Veja quantas parcelas você deve receber do novo auxilio emergencial - Notícias

Versão mobile

 
 

PRORROGADO ATÉ DEZEMBRO17/09/2020 | 21h18Atualizada em 18/09/2020 | 11h49

Veja quantas parcelas você deve receber do novo auxilio emergencial

Quantidade depende da data de inscrição no programa

Veja quantas parcelas você deve receber do novo auxilio emergencial Marcelo Camargo/Agência Brasil / Divulgação
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil / Divulgação

Com as novas regras para o pagamento do auxílio emergencial residual, no valor de R$ 300, nem todos os beneficiários vão receber as quatro parcelas anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 1º de setembro. De acordo com o Ministério da Cidadania, o número de parcelas vai depender da data em que o trabalhador recebeu a última cota do auxílio emergencial de R$ 600. 

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Quatro parcelas de R$ 300: quem recebeu em agosto a quinta parcela do auxílio emergencial

Três parcelas de R$ 300: quem receber em setembro a quinta parcela do auxílio emergencial

Duas parcelas de R$ 300: quem receber em outubro a quinta parcela do auxílio emergencial

Uma parcela de R$ 300: quem receber em novembro a quinta parcela do auxílio emergencial

Na entrevista coletiva na qual fez o anúncio da prorrogação do auxílio, Bolsonaro não falou sobre um número de parcelas menor.

— Agora resolvemos prorrogá-lo por medida provisória até o final do ano. O valor definido agora há pouco é um pouco superior a 50% do Bolsa Família: R$ 300 — afirmou o presidente na época.

Leia também
Tomate, óleo de soja e arroz são os vilões da cesta básica da Capital em agosto
Pandemia impulsiona a venda de materiais de construção

O ministro da Economia, Paulo Guedes, falou em estender por quatro meses:

— O presidente não deixou ninguém para trás. E, dentro da ideia do que é possível fazer com os recursos que nós temos, estender por quatro meses o valor de R$ 300 de auxílio emergencial.

A portaria proíbe o pagamento de mais de uma parcela no mesmo mês, por isso não é possível o acúmulo do benefício para os trabalhadores que se cadastraram em julho.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros