Justiça determina que prefeitura realize melhorias no Porto Seco até o primeiro dia de desfiles - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Carnaval 202027/02/2020 | 21h57

Justiça determina que prefeitura realize melhorias no Porto Seco até o primeiro dia de desfiles

Com decisão liminar, Executivo tem cerca de uma semana para fazer reparos

Justiça determina que prefeitura realize melhorias no Porto Seco até o primeiro dia de desfiles Lucas Abati/Agencia RBS
Complexo Cultural Porto Seco em março de 2019 Foto: Lucas Abati / Agencia RBS
GaúchaZH
GaúchaZH

A Justiça deferiu uma liminar contra o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, determinando que uma emenda impositiva prevendo recursos para o Carnaval no complexo Porto Seco, aprovada pela Câmara, seja executada. A emenda assegura R$ 80 mil para infraestrutura do local. A liminar foi requerida pelo vereador João Bosco Vaz (PDT), que também foi autor da emenda.

Leia mais
Duas escolas estreantes vão abrir os desfiles do Porto Seco em 2020
Carnaval comunitário de Porto Alegre começa neste final de semana
Família do Sarandi vai da costura até o desfile no envolvimento com o Carnaval

O Complexo Cultural Porto Seco receberá desfiles de escolas de samba nos dias 6 e 7 de março e necessita de reparos como limpeza, capina, pintura, cercamento, manutenção da rede de abastecimento de água, esgoto e rede elétrica, entre outros serviços. O valor da emenda já está alocado na Secretaria Municipal da Cultura, porém, ainda não foi feito repasse para o início das obras, faltando uma semana para o evento.

Segundo o processo, após ser notificada, a prefeitura teria alegado já ter realizado reparos no local para receber os desfiles deste ano, e que as emendas impositivas têm prazo de 120 dias para serem analisadas.

O vereador, no entanto, anexou documentos ao processo mostrando ainda haver reparos para serem feitos no local. A decisão afirma que existe “precariedade estrutural com necessidade urgente de manutenção”, estabelecendo que todas as melhorias sejam feitas até 6 de março, quando ocorre o primeiro dia de desfiles no Porto Seco.

Bosco afirma que o prefeito disse a ele em evento que não cumpriria a emenda. Por isso, decidiu recorrer ao Judiciário.

—  Na primeira decisão o juiz deu a ele 72 horas pra explicar a razão pela qual não havia cumprido. Antes de fechar esse prazo, o prefeito mandou limpar o Porto Seco, só que a emenda fala em tapar buraco, arrumar o cercamento, e ele não fez nada disso.

A prefeitura informou que ainda não foi notificada pela Justiça e, por isso, não conhece o teor da decisão. Mas, segundo a assessoria de imprensa, a emenda impositiva de Bosco se destina à manutenção e à limpeza da estrutura do Porto Seco, trabalhos que já estão sendo realizados normalmente, assim como em anos anteriores.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros