundo, mudou para camisa branca e uma bengala como acessório de mão. Para visitar os coretos, eles tentavam conseguir um ônibus ou um caminhão para levar os instrumentos – feitos de barril de chope –, mas nem sempre era possível.

– O grupo tinha umas 20 pessoas. A única obrigação de todos os componentes era levar jornal velho para fazer fogo e esquentar os instrumentos para o som sair melhor. Nossa intenção era brincar, não tínhamos o propósito de aparecer. Era coisa de guri – lembra seu Eloi.  

O dinheiro para colocar a escola na rua era pouco. Nos ensaios, cobrava-se algo equivalente a R$ 1 nos dias de hoje. Entre os lugares que a escola usou para isso, está o terreno localizado na Rua Joaquim Nabuco, no pátio da casa do Carlos Alberto Barcellos, o Roxo. Ele é uma figura importante na agremiação, e é citado por Eloi como “fundamental no crescimento da Imperadores”. 

Imperadores do Samba desfilou no segundo dia de Carnaval no Porto Seco
Imperadores do Samba na Avenida, em 2019Foto: Diego Lopes / Especial

Um presidente marcante na história mais antiga da Vermelho e Branco, citado pelo fundador, foi Eliseu Silva, que atuou na década de 1970. Ele foi o primeiro na escola a ter uma preocupação maior com a bateria e seus ritmistas. Entretanto, foi na gestão de Roberto Corrêa Barros, o Betinho – entre 1993 e 2002 – que a escola teve um dos maiores destaques: em nove anos foram sete campeonatos (dos 22 que a escola tem).

Seu Eloi orgulha-se em dizer que nunca faltou nenhum desfile da escola. Garçom há 50 anos no mesmo restaurante, aos 75 anos, trabalha até as 23h, mas não deixa de ir nos ensaios.

Iberê Camargo será o tema em 2020

Para o próximo Carnaval, a Imperadores vai levar para a Avenida a vida de Iberê Camargo: “Iberê, das águas da arte, o homem que se fez rio”. 

Iberê Camargo, foto para matérias do centenário
Escola vai homenagear o artista Iberê CamargoFoto: Mathias Cramer / Divulgação

Desenvolvido por três temistas – Éder de Barros, Édy Dutra e Fábio Castilhos – além de contar a história do artista, a escola quer mostrar a face que o aproxima do povo.

– A vida de Iberê é um rio que começa suave, por vezes é sinuoso, e deságua num mar de alegria, no mar vermelho e branco. Não vamos deixar de ser cultura popular nem a escola do povo. Vamos fugir do óbvio e surpreender na Avenida – afirma um dos temistas, Castilhos.

Os ensaios-show da escola começam em 20 de novembro e as inscrições para o festival de samba-enredo terminam em 19 de outubro. Conforme o presidente Érico Leoti, o grupo de trabalho é o mesmo dos últimos dois anos, e os preparativos para 2020 estão bem encaminhados.

– Os desenhos das fantasias já foram entregues aos diretores de alas e a produção está na fase inicial. Esse mês, começamos os trabalhos no barracão, pretendemos sair com três carros e cerca de 1.200 componentes – Conta o presidente.

A Imperadores do Samba vai ganhar de presente esse ano um livro contando sua história. Com o título Imperador, eu Teria Tanta Coisa pra Dizer, será lançado em 13 de novembro, na Feira do Livro de Porto Alegre, tendo como autores Éder de Barros, Helena Cattani e Vinicius Brito.

Leia mais colunas Eu sou do Samba

Grupo Bronze confirmado
O desfile das escolas do Grupo Bronze está confirmado. Será em 29 de fevereiro de 2020, na orla do Guaíba. Confira quais são as escolas: Academia Cohab Santa Rita, Estação Primeira da Figueira, Mocidade Independente da Lomba do Pinheiro, Acadêmicos da Orgia, Protegidos da Princesa Isabel, Unidos do Guajuviras e Filhos de Maria.

Rainha do Carnaval
O concurso Rainha do Carnaval de Porto Alegre já tem data: 7 de dezembro.

Novo intérprete na Realeza
A escola Realeza tem novo intérprete: Alex do Cavaco é a nova voz da escola.

AGENDA

Quinta-feira (10)
- Ensaio-show nos Bambas da Orgia. A partir das 21h. Ingressos a R$ 10.  Voluntários, 1.387.
-  Ensaio-show na quadra da Restinga. Entrada gratuita até 21h. Após, R$ 5. Estrada João Antônio da Silveira, 2.355, Restinga.

Sexta-feira (11)
- Descida da Borges com as escolas Imperatriz Dona Leopoldina, Imperadores do Samba e bambas da Orgia. A partir das 19h.

Sábado (12)
- Arrastão da Banda da Saldanha na Pista de Skate do Marinha do Brasil, a partir das 16h.
- Louca Sedução e Pagode do Dorinho na Banda da Saldanha, a partir das 12h. Entrada gratuita até as 16h, após, R$10. Avenida Padre Cacique, 1.355.
- Projeto Roda de Samba Edy Alegria e convidados, a partir das 20h no Butikim do Nego Lelo e Família. Entrada gratuita. Rua Martins Félix Berta, 338.

Domingo (13)
- As crianças já têm diversão garantida nas festas realizadas por três escolas de samba:
- Realeza: das 13h às, 17h na Encruzilhada do Samba. Após, tem apresentação da banda Samba do Limão e da Imperadores do Samba.
- Filhos de Maria: das 14h às 20h, na Rua Barcelona, 35, Lomba do Pinheiro.
- Vila Isabel: a partir das 15h, na Rua Marcelino Pacheco, 133, Viamão.
- Bloco Panela do Samba promove almoço de lançamento do Abadá 2020 em homenagem à Nenê da Praiana. Galeto com saladas. Ingressos a R$ 25. Crianças até 12 anos pagam R$ 15. Atração: Alex Samba & amigos. Partenon Tênis Clube, Rua Padre Caldas, 21.
- Cléverson Luiz, Pata de Urso, Temperô e Samba do Dodô, a partir das 12h, na Banda da Saldanha. Ingressos a R$ 20 na Multisom ou no site minhaentrada.com.br.

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 02-03-2019: Bloco Banda DK e Panela do Samba animam Carnaval de Rua de Porto Alegre 2019 na rua da República, no bairro Cidade Baixa. (Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS)
Panela do Samba levou milhares à Cidade Baixa em 2019Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Terça-feira (15)
- Terça de Samba na escadaria da Borges, a partir das 18h30min, com grupo Puro Astral. Avenida Borges de Medeiros, esquina com a Rua Jerônimo Coelho. Entrada gratuita.



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros