Restaurantes populares de Porto Alegre abrirão somente em novembro - Notícias

Vers?o mobile

 
 

ASSISTÊNCIA SOCIAL15/10/2019 | 05h00Atualizada em 15/10/2019 | 05h00

Restaurantes populares de Porto Alegre abrirão somente em novembro

Prefeitura da Capital não conseguiu abrir unidades até outubro, como previsto anteriormente. Número de bandejões a serem inaugurados reduziu de três para dois 

Restaurantes populares de Porto Alegre abrirão somente em novembro André Ávila/Agencia RBS
Refeições seguirão sendo servidas de forma provisória no Ginásio Tesourinha Foto: André Ávila / Agencia RBS

A prefeitura de Porto Alegre prorrogou o prazo para abertura dos restaurantes populares e ainda reduziu o número de unidades a serem inauguradas neste primeiro momento. A perspectiva, conforme reportagem publicada em agosto pelo DG, era abrir três restaurantes em outubro. Agora, a ideia é ter duas unidades em funcionamento em novembro.    

Leia mais
Três restaurantes populares devem abrir na Capital, edital previa seis estabelecimentos
Como foi o último dia de almoço a R$ 1 no Restaurante Popular de Porto Alegre
Último restaurante popular da Capital encerra atividades

Após o fechamento, em maio, do único restaurante popular da Capital, foi lançado edital para a abertura de seis novos estabelecimentos, em diversas regiões da cidade. Somente duas organizações sociais civis de interesse público (OSCIPs) cumpriram os pré-requisitos do edital, reduzindo para três o número de restaurantes a serem abertos inicialmente. Porém, uma delas, a Ação Social Aliança do Rio Grande do Sul (ASA-RS), que havia vencido a licitação para comandar o eixo Baltazar, Norte e Noroeste, desistiu do processo. 

– Queremos assinar na próxima segunda-feira (21) o contrato para dar início a dois restaurantes, no Centro e na Cruzeiro, e lançar a licitação para os outros quatro. Tivemos um tempo para confecção do documento com a Beith Shalom (que venceu a licitação e irá gerir os dois pontos) e mais um tempo para ela encontrar os locais – explicou a titular da Secretaria de Desenvolvimento Social e Esporte (Smdse), Nádia Gerhard.

A previsão é de que, com a assinatura, os restaurantes estejam funcionando em até 30 dias.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 2009.10.14 - Funcionamento do Restaurante Popular no Tesourinha. A partir de segunda, carreta deixa local e, no lugar, chegam contêineres. (Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)
Refeições servidas no Ginário TesourinhaFoto: André Ávila / Agencia RBS

Enquanto não ocorrem as inaugurações, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra), conforme acordo fechado com a prefeitura na última sexta-feira (11), seguirá com o atendimento a pessoas em situação de rua e vulnerabilidade por um período de até quatro meses.

Para dar sequência ao serviço prestado, a Adra substituirá a carreta que ficava estacionada no Ginásio Tesourinha, bairro Menino Deus, por contêineres. Segundo o diretor da entidade no Rio Grande do Sul e no Paraná, Landerson Serpa Santana, a carreta passará por uma reforma e seguirá para outra missão. Desta forma, a solução encontrada foi o aluguel de três compartimentos. 

A Smdse afirma que os contêineres estarão no ginásio, mas poderão mudar de lugar a qualquer momento, visto que a prefeitura segue procurando por um local mais acessível aos frequentadores.   

– Os módulos habitáveis serão destinados à área de vivência, respeitando todas as normas de higiene e conforto – explicou Landerson.

A nova estrutura deve estar pronta na próxima segunda-feira (21). A montagem deve começar nesta terça-feira (15). 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 2009.10.14 - Funcionamento do Restaurante Popular no Tesourinha. A partir de segunda, carreta deixa local e, no lugar, chegam contêineres. (Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)
Mais de 33 mil pratos de comida servidos por voluntários da AdraFoto: André Ávila / Agencia RBS

Desde que foi implantado de forma provisória no Menino Deus, o restaurante já serviu mais de 33 mil refeições. De segunda a sexta-feira, cerca de 15 voluntários preparam 280 almoços para pessoas em situação de vulnerabilidade social, muitos deles vivendo nas ruas da Capital. Além das palestras que já ocorriam no espaço, no conjunto de contêineres, a agência oferecerá cursos de culinária, panificação e corte de cabelo. 

– Venho todo dia e gosto muito daqui. A comida é boa e o atendimento, também. Para mim, a localização está ótima, pois fica perto de tudo – relata Itamar Costa, 61 anos, que costuma abrigar-se em albergues da prefeitura. 

Interessados em participar como voluntários no atendimento ou que queiram doar utensílios, equipamentos para o espaço do novo restaurante podem acessar o link doacoes.adra.org.br/rs.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros