Projeto faz a troca de máscaras por alimentos que são encaminhados a 300 famílias - Notícias

Versão mobile

 
 

Porto Alegre27/05/2021 | 11h27Atualizada em 27/05/2021 | 11h27

Projeto faz a troca de máscaras por alimentos que são encaminhados a 300 famílias

Os equipamentos de proteção foram confeccionados por costureiras locais, moradoras da Lomba do Pinheiro

Projeto faz a troca de máscaras por alimentos que são encaminhados a 300 famílias Félix Zucco / Agencia RBS/Agencia RBS
Sindy, Sandra e Camila são voluntárias do Anjos da Lomba Foto: Félix Zucco / Agencia RBS / Agencia RBS

Há quase 15 anos, o Grupo Anjos da Lomba segue suas ações sendo guiado por um ideal, a realização de sonhos. Sua atuação busca prestar os mais variados tipos de suporte à comunidade da Lomba Pinheiro, bairro da zona leste de Porto Alegre. Em março de 2020, com a chegada da pandemia, o grupo prontamente se mobilizou para pensar estratégias de apoio à comunidade. Assim, foi lançada a ação Amor em Forma de Alimentos, um projeto que visa fazer a troca de máscaras por alimentos para serem distribuídos às mais de 300 famílias atendidas pelo grupo.  

No total, o Anjos confeccionou mil máscaras, que são distribuídas em cinco pontos de troca, espalhados pelo bairro e no Centro Histórico. Cada máscara pode ser trocada por um quilo de alimento, que em seguida é destinado a quem precisa. Elas foram confeccionadas por costureiras locais, moradoras da Lomba do Pinheiro. Algumas de forma voluntária e outras patrocinadas por empresários da região.

LEIA MAIS
Terreno baldio no bairro Jardim Botânico recebe limpeza e cercamento
Após reportagem, costureira vítima de furto ganha quatro máquinas
Ong de Porto Alegre arrecada doações para ampliar atendimentos voluntários

Inicialmente, os alimentos arrecadados eram distribuídos já preparados, em forma de marmitas que eram entregues no CTG Pousada da Figueira, localizado na Parada 16 da Lomba. Na ação, que ocorria aos sábados, chegaram a fazer a entrega de quase mil marmitas em um único dia. Contavam com o apoio de bombeiros voluntários que ajudavam a organizar as filas e selecionavam as famílias beneficiadas com antecedência, para não formarem aglomerações. 

As máscaras, além de serem trocadas por alimentos, também eram distribuídas para as pessoas que buscavam as marmitas. A falta do equipamento de proteção foi mais uma demanda que elas notaram. 

Continuidade  

Com o agravamento da pandemia no Estado, precisaram parar a entrega das marmitas, mas a campanha continua. Hoje, os alimentos adquiridos com as trocas das máscaras são utilizados para a montagem de cestas básicas que são entregues às famílias. 

À medida que a pandemia se estendia, também aumentava a quantidade de pessoas que buscavam ajuda do grupo. Sandra Oliveira, 44 anos, uma das coordenadoras do Anjos, comenta que alguns dos voluntários, que por anos participaram das ações que realizam, hoje estão entre aqueles que precisam de auxílio. 

– É um momento difícil esse que estamos passando, mas não podemos deixar de sonhar e de acreditar que tudo isso vai passar. Juntos somos mais fortes, e o objetivo dos Anjos é a realização de sonhos. Então, não deixaremos de sonhar – completa Sandra. 

“A insegurança alimentar está imensa" diz pedagoga 

A pedagoga Camila Cruz Lucas, 33 anos, é coordenadora da Escola de Educação Infantil Algodão Doce, um dos pontos de troca das máscaras. A “anja”, como são conhecidas as voluntárias do grupo, participa há cinco anos das ações. Durante a pandemia, decidiu se envolver ainda mais. 

Camila, que convive com assistentes sociais do bairro, é quem faz o controle do banco de dados das famílias beneficiadas: 

– De março para cá, a procura foi intensa. A insegurança alimentar está imensa. Então, as pessoas pedem qualquer quantidade. Arroz, feijão e leite para as crianças é uma demanda que aparece muito para nós.  

Para impulsionar as trocas, está marcado para 12 de junho um drive-thru da ação na Parada 16, na sinaleira em frente ao Banrisul, das 10h às 13h30min. 

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 18/05/2021- Grupo troca máscaras por alimentos para doação. Foto: Félix Zucco  / Agencia RBS<!-- NICAID(14786085) -->
As máscaras foram todas confeccionadas por costureiras locaisFoto: Félix Zucco / Agencia RBS

Corte e costura 

Um desdobramento do Amor em Forma de Alimentos foi a ação Costurando o Futuro, também em parceria com o CTG Pousada da Figueira, que há anos apoia o Anjos da Lomba. Na nova ação, foram selecionadas mulheres do bairro para as oficinas de corte e costura. 

Adriana Oliveira da Rosa, 43 anos, de Viamão, é professora do projeto. Ela passou a trabalhar com costura após não conseguir emprego devido à necessidade de cuidar da filha pequena. Hoje, se dedica a ensinar outras mulheres a, assim como ela, buscarem sua autonomia financeira. 

É o caso de Luciane Lobato, 46 anos, uma das alunas da oficina. Ela já trabalhava com costuras simples, mas queria se especializar. Com o marido e a filha desempregados, tem garantido a renda da casa a partir da venda de máscaras e roupas que aprendeu a produzir no projeto.

Onde fazer as trocas? 

As máscaras podem ser trocadas diretamente nos estabelecimentos que participam da ação, ou podem ser combinadas outras formas de entrega com o grupo pelos telefones (51) 99982-9610 e (51) 99951-0986. Veja a seguir os endereços.

Centro
/// Clinica de psicologia Suzi Engelke – Rua dos Andradas, 1.155, sala 1.602

Lomba do Pinheiro
/// CTG Pousada da Figueira – Estrada João de Oliveira Remião, 6.791, Parada 17
/// Escola de Educação Infantil Casa da Criança Algodão Doce – Rua São Marcos, 150
/// Ferragem M&M – Rua Continental, 640, Parada 12
/// Keké Fruta –  Estrada João de Oliveira Remião, 7.300, Parada 18
/// The Sheik Petisqueira – Estrada João de Oliveira Remião, 5.815, Parada 13

Produção: Émerson Santos 

 Leia mais notícias na seção Seu Problema é Nosso 


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros