Projeto busca apoio para garantir alimento a animais de rua - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso02/11/2020 | 11h22Atualizada em 02/11/2020 | 11h22

Projeto busca apoio para garantir alimento a animais de rua

O Alimente com Amor confecciona e instala comedouros e bebedouros gratuitamente pelas ruas de Porto Alegre

Projeto busca apoio para garantir alimento a animais de rua Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
Estudante iniciou o projeto durante pandemia Foto: Arquivo pessoal / Arquivo pessoal

A pandemia de coronavírus que marca o ano de 2020 não impôs mudanças apenas à vida das pessoas: para os animais de rua, a coisa também ficou feia. Com menos circulação e estabelecimentos fechados, as ajudas diminuíram, e a necessidade dos bichinhos aumentou. 

Foi pensando nisso que a estudante de Veterinária Rayssa Cassiano Mendes, 20 anos, moradora de Porto Alegre, decidiu fazer a sua parte. Em meados de agosto, iniciou o projeto Alimente com Amor, que confecciona e instala comedouros e bebedouros gratuitamente pelas ruas da Capital, com o intuito de ofertar alimento aos animais que circulam pela via pública.

LEIA MAIS  
Resolvido: sem lixo acumulado, sem incomodação
Com distrofia muscular, caxiense cria vaquinha online para reparar cadeira de rodas
Tia Lolô precisa de uma nova impressora para manter trabalho voluntário, em Viamão 

De acordo com a estudante, a iniciativa já era um desejo antigo, e foi impulsionada pelo tempo ocioso que vivenciou durante os primeiros meses de pandemia, em razão da suspensão das aulas. Com dinheiro próprio, Rayssa comprou alguns canos em PVC e, contando com o auxílio dos familiares, iniciou a montagem dos equipamentos, inspirando-se em modelos executados por projetos de outros Estados. Hoje, a família inteira está envolvida na causa da guria, que já instalou mais de 20 estações compostas por comedouro e bebedouro pela cidade.

– Minha família toda é ligada à causa animal, então todo mundo comprou a ideia. Claro que o ideal seria tirar esses animais da rua, fazer a castração em massa, mas não temos como fazer isso de uma vez. Então, fazemos algo pensando em amenizar o sofrimento deles – comenta a estudante. 

Busca por doações

Gratuitas, as estações são instaladas em frente ao comércio ou residência de qualquer pessoa que manifestar interesse em abrigar os equipamentos – em áreas onde haja circulação de animais de rua. 

Os custos com montagem e instalação dos equipamentos são arcados pelo projeto, que conta com doações. A única exigência é que o novo proprietário da estação responsabilize-se pela higienização e abastecimento com ração e água.

Segundo Rayssa, para que a iniciativa continue funcionando, a solidariedade tem sido fundamental. Ainda assim, com o crescimento do projeto, o ritmo de doações vem ficando para trás.

– O PVC é um material bem caro, em cada estrutura devemos gastar, em média, 

R$ 100. Não cobramos porque vivemos de doações, mas nosso fluxo de pedidos é muito maior. Às vezes, precisamos deixar as pessoas que querem ter a estação instalada em lista de espera, porque não temos o material no momento. Outras, compram elas próprias o material e nós montamos e instalamos no local. Quando a coisa complica, fazemos o apelo nas redes sociais – relata a estudante, garantindo que, apesar das dificuldades, o sentimento é de dever cumprido:

– Quando recebemos foto ou vídeo dos bichinhos sendo alimentados, tudo vale a pena. 

seu problema é nosso, spn de ajuda, alimente com amor, animais de rua, rayssa cassiano mendes<!-- NICAID(14629544) -->
Intenção é espalhar estaçõesFoto: Arquivo pessoal / Arquivo pessoal

Desejo é expandir projeto

Rayssa diz que, agora, sonha em expandir o projeto Alimente com Amor para todo o Estado:

– Quando o negócio é ajudar, tem espaço para todo mundo!

De acordo com a idealizadora, por conta das redes sociais, a iniciativa alcança pessoas de diferentes cidades, que solicitam a instalação das estações de comedouro e bebedouro em suas residências. Contudo, sem recursos, o projeto não tem como atender demandas fora de Porto Alegre – uma vez que, mesmo na Capital, o cenário já é difícil.

– No início, fazíamos instalação só perto da minha casa (zona norte de Porto Alegre). Agora, já instalamos em vários bairros, mas, infelizmente, não temos como nos deslocar para outras cidades. Por isso, nosso sonho é ampliar e formar polos com equipes do projeto em outras regiões. Todo mundo que quiser agregar, será muito bem-vindo.

SAIBA COMO CONTRIBUIR

/// Cada estrutura leva, na montagem, 80cm de cano PVC 100mm, dois joelhos de 90 graus, dois joelhos de 45 graus e dois tampões 100mm – com custo de aproximadamente R$ 100. Estes materiais são a maior necessidade de doações do projeto. Para contribuir, entre em contato pelo telefone (51) 98648-1256 ou pelas redes sociais: no Facebook, ou @projetoalimentecomamor, no Instagram. 

/// Se desejar instalar uma estação de comedouro e bebedouro em sua residência ou estabelecimento, contate o projeto pelos mesmos canais. É gratuito! Mas, atenção: no momento, as instalações são feitas apenas em Porto Alegre.

/// Se desejar juntar-se à iniciativa em Porto Alegre ou auxiliar na expansão para outras regiões, faça contato pelos meios já citados. Se não puder contribuir com doações ou voluntariando-se, ajude divulgando as atividades do projeto Alimente com Amor em suas redes sociais.

Produção: Camila Bengo

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso  


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros