"Ainda bem que eu não sofro do coração", diz mulher que teve casa invadida por carro roubado na Capital - Notícias

Vers?o mobile

 
 

No bairro Agronomia27/07/2020 | 22h00Atualizada em 27/07/2020 | 22h00

"Ainda bem que eu não sofro do coração", diz mulher que teve casa invadida por carro roubado na Capital

Veículo colidiu contra parede do quarto onde Elza Beatriz Belmonte da Silva, 68 anos, estava

"Ainda bem que eu não sofro do coração", diz mulher que teve casa invadida por carro roubado na Capital Lauro Alves/Agência RBS
Acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira Foto: Lauro Alves / Agência RBS

Quem não gosta de ficar uns minutinhos a mais na cama, ainda mais em um dia chuvoso como esta segunda-feira (27)? Mas isso não foi possível para a dona Elza Beatriz Belmonte da Silva, 68 anos. Ela começava a despertar quando um carro bateu na parede da sua casa na Avenida Bento Gonçalves, junto à rótula com a Estrada João de Oliveira Remião, em Porto Alegre.

— Ainda bem que eu não sofro do coração — disse a funcionária aposentada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A residência onde mora atualmente pertencia ao pai, que faleceu há sete anos. Faz um ano que dona Elza se mudou para o local com a filha e o neto.

Leia mais
Como família lida com o luto seis meses após assassinatos de pai, mãe e filho na Capital
Tiroteio em boate deixa pelo menos quatro feridos em Porto Alegre

— Eu já tinha visto (carro) parar no pátio. Cair no pátio. Mas, bater na casa, é a primeira vez.

Carro invade pátio e bate em casa na avenida Bento Gonçalves, em Porto Alegre<!-- NICAID(14554061) -->
Dona Elza vê os estragos causados no quarto onde dormia com o netoFoto: Lauro Alves / Agência RBS

O veículo, que havia sido roubado na zona sul da Capital, colidiu bem na parede do quarto onde a aposentada dormia ao lado do neto, de 11 anos. Pedaços de madeira ficaram espalhados pela peça, junto de cacos de vidro. 

Um tampão de vidro e uma televisão foram danificados. Mas a família ainda não contabilizou o prejuízo.

— Eu perdi a parede, isso sim — concluiu. 

Com o passar das horas, a notícia do acidente foi se espalhando e familiares chegaram na residência. Todos assustados com a violência com que o carro bateu, mas aliviados por ninguém ter ficado ferido.

Na terça-feira, vai ser providenciado o conserto da parede. Esta noite, dona Elza, a filha Clarice e o neto Vitor vão dormir no outro quarto da casa.

O veículo que invadiu o terreno tinha três ocupantes, que fugiram após o acidente. Um deles, um adolescente de 17 anos, foi capturado e apreendido.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros