Estátua do Laçador é removida e levada para restauro - Notícias

Versão mobile

 
 

Símbolo da Capital28/09/2021 | 22h09Atualizada em 28/09/2021 | 22h09

Estátua do Laçador é removida e levada para restauro

Monumento de bronze de Antônio Caringi ficará 90 dias em pavilhão para remediar fissuras e outros problemas

Julio Boll

O Laçador rumou para sua casa temporária. Na tarde desta terça-feira (28), por volta das 15h50min, a estátua de 3,8 toneladas e 4,4 metros foi içada com um guindaste e colocada cuidadosamente em um caminhão para transporte até um pavilhão, nas proximidades do aeroporto Salgado Filho, onde será restaurado nos próximos 90 dias.  

O momento foi acompanhado por autoridades, responsáveis pelo projeto e populares curiosos. Sob chuva leve, os operários ajudaram a colocar o portento de bronze em um caminhão. O içamento levou cerca de 20 minutos até o veículo, em processo seguido de perto pela neta de Antônio Caringi, autor da obra datada de 1954 e apresentada ao público quatro anos depois.

— Já chorei, porque é uma coisa grandiosa, a obra em si é grande e fiquei imaginando quando ele estava instalando a obra pela primeira vez, lá no Largo do Bombeiro. É um momento de fruição, de admirar a obra mesmo e entender que vai ser dado todo o amor e cuidado para que ela volte revigorada— define Antonela Caringi, que está fazendo um trabalho de catalogação de obras do avô.

Leia mais
Equipes iniciam trabalhos de remoção do Laçador: saiba como será o restauro
Museu expõe vestido de casamento e encontra a noiva que o usou há 70 anos

Logo após ser levantada para o alto e girada na posição horizontal para o transporte, a escultura seguiu com o caminhão contornando o trânsito, que apresentou uma pequena lentidão. A decisão de colocá-la deitada foi pensando nos viadutos que cortam as estradas da região, para evitar qualquer possibilidade de choque. 

O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) também participou do momento histórico. Assim que o caminhão acessou a rua lateral, nove integrantes da Ordem dos Cavaleiros do Rio Grande do Sul, da macrorregião de Porto Alegre, acompanharam o transporte em cavalgada até o pavilhão em que a obra será restaurada.

— Esta figura não é apenas importante, ela é tudo para o tradicionalismo, estamos aqui graças a este homem que fez o tradicionalismo ficar forte e é referência. Como estamos aqui, está o nosso coração e significa que a qualquer momento estaremos juntos, mesmo que em pensamento — garantiu Solano Silva, um dos cavalgantes.

Nova etapa

Após chegar ao galpão, o Laçador será completamente restaurado em um processo que deve durar 90 dias, de acordo com Zalmir Chwartzmann, coordenador do Projeto Construção Cultural — Resgate do Patrimônio Histórico, um dos responsáveis pelo restauro. No local, a estátua inspirada no folclorista Paixão Côrtes será limpa e receberá o conserto de fissuras existentes, o que inclui também um tratamento com pátina química para deixar o acabamento sem cicatrizes permanentes.

Os problemas no monumento, tombado como patrimônio histórico de Porto Alegre em 2001, são conhecidos desde 2016. Em março de 2017, uma análise técnica determinou que reparos fossem realizados dentro de uma década, antes que a estátua corresse o risco de desabar. Viabilizada pela Lei de Incentivo à Cultura do Rio Grande do Sul, a obra vai custar R$ 900 mil, sendo que R$ 810 mil foram captados através da Lei de Incentivo à Cultura, do Governo do Estado.

Após a conclusão desta etapa, o Laçador deve retornar até o sítio atual, localizado na Avenida dos Estados, na região do Aeroporto de Porto Alegre. Em lançamento oficial da reforma, nesta segunda-feira (27), o prefeito Sebastião Melo prometeu que o local será revitalizado nos próximos meses.

— Agora a área é um estacionamento de motoristas de aplicativos, não dá para continuar assim. Precisamos tomar uma atitude e entregar um sítio digno para o Laçador. (...) Queremos uma cidade baseada na conversa humana e temos de repensar juntos nesta remodelação — prometeu Melo, em discurso na cerimônia.

Na mesma solenidade, Chwartzmann afirmou que a estátua deve retornar ao espaço atual até o Natal. Enquanto o Laçador estiver ausente do sítio, telas acopladas aos andaimes estruturais irão reproduzir a imagem do monumento, para que os visitantes possam continuar admirando a figura. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros