Agências bancárias alteram atendimento em função da pandemia de coronavírus - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso26/03/2020 | 12h11Atualizada em 26/03/2020 | 12h11

Agências bancárias alteram atendimento em função da pandemia de coronavírus

Ideia é evitar aglomerações

Agências bancárias alteram atendimento em função da pandemia de coronavírus arquivo pessoal/arquivo pessoal
Cartazes avisam clientes Foto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

Em meio à pandemia de coronavírus que o mundo enfrenta, no Brasil, os governos federal, estaduais e municipais editaram vários decretos a fim de evitar aglomerações para que a covid-19 não se espalhe pela população. Por isso, serviços como atendimento em agências bancárias foram adaptados para continuar atendendo o público de forma segura e eficiente. Ao menos era isso que a advogada Rosalinda Flores Kahl, 63 anos, esperava. Ela está há uma semana tentando encontrar uma forma de entregar um alvará de crédito trabalhista de uma cliente em uma agência do Banco do Brasil no centro de Alvorada: 

– Na quinta-feira passada, havia uma fila enorme do lado de fora, esperando para entrar. Os funcionários estavam dentro no prédio, conseguíamos vê-los trabalhando.

LEIA MAIS  
Viamão: rua esburacada dificulta circulação  
Morro Agudo: localidade da zona sul de Porto Alegre sofre com falta de abastecimento
Em Canoas, menina de oito anos junta latinhas para ajudar cães abandonados

Rosalinda conta que só descobriu que não seria atendida quando um conhecido, que trabalha na agência, a encontrou e falou que não seria possível. 

– Expliquei para ele que eu precisava apenas entregar um documento para minha cliente receber o dinheiro que precisa. Não ia levar mais do que cinco minutos. Porém, ele me informou que qualquer tipo de atendimento havia sido suspenso – afirma a advogada. 

De acordo com Rosalinda, ela e outras pessoas que também esperavam atendimento tentaram ligar para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da empresa, mas ninguém obteve sucesso. 

– Tentei, também, ligar para a ouvidoria. Lá, fui atendida, mas sempre ficavam passando a minha ligação até cair. No fim, eu desisti. O que adianta a Justiça continuar emitindo esse tipo de documentação se os bancos não irão atender? – desabafa. 

Horários já mudaram

Em meio à pandemia de coronavírus que o mundo enfrenta, no Brasil, os governos federal, estaduais e municipais criaram vários decretos a fim de evitar aglomerações para que a covid-19 não se espalhe pela população. Por isso, serviços como atendimento em agências bancárias foram adaptados para continuar atendendo o público de forma segura e eficiente
Avisos nas portasFoto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

Procurada, a assessoria de imprensa do Banco do Brasil (BB) informou que, desde o dia 24 de março, as agências estão operando das 10h às 14h, a fim de proteger os funcionários e clientes da exposição ao novo coronavírus.  

Ainda de acordo com o BB, o atendimento presencial será prestado somente em casos essenciais e de forma excepcional, como nas situações de desbloqueio de senha, desbloqueio de cartão, saques de benefícios sociais sem cartão e atendimento referente aos programas sociais. Questões mais simples devem ser realizadas pelo aplicativo de celular, ou pela internet. 

Sobre os motivos pelos quais a agência de Alvorada não atendeu os clientes que estavam do lado de fora na semana passada, a assessoria informa que, naquele dia, por um imprevisto, os atendentes precisaram se ausentar da agência, e o atendimento se normalizou no dia seguinte. 

Como fica a ida aos bancos?

Em nota, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) recomenda aos usuários do setor bancário que atendam às orientações das autoridades sanitárias, evitando se deslocar para as agências. 

A Febraban reforça a utilização do autoatendimento. Por meio do celular e da internet, os usuários podem fazer, com segurança, agendamento e pagamento de contas, consulta de saldos e extratos e transferências, entre outros. A federação enfatiza que, ao evitar voluntariamente ir às agências bancárias, os clientes colaboram para que os bancos possam dar prioridade ao atendimento aos grupos mais vulneráveis.

Novos horários 

 /// Atendimento ao público será feito das 10h às 14h.
/// O atendimento exclusivo para idosos, gestantes e pessoas portadoras de deficiências, será das 9h às 10h.
/// Os clientes serão informados dos novos horários por meio de comunicado na própria agência.
/// Os novos horários foram definidos dentro das orientações estabelecidas pelo Banco Central.
/// Os clientes estão sendo informados pelos canais de comunicação de cada banco.

Produção: Thayná Souza

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso  



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros