Veja qual será o impacto da nova tarifa nas contas de luz de RGE e CEEE - Notícias

Versão mobile

 
 

Energia31/08/2021 | 21h35Atualizada em 31/08/2021 | 21h35

Veja qual será o impacto da nova tarifa nas contas de luz de RGE e CEEE

Aneel anunciou a criação de uma nova bandeira que eleva em 49,63% a taxa-extra, dos atuais R$ 9,49 para R$ 14,20 sobre cada 100 kW/h consumidos  

Veja qual será o impacto da nova tarifa nas contas de luz de RGE e CEEE Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Nova bandeira estará vigente até 30 de abril de 2022 Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS

Para cobrir os custos do acionamento das usinas termoelétricas e de importação de energia durante a crise hídrica, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta terça-feira (31) um novo patamar de bandeira tarifária para as contas de luz. Batizado de bandeira da escassez hídrica, o dispositivo vai gerar custo adicional de R$ 14,20 para cada 100 kilowatts-hora (kW/h) consumidos.  

Na prática, a nova cobrança, válida a parir desta quarta-feira (1º), representa reajuste de 49,63% sobre a tarifa de R$ 9,49, praticados até o momento. A taxa-extra, cobrada sobre cada 100 kW/h consumidos, iniciou o ano em R$ 1,34. Em maio foi a R$ 4,16 e, em junho, a R$ 6,24.  No mês passado, o aumento havia sido de 52%. 

Leia mais
Como a inflação está afetando a vida das famílias no RS
Com o gás de cozinha mais caro, confira dicas de economia
O DG te ajuda a entender os riscos de se entrar no rotativo do cartão de crédito

Segundo o texto divulgado pela Aneel, a nova bandeira da escassez hídrica permanecerá ativa até 30 de abril de 2022. Até o momento, o sistema tarifário era revisto a cada mês. O economista e ex-presidente do Grupo CEEE Paulo de Tarso Pinheiro Machado explica que, em razão da crise hídrica, há um impacto cruzado nas tarifas de energia.    

— Em 40 dias, os combustíveis aumentaram 33%. Quando se deu mais intensidade à geração térmica no sistema elétrico, com uso intensivo de combustíveis, houve um efeito de absorção deste aumento e a tarifa, agora, além de carregar a crise hídrica, também precisa arcar com a elevação dos preços dos combustíveis — argumenta. 

A pedido de GZH, Paulo Milano, diretor da Siclo, consultoriaem energia, simulou o impacto dos reajustes nas contas da RGE e da CEEE, as maiores concessionárias do Rio Grande do Sul, com consumo de 100 kWh, 200 kWh e 300 kWh. 

Simulação* 

A comparação considera as tarifas que serão aplicadas no mês de setembro para consumidores residenciais. Fonte: Paulo Milano, diretor da Siclo, consultoria em energia

CEEE

Conta com consumo de 100 kWh
Valor atual: R$ 99,06
Com reajuste: R$ 103,91 

Conta com consumo de 200 kWh
Valor atual: R$ 198,13
Com reajuste: R$ 207,81 

Conta com consumo de 300 kWh
Valor atual: R$ 297,18
Com reajuste: R$ 311,72

RGE

Conta com consumo de 100 kWh
Valor atual: R$ 113,54
Com reajuste: R$ 120,78

Conta com consumo de 200 kWh
Valor atual: R$ 227,08
Com reajuste: R$241,57

Conta com consumo de 300 kWh
Valor atual: R$ 340,62
Com reajuste: R$ 362,35

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros