Agentes da prefeitura alertam idosos sobre riscos de circular na rua em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 
 

Orientação25/03/2020 | 20h54Atualizada em 25/03/2020 | 20h54

Agentes da prefeitura alertam idosos sobre riscos de circular na rua em Porto Alegre

Decreto publicado pelo prefeito Nelson Marchezan prevê multa a pessoas com mais de 60 anos que estiverem circulando sem justificativa

Agentes da prefeitura alertam idosos sobre riscos de circular na rua em Porto Alegre André Ávila/Agência RBS
Agentes abordam idosa no Largo Glênio Peres, centro de Porto Alegre Foto: André Ávila / Agência RBS

Agentes da prefeitura de Porto Alegre realizam uma ação e conscientização nesta tarde em Porto Alegre para alertar idosos sobre risco do coronavírus. O decreto publicado recentemente pelo prefeito Nelson Marchezan Jr. (PSDB) prevê multa a idosos que estiverem circulando sem justificativa. Ele entra em vigor na quinta-feira (26). Agentes da Guarda Municipal, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, entre outros órgãos.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Durante a tarde desta quarta-feira (25), cópias do decreto foram distribuídas a pessoas com mais de 60 anos. Agentes da Vigilância em Saúde abordaram idosos sobre o risco da doença e alertaram sobre a aplicação de multas.

A ação gerou polêmica entre o público-alvo. A idosa Leni Firmus, de 66 anos, mora no bairro Mathias Velho, em Canoas, e criticou a recomendação municipal.

— Isso é ruim. Tenho coisas pra fazer e preciso sair. Eu sou viúva, perdi meu filho, e moro sozinha. Preciso sair e fazer coisas — disse.

A aposentada Maria Tereza Silva, de 69 anos, moradora do centro de Porto Alegre, circulava de máscara pelo centro da capital. Ela disse que sabe dos riscos, mas não concorda com a proposta de Marchezan.

Leia também
Marchezan confirma primeira morte por coronavírus em Porto Alegre
Os serviços que podem ou não ser oferecidos em Porto Alegre em razão dos cuidados com o coronavírus

— É um absurdo. A gente tem coisas pra fazer, coisas para comprar. Eu tenho me cuidado. Sei do risco. Mas é um absurdo impedir de sair — disse.

Já outros idosos afirmaram que a medida não é a ideal, mas é necessária. João Trisch, de 75, morador de Porto Alegre, disse que está tomando os cuidados, e que, apesar de não querer ficar em casa, vai seguir a recomendação para não ser multado.

— Só saí agora pra ir ao médico. Mas não vou mais. Eu sou aposentado, viúvo. Mas tenho uma filha que me ajuda muito. Não vou sair para não ser multado — disse.

A medida que prevê multa de uma a 100 Unidades Fiscais Municipais (UFMs), e a multa pode chegar a R$ 429,00. O decreto estabelece que idosos a partir de 60 anos precisam ter distanciamento social pelos próximos dias. Segundo a prefeitura, somente atividades necessárias, como atendimento médico, vacinação, aquisições em comércio e farmácias, estão liberadas.

Ainda segundo o decreto, os idosos que estiverem sem documento serão levados até suas residências para devida identificação. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros