Conhece o LinkedIn? A rede social pode te ajudar a encontrar um emprego - Notícias

Versão mobile

 
 

Em busca de opoturnidade06/10/2020 | 12h00Atualizada em 06/10/2020 | 12h02

Conhece o LinkedIn? A rede social pode te ajudar a encontrar um emprego

Para ser um candidato com potencial, é fundamental manter as informações atualizadas e um perfil ativo. Confira as orientações de uma especialista!

Conhece o LinkedIn? A rede social pode te ajudar a encontrar um emprego Reprodução/LinkedIn
Mariana Santa Ritta dá dicas importantes para criar um perfil Foto: Reprodução / LinkedIn

Voltado ao mercado de trabalho, o LinkedIn é uma rede social que permite a criação de conexões profissionais. A plataforma facilita a procura de vagas de emprego e, também, para muitas empresas, possibilita a interação com possíveis candidatos. Ou seja, quem está procurando uma nova colocação no mercado de trabalho pode se aproximar da área de interesse tanto quanto o recrutador pode conhecê-lo melhor a partir das informações dispostas no perfil. Para ser um candidato com potencial, é fundamental manter as informações atualizadas e um perfil ativo.

LEIA MAIS
Há vagas: outubro começa com mais de 4,4 mil oportunidades
Ex-morador de rua volta a estudar em busca de oportunidade de trabalho
Saiba montar seu currículo: confira dicas de especialistas em recrutamento

Formada em Escrita Criativa e especialista em construção de marcas pessoais, Mariana Santa Ritta dá dicas e orientações para te ajudar a criar um perfil nessa rede profissional. 

– É legal pensar no LinkedIn como uma relação que acontece pessoalmente. A pessoa deve ser a mesma fora e dentro da rede. É um espaço que oportuniza trocas entre o profissional e o contratante. O LinkedIn serve para a construção de relações de trabalho, não é uma rede de contratação nem de currículos, mas de descoberta de vagas, de interação com profissionais da sua área de interesse e conhecimento sobre o que está acontecendo no ramo específico – explica Mariana, que possui mais de 28 mil seguidores na rede. 

Segundo ela, para alcançar um perfil reconhecido no LinkedIn é necessária a manutenção, a frequência e a qualidade dos conteúdos compartilhados. 

Confira as dicas da especialista:

/// 1. Use as palavras certas: abaixo do nome, você deve informar sua área de atuação. Se for “Técnico em Informática”, escreva exatamente assim. Não coloque que você está procurando recolocação no mercado de trabalho, pois essa informação aparece sempre vinculada ao perfil. Além disso, se colocar em busca de emprego, o recrutador não saberá qual é sua área de atuação. Sua profissão é uma informação de busca, por ela é que o perfil é encontrado por recrutadores. 

/// 2. Resumo do perfil: o “Sobre” é um espaço para escrever suas habilidades, experiências e conhecimentos. Seja minimamente formal, não precisa ser muito! Fale sobre você, faça um resumo, escreva sobre o que você busca no LinkedIn e deixe um contato, como e-mail. Não coloque seu telefone. Use uma foto coerente com seu perfil profissional. 

/// 3. Valorize suas experiências: tem espaço para colocar todas as suas experiências, com a descrição das suas atividades, conteúdos que você produziu na função e também o tempo que esteve vinculado. Também tem como adicionar suas qualificações acadêmicas, técnicas, enfim, tudo o que você cursou entra como qualificação, uma vez que a rede abrange qualquer grau de formação, e não apenas graduação e pós, por exemplo. Aproveite para acrescentar os cursos que já fez, inclusive os gratuitos, de entidades como Senac e Sebrae. Neste aspecto, o LinkedIn é bem diferente do currículo, em que a gente deve evitar colocar muitas informações. 

/// 4. Frequência na rede: não basta ter um perfil, preenchê-lo e esquecer que ele existe. A manutenção é escrever algum conteúdo, publicar algo que você fez ou sobre algum evento que participou. É legal aparecer por ali, mostrar suas habilidades. Não é só por interesse em conseguir um trabalho. A rede tem um espaço muito grande amplo para você dividir conteúdos, reflexões e comentários – lembrando que você deve agir como age na vida profissional.

Lembretes importantes

/// Não envie currículo na primeira mensagem: é preciso estabelecer uma relação com o recrutador, criar uma conversa por meio de uma mensagem de “Olá, tudo bem? Me interesso sobre essa área...”. Se apresente como acontece na vida real. A partir do momento em que há retorno da mensagem, é possível perguntar sobre vagas e se está aceitando currículos.

/// Relações importantes: não é necessário adicionar pessoas da família e amigos se não tiver sentido com a sua área de atuação. Siga perfis de empresas de seu interesse, aquelas que você gostaria de trabalhar. Além disso, siga pessoas da mesma área, profissionais de RH da empresa que busca ingressar, formando relações com cargos e empresas diferentes. Às vezes, não é só a vaga disponível, mas um curso, um contato, um livro que possibilitam mais conhecimento. 

/// Fique de olho no perfil: há empresas que não divulgam oportunidades na aba de “Vagas”, mas na própria página do perfil. Também há grupos de várias áreas de atuação dos quais você pode participar para acompanhar chances do ramo. 

/// Selo: o LinkedIn liberou um selo para colocar na foto do perfil em que aparece para todos os usuários que você está disponível para o mercado de trabalho. Em inglês, é o “Open to Work”. 

Curso sobre LinkedIn

/// A PUCRS Carreiras está com inscrições abertas para oficinas online de capacitação profissional. Uma delas é “Como elaborar um perfil estratégico no LinkedIn”. Será em 29 de outubro, às 17h, ao custo de R$ 25. Para obter mais informações, clique aqui.

Produção: Caroline Tidra

Leia outras notícias do Diário Gaúcho


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros