Em Alvorada, terreno virou um lixão - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso05/05/2020 | 10h17Atualizada em 05/05/2020 | 10h17

Em Alvorada, terreno virou um lixão

Mesmo com equipamento destinado ao recolhimento do descarte, resíduos são espalhados em todo o entorno 

Em Alvorada, terreno virou um lixão arquivo pessoal/arquivo pessoal
Contêiner deveria servir para receber descarte,... Foto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

Há mais de três anos, os moradores do bairro Tijuca, em Alvorada, sofrem com um terreno baldio que se tornou um lixão a céu aberto. De acordo com a auxiliar de serviços gerais Irlete Mallmann, 50 anos, que mora bem perto do local, diversas tentativas de pedir a limpeza do lote, localizado na esquina da Estrada Diogo Inácio de Barcelos com a Rua São Gabriel, foram realizadas para a prefeitura. Porém, nenhuma teve sucesso:

– Já pedi ajuda para vereadores, para o prefeito, mas ninguém veio até aqui.

A sujeira incomoda os moradores, que precisam passar por lá frequentemente, pois a Rua São Gabriel não tem saída, o que obriga a vizinhança a cruzar o terreno. Além disso, o local concentra mau cheiro e atrai insetos e outros animais.

Há mais de três anos, os moradores do bairro Tíjuca, em Alvorada, sofrem com um terreno baldio que se tornou um lixão a céu aberto. De acordo com a auxiliar de serviços gerais Irlete Mallmann, 50 anos, que mora a 50 metros do local, diversas tentativas de pedir a limpeza do lote, localizado na esquina da Estrada Diogo Inácio de Barcelos com a Rua São Gabriel, foram realizadas para a prefeitura, mas nenhuma com sucesso:
... mas rejeitos são espalhados pela áreaFoto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

Grande parte do lixo que está no local é de origem doméstica. De acordo com Irlete, existe um contêiner de descarte de lixo no terreno, mas as pessoas que usam o equipamento não se limitam a despejar os resíduos no local – e o fazem em toda a área, deixando sujo o terreno.

Fiscalização

A auxiliar de serviços gerais conta que a área teria sido cedida aos cuidados da prefeitura de Alvorada. Irlete também afirma que é comentário recorrente na vizinhança que, aos fins de semana, um carro da prefeitura circularia nos arredores do terreno para fiscalizar se não há construções clandestinas na área.

– Em 2017, construíram um pequeno barraco em um pedaço do terreno. No outro dia, a fiscalização derrubou a construção – pontua a moradora.

Sem resposta

Segundo ela, isso aconteceu mais de uma vez, com famílias que foram retiradas do local após a fiscalização identificar as invasões. Entretanto, Irlete reclama que, em nenhuma dessas ocasiões, os agentes da prefeitura tomaram providências em relação ao lixo que está no terreno:

– Já perguntei para esses fiscais o porquê de não darem o jeito no lixo, mas só disseram que não podem fazer nada porque eles não trabalham com isso.

 LEIA MAIS    
Vila Safira ganhou uma praça após apelo de morador ao DG
Em Charqueadas, solidariedade toma a forma de colchas de retalhos
Ação para prevenir o vírus e a fome 

Como não conseguiu resposta com os servidores, Irlete tentou encontrar uma saída com o governo municipal, mas foi informada que não haveria verba para realizar a limpeza no terreno.

Limpeza está prevista para ocorrer nesta terça-feira

Questionada sobre a situação do terreno, a prefeitura de Alvorada confirma que tem a responsabilidade de cuidar do lote citado pela moradora. Afirma, ainda, que a área recebe limpeza uma vez por semana e que, sempre que as equipes fazem a vistoria no terreno, encontram o espaço sujo. 

A administração municipal garantiu que a próxima limpeza no terreno será feita hoje.

Produção: Thayná Souza

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   




 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros