Esgoto atrapalha comerciantes em Canoas - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso11/08/2021 | 09h40Atualizada em 11/08/2021 | 09h40

Esgoto atrapalha comerciantes em Canoas

Mau cheiro tem feito com que consumidores deixem de frequentar os estabelecimentos

Esgoto atrapalha comerciantes em Canoas Reprodução / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Comerciantes afirmam terem feito inúmeros contatos com a prefeitura Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Um esgoto correndo a céu aberto na calçada da Avenida Dezessete de Abril, na altura do número 275, no bairro Guajuviras, em Canoas, tem atrapalhado a rotina de comerciantes locais. Segundo eles, desde março, o mau cheiro tem feito com que alguns consumidores deixem de frequentar os estabelecimentos. 

Assistência 

De acordo com Silvana Oliveira Martins, 45 anos, proprietária de uma churrascaria, inúmeros pedidos já foram realizados à prefeitura, solicitando a resolução do problema. A reclamação mais recente gerou o protocolo de número 2021043606870.  

A comerciante afirma que os técnicos compareceram diversas vezes ao local e realizaram a limpeza do bueiro. No entanto, em algumas horas o buraco volta a apresentar os mesmos problemas. A quantidade de água que transborda faz com que pedestres optem por evitar passar na frente dos comércios.

Além disso, no caso do negócio da Silvana, por se tratar de um estabelecimento do ramo alimentício, o mau cheiro que exala do local afasta os consumidores:

– Aqui ao lado, tinha um comércio de lanches que fechou. As pessoas não entravam. Os técnicos vêm, mas não tem adiantado.  

LEIA MAIS
Espera por análise de pedido de estudante ultrapassa os cem dias
Moradores revitalizam área onde havia lixo em Viamão
Sem pavimentação de avenida, moradores de Viamão improvisam reparos na via

Prejuízos

A comerciante Vanessa Oliveira, 32 anos, há cerca de dois meses abriu uma loja de roupas na quadra em que está localizado o bueiro. Segundo ela, os principais problemas são decorrentes do mau cheiro e do fato de que os clientes acabarem pisando na água e levando para dentro da loja. 

As comerciantes afirmam terem feito inúmeros contatos com a prefeitura, assim como outros lojistas da quadra. Além disso, elas já chegaram a cogitar a realização de um serviço improvisado, em que o bueiro fosse aberto e um outro cano fosse colocado em seu lugar, para que o transbordamento fosse evitado. No entanto, como se trata de uma avenida, elas foram orientadas a não realizar alterações sem o aval da prefeitura. 

– Nos sentimos de mãos atadas. Ao mesmo tempo em que nada pode ser feito por nós, ninguém consegue arrumar. É um descaso com a população – afirma Silvana. 

Outro problema existente é o incômodo gerado aos usuários do transporte coletivo. As entrevistadas contam que o bueiro fica ao lado de uma parada de ônibus e, quando transborda, impede que a comunidade utilize a área de forma adequada.

Conserto previsto

De acordo com a Secretaria de Obras de Canoas, a situação relatada é de responsabilidade da Corsan. A prefeitura informou que já acionou a empresa responsável para o conserto. Contatada, a Corsan comunicou que a situação se deve à “dificuldade de identificação de alguns poços de visita (PVs), o que já está sendo resolvido”. A companhia relatou ainda que a limpeza é executada pela empresa Ambiental Metrosul, parceira da Corsan na operação do esgotamento sanitário da Região Metropolitana. “A empresa parceira está executando uma programação de manutenções preventivas na região do endereço informado”, diz a nota.

De acordo com a  assessoria de imprensa da Ambiental Metrosul, a empresa recebeu a solicitação da Corsan para a execução do serviço em 17 de abril, que foi atendida em oito horas. “Depois disso, a empresa já realizou outras quatro desobstruções na mesma rede”. Para evitar problemas como este, a empresa reforça o alerta para que a população também faça a sua parte, utilizando e descartando de forma correta os resíduos.

Produção: Kênia Fialho 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros