Costureiras da Região Metropolitana se unem para doar máscaras a quem precisa - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso23/04/2020 | 06h00Atualizada em 23/04/2020 | 06h00

Costureiras da Região Metropolitana se unem para doar máscaras a quem precisa

No início da mobilização, elas que buscavam para quem doar. Hoje, são os interessados nos equipamentos que as procuram.

Costureiras da Região Metropolitana se unem para doar máscaras a quem precisa arquivo pessoal/arquivo pessoal
Clair (E), Sandra e Daniela (D) na costura Foto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

– Nós não estamos doando apenas máscaras. Estamos mandando proteção, amor, carinho e fé.

É assim que a corretora de imóveis Fabiana Santos, 48 anos, criadora do grupo Costureiras do Coração, define o trabalho que elas desenvolvem. O projeto reúne 42 costureiras que confeccionam máscaras todos os dias para doar a hospitais, clínicas e empresas da Região Metropolitana de Porto Alegre. 

A corretora de imóveis conta que o projeto começou quando sentiu vontade de fazer algumas máscaras durante a quarentena, já que seu trabalho formal teve de ser pausado por conta das orientações de isolamento social:

– Fiz algumas e entreguei para os funcionários do supermercado perto de casa. Vi que o valor das máscaras estava muito alto, então, pensei em transformar isso em algo maior e resolvi perguntar nas redes sociais se alguém gostaria de se juntar a mim para a confecção de mais produtos. Achei que não iria dar em nada. Quando vi, surpresa, já tinha oito costureiras comigo.

LEIA MAIS   
Vila Safira ganhou uma praça após apelo de morador ao DG
Menina que veio do Amazonas para fazer tratamento médico em Porto Alegre pede ajuda para comprar uma cadeira de rodas
Iniciativa em São Leopoldo combate a fome de comida e de afeto 

Tecidos

Até hoje, o número de pessoas que querem ajudá-las nessa missão de solidariedade só cresce, assim como a vontade delas de auxiliar o próximo. 

Entretanto, além de fazer doações, elas também recebem. No início, precisavam juntar dinheiro para comprar alguns rolos de tecido e elástico. Fabiana conta que uma amiga tentou conseguir doações com outros grupos de solidariedade. O resultado disso foi mais de mil metros de elásticos e cinco rolos de tecido.

– Também postei nas redes um pedido de doação de tecidos. Uma conhecida viu e me doou um rolo gigantesco de TNT hospitalar, que foi o suficiente para fazer 3 mil máscaras – conta a criadora do Costureiras do Coração.

_ Nós não estamos doando apenas máscaras. Estamos mandando proteção, amor, carinho e fé.É assim que a corretora de imóveis Fabiana Santos, 48 anos, criadora do grupo Costureiras do Coração, define seu trabalho. O projeto reúne 42 costureiras que confeccionam máscaras todos os dias para doar aos hospitais, clínicas e empresas da Região Metropolitana de porto Alegre.
Máscaras prontinhasFoto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

Cada profissional realiza a produção em sua casa, para que todas se mantenham seguras, e avisam Fabiana quando possuem uma grande quantidade que possa ser retirada e encaminhada para doação. Atualmente, mais de 7 mil máscaras já foram doadas, 5 mil estão prontas para serem entregues e ainda há material para produzir mais 18 mil.

De acordo com Fabiana, no início do projeto, em 27 de março, ela buscava os locais para fazer doações. Hoje, são eles que entram em contato para pedir auxílio e garantir o equipamento.

Quem se  beneficia reafirma o valor do projeto

Um dos locais agraciados pelas doações do Costureiras do Coração é a Clínica do Rim de Alvorada, e a parceria começou com a técnica de enfermagem Claudia Prestes Aguiar, 54 anos. 

Paciente da clínica por conta das hemodiálises que precisa realizar periodicamente, Claudia, que já foi colega de trabalho de Fabiane, soube do projeto e resolveu comentar com as enfermeiras, que pediram para a corretora de imóveis entrar em contato. Desde então, a Clinica do Rim sempre recebe as doações do insumo, conforme sua necessidade. 

“Fazer o bem”

Além de ter sido o elo entre a instituição e Fabiana, Claudia também utiliza as máscaras e enfatiza a importância do trabalho do grupo:

– Neste momento, o que elas produzem é essencial. Fazem o bem sem esperar nada em troca. Se dedicam a semana toda para ajudar o próximo.

Futuro

De acordo com Fabiana, fazendo a soma do que já foi doado, do que está sendo produzido e a produção que o estoque suporta, mais de 30 mil pessoas serão beneficiadas pelo projeto. Contudo, apesar desse grande número, o grupo não pretende parar tão cedo:

– A nossa ideia é proteger o maior número de pessoas – declara Fabiana.

_ Nós não estamos doando apenas máscaras. Estamos mandando proteção, amor, carinho e fé.É assim que a corretora de imóveis Fabiana Santos, 48 anos, criadora do grupo Costureiras do Coração, define seu trabalho. O projeto reúne 42 costureiras que confeccionam máscaras todos os dias para doar aos hospitais, clínicas e empresas da Região Metropolitana de porto Alegre.
Fabiana começou a mobilizaçãoFoto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

A corretora de imóveis conta que algumas participantes cogitaram continuar o projeto mesmo após a pandemia passar:

– Algumas de nós já realizava trabalhos parecidos antes da quarentena. Então, surgiu a ideia de, no futuro, costurarmos cobertores, mantas e outros tipos de itens para doarmos a lares de idosos, moradores de rua e quem mais precisar do nosso trabalho. Esse projeto é tão apaixonante e maravilhoso que eu sei que não vou conseguir mais parar.

Ajude o projeto

O Costureiras do Coração quer apoiar cada vez mais pessoas. Para isso, a doação de tecidos e elástico é fundamental. Novas costureiras também são bem-vindas para confeccionar o maior número de máscaras possível.

/// Para entrar em contato com Fabiana, ligue para (51) 99217-2542.
/// Interessados podem acompanhar o trabalho do grupo pela página do Facebook, em bit.ly/costureirasdocoracao.

Produção: Thayná Souza

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   




 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros