Dia Internacional do Idoso: após 86 dias internado, seu Davi comemora recuperação em casa - Notícias

Versão mobile

 
 

BOAS NOTÍCIAS01/10/2020 | 11h24Atualizada em 01/10/2020 | 11h24

Dia Internacional do Idoso: após 86 dias internado, seu Davi comemora recuperação em casa

Morador de Porto Alegre, Davi dos Santos, 74 anos, foi internado por causa de um AVC, seguindo da testagem positiva de coronavírus. Hoje, o DG mostra a vitória do aposentado

Dia Internacional do Idoso: após 86 dias internado, seu Davi comemora recuperação em casa Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Em casa, com os netos Daniel e Bruna Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

A casa de Davi dos Santos, 74 anos, no bairro Bom Jesus, na Capital, é só felicidade. Depois de 86 dias de internação no Complexo Hospitalar Santa Casa, o decorador de gesso aposentado pôde voltar para casa e rever sua família. A alta médica ocorreu devido à recuperação de duas complicações que o levaram ao hospital: um acidente vascular cerebral (AVC) e a covid-19. Hoje, no Dia Internacional do Idoso, o Diário Gaúcho mostra a vitória do aposentado. 

LEIA MAIS
Aos 70 anos, morador de Viamão participa de competições de videogame
Ex-morador de rua volta a estudar em busca de oportunidade de trabalho

A saída do hospital, no dia 21 de setembro, foi celebrada com uma faixa e muitos sorrisos. Depois da despedida dos profissionais de saúde, o caminho até sua casa foi por lugares onde ele pudesse ver, do carro, familiares e amigos que esperavam por ele nas calçadas:

– Eu fiquei contente em ver que as pessoas que gostam de mim ficaram felizes também! – contou Davi. 

Segundo a enfermeira Rosângela Hindrichson, 42 anos, filha de Davi, a internação ocorreu no dia 27 de junho, após perceberem que o idoso estava sofrendo um AVC. Poucos dias depois, houve a confirmação positiva no teste de coronavírus

– Já hospitalizado, ele começou a apresentar dificuldade para respirar e, dia 14 de julho, foi entubado. Passou 34 dias na UTI. Por muito tempo, os médicos não nos davam esperanças de que ele voltaria. Nesse período, meu pai teve pneumonia e várias infecções. Ficou com 95% dos pulmões comprometidos e, todos os dias, esperávamos por uma notícia ruim – relembra a filha. 

Melhora

A angústia pela espera de informações dos médicos, que chegavam por ligação telefônica todos os dias, foi se transformando em esperança com a estabilização do quadro. 

– Nós e toda a igreja da qual somos membros estávamos orando pela melhora. Aí os médicos começaram a ligar para falar que ele estava um pouco melhor. No dia seguinte, um pouco melhor e, assim, seguindo a melhora. Até o dia em que nos avisaram que iriam tirá-lo do tubo de oxigênio. Não foi fácil, porque o corpo estava “preguiçoso” para respirar sozinho, aí fizeram a traqueostomia e ele foi se recuperando – detalha Rosângela. 

Em relação à função motora, afetada pelo AVC, a filha conta que ele está quase totalmente recuperado: 

– Foi um milagre! Até a memória ele recuperou, pergunta sobre as contas da casa e lembra de tudo. Quando voltou para casa, foi um dia de muita emoção e felicidade! 

Esposa de Davi, a gerente de produção Malvina dos Santos, 63 anos, também testou positivo para covid-19 devido ao contato mais próximo com ele. No entanto, seu caso foi assintomático e, por orientação médica, ela ficou em casa até não apresentar mais a doença:

– Eu só parecia cansada no falar. Não tive mais sintomas. Mas me cuidei muito, consegui ficar longe da família. 

Malvina ressalta que a chegada do esposo em casa foi um momento lindo e que, após ter perdido 19 quilos, Davi foi recebido com seu cardápio preferido:

– Ele gosta de bife e batata frita. Estamos fazendo as comidas que ele mais gosta de comer. Em uma semana, já recuperou quatro quilos! 

Um leitor assíduo do Diário

Cerca de 15 dias após a saída da UTI, Davi já conferia a situação do futebol lendo o Diário Gaúcho. 

– Ver a parte do esporte é o que eu mais gosto no Diário – afirma Davi, e a esposa complementa:

– Ele dá uma olhadinha na capa e vai direto para o futebol. Não perde nada do Grêmio!

Malvina destaca que eles são colecionadores do kits do Junte & Ganhe: 

– Fazemos até kit duplo! No DG, eu também já li sobre pessoas que se recuperaram da covid-19 e, por isso, essas histórias servem para dar ânimo, para mostrar que, com fé, a gente consegue vencer!

Produção: Caroline Tidra

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros