Operadoras liberam sinal de internet para que alunos da rede estadual acessem aulas online - Notícias

Versão mobile

 
 

Após três meses26/08/2020 | 21h26Atualizada em 26/08/2020 | 21h26

Operadoras liberam sinal de internet para que alunos da rede estadual acessem aulas online

Expectativa é chegar a 700 mil estudantes utilizando plataforma educacional. Veja como é feito o acesso ao serviço

Operadoras liberam sinal de internet para que alunos da rede estadual acessem aulas online André Ávila/Agencia RBS
Foto: André Ávila / Agencia RBS

Enquanto o calendário de retorno às aulas presenciais não é definido, os alunos da rede pública estadual poderão, finalmente, contar com um recurso que vai melhorar o acesso à internet. O sinal foi liberado para que todos os estudantes possam ter o pacote de dados ampliado, possibilitando, assim, o acesso a plataformas educacionais. 

Segundo o secretário estadual de Educação, Faisal Karam, o sinal foi liberado na última semana por Tim, Claro, Vivo e Oi, que respondem por 97% da telefonia móvel do Estado. 

A liberação ocorre três meses após um acordo fechado com a Assembleia Legislativa, em 13 de maio — o Legislativo se comprometeu a repassar R$ 450 mil mensais para que cada aluno tenha um pacote com velocidade de 50 mbps (megabits por segundo), liberado somente para plataformas de ensino. 

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

As atividades remotas foram retomadas em 1º de junho. Inicialmente, foram feitas capacitações para professores e estudantes. 

— Levamos meses entre o processo interno da contratação, assinatura e homologação. Agora, com a liberação do sinal, teremos um número maciço de alunos com acesso ampliado à internet, por computador ou celular — afirma. 

O anúncio oficial será feito nesta quinta-feira (27), quando a maior parte dos estudantes deve começar a usar. Até agora, no entanto, cerca de 15 mil já conseguiram acessar a internet de forma espontânea. 

 Estrela Velha, RS, BRASIL , 24/08/2020- Sem internet em casa, família constrói cabana no meio da lavoura para filho assistir aulas on-line na região central do Estado. Foto:Giovana Dalcin /  Arquivo Pessoal<!-- NICAID(14575087) -->
Em Estrela Velha, Alan estuda em uma tenda no meio da lavoura para ter sinal de internetFoto: Giovana Dalcin / Arquivo Pessoal

Nesta semana, a reportagem contou a história de dois alunos do interior que precisaram buscar alternativas criativas para acessar a internet. Em Estrela Velha, na Região Central, os pais de um menino de 11 anos construíram uma tenda no meio da lavoura para que ele pudesse estudar – o sinal de internet é mais potente na área. Em União da Serra, na região serrana, um adolescente de 16 anos precisava ir até o pico de uma montanha para conseguir sinal. Devido às dificuldades, os pais optaram por adquirir um receptor de internet via satélite.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 26/08/2020- Família instala internet via satélite após ver filho subir morro diariamente para estudar on-line na Serra. Na foto- Jean Carlo Foto: Oscar Fernando dos Santos / Arquivo Pessoal<!-- NICAID(14576643) -->
Sem sinal, Jean Carlo recorria a um morro para estudar em União da SerraFoto: Oscar Fernando dos Santos / Arquivo Pessoal

Uso do Google Classroom

Segundo Karam, aproximadamente 655 mil alunos fizeram a inscrição no Google Classroom, plataforma usada para as atividades online. A rede estadual conta, no total, com cerca de 800 mil. 

Com a liberação do sinal de internet, o Estado espera chegar a cerca de 700 mil estudantes cadastrados na plataforma: 

— Os que estão fora até agora é porque não logaram, não acessaram ou não se interessaram. São 145 mil, mas boa parte recebe atividades pedagógicas de outra forma, por meio de livros, folhas e cadernos, ou até por outros meios como WhatsApp ou YouTube. Achamos que, com o sinal de internet, parte deles irá conseguir acessar a nossa plataforma — explica. 

Leia também
Governo do Estado recua e projeta volta às aulas para primeira metade de setembro
Sem internet em casa, família constrói tenda no meio da lavoura para filho assistir a aulas online
Vizinha compartilha sinal de internet para que auxiliar de serviços gerais prossiga em sua alfabetização  

Chegando a 700 mil, ainda restariam cerca de 100 mil alunos longe do ambiente online. São esses que o governo passará a buscar a partir de então:

— Até agora, entre 50 mil e 60 mil alunos não desenvolveram nenhum tipo de atividade. Acreditamos que parte deve ter abandonado a escola. Para os demais, há casos em que eles nunca poderão acessar as plataformas online, mesmo com a liberação do sinal. Para esses, seguiremos com as atividades em folhas, livros e cadernos. Estamos identificando quem vai precisar de readaptação no retorno às aulas presenciais.

Empréstimo de equipamentos

A Secretaria Estadual de Educação está consertando netbooks para distribuição a estudantes e professores. Por meio do Departamento de Tecnologia da Informação, mais de 5 mil equipamentos já foram recuperados e entregues. 

Os netbooks são cedidos de forma temporária e terão que ser devolvidos depois. Os professores e alunos também são orientados sobre procedimentos técnicos que devem ser adotados.

Em setembro, o governo deve ter acesso a um aplicativo do Google para o monitoramento da plataforma usada pelos professores. O objetivo é controlar o uso em tempo real, entendendo quais escolas utilizam mais e quais atividades são aplicadas.

Para ter o serviço de internet gratuito

/// O aluno precisa acessar o aplicativo EscolaRS pelo celular.
/// O login é o mesmo da conta educacional usado no Google Sala de Aula.
/// Se não lembrar a senha, há um local indicado no aplicativo para recuperá-la.
/// É muito importante que a ficha cadastral do aluno esteja atualizada na escola para conseguir a autorização de acesso.
/// Caso não consiga a autorização de acesso pelo aplicativo, vá até a secretaria de sua escola e solicite a atualização dos dados cadastrais.
/// Mais informações sobre o uso do aplicativo podem ser solicitadas na secretaria de sua escola ou pelo e-mail: escolars@seduc.rs.gov.br

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros