Bebeteca de Canoas reabre após um ano e meio fechada - Notícias

Versão mobile

 
 

Literatura infantil16/11/2021 | 05h00Atualizada em 16/11/2021 | 05h00

Bebeteca de Canoas reabre após um ano e meio fechada

Espaço dedicado à leitura dos pequeninos conta com aproximadamente duas mil obras

Bebeteca de Canoas reabre após um ano e meio fechada André Ávila / Agencia RBS/Agencia RBS
Vinte e sete crianças estavam presentes na segunda vez em que o local recebeu visitas Foto: André Ávila / Agencia RBS / Agencia RBS

As bruxas, os animais, os monstros, as heroínas e os heróis retornaram ao seu antigo endereço: a Bebeteca em Canoas, na Região Metropolitana. Os personagens lúdicos, assim como muitos profissionais, precisaram se ausentar de seu emprego por conta da pandemia. O local ficou um ano e meio fechado e foi reaberto em outubro deste ano.

Quem mais sentiu falta do lugar foram os pequenos leitores. A diretora de Linguagens Culturais, Cristina Colares, conta que as crianças iam no vidro da entrada do prédio da Biblioteca Pública Municipal João Palma da Silva, que é onde fica a Bebeteca, e ficavam olhando para a sala colorida, com saudade.

Leia mais
Moradoras do Morro da Cruz registram limpeza de lixão e expõem o resultado
Celular doado por ONG muda rotina de estudante da Capital
No Morro da Cruz, moradores se mobilizam para transformar lixão em praça  

Na semana passada, na segunda vez em que a Bebeteca recebeu visitantes depois da reabertura, 27 crianças estiveram presentes. Eram duas turmas escolares: o maternal da Escola Municipal de Educação Infantil Vovó Doralice, que abrangia nove pequenos. A outra, de 18 estudantes, era do 1° ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Duque de Caxias. Os dois grupos foram até o local com o transporte disponibilizado pela Secretaria de Educação de Canoas.

Estímulos

Na ocasião, a contadora de histórias Hellen Serpa Bueno leu Menina Bonita do Laço de Fita, de Ana Maria Machado, aos alunos do 1° ano. A leitura foi escolhida em alusão ao Mês da Consciência Negra e porque eles já possuem um entendimento maior sobre a questão social que o livro aborda. A personagem principal da obra desperta a admiração de um coelho branco, que deseja ter uma filha da mesma cor que ela, que é negra. A professora da turma, Carla Rocha, conta que esta experiência trará resultados na alfabetização das crianças, uma vez que eles saem de dentro da rotina "e isso traz mais estímulos".

CANOAS, RS, BRASIL - 2021.11.10 - O objetivo da Bebeteca é a promoção de momentos de leitura para bebês e crianças. Na imagem, Rafaella Adame, 7 anos. (Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)<!-- NICAID(14937515) -->
Rafaella Centeleghe Adami disse ter muitos livros em seu quartoFoto: André Ávila / Agencia RBS

A pequena Rafaella Centeleghe Adami, de sete anos, contou que não tem um livro favorito mas que lê "faz tempo".

— Eu aprendi a ler em casa, o meu pai me ensinou. O que eu mais gostei aqui (na Bebeteca) foram os livros — afirma.

Para a turma do maternal, a obra lida foi a fábula O Leão e o Rato, de Esopo e Jean de La Fontaine. A professora do grupo, Gabriela Severo, falou que, como as crianças têm uma imaginação fértil, estes lugares são importantes, uma vez que cada um interpreta a história de maneira única. 

— Aqui tem muito mais livros do que temos na escola. Isso faz com que a gente consiga contemplar todos eles, com os assuntos que cada um gosta. Por mais que eles não saibam ler ainda, a interação com o livro desperta a imaginação — avalia a profe.

Livros passam por limpeza

CANOAS, RS, BRASIL - 2021.11.10 - O objetivo da Bebeteca é a promoção de momentos de leitura para bebês e crianças. Na imagem, Nicole da Silva Batista, 4 anos.(Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)<!-- NICAID(14937508) -->
Nicole da Silva Batista se divertiu na BebetecaFoto: André Ávila / Agencia RBS

E a professora Gabriela Severo tem razão. A aluna Nicole da Silva Batista, de apenas quatro anos, disse que seu livro favorito é Cachinhos Dourados e os Três Ursos. Quando questionada sobre o que sente quando escuta uma história, ela respondeu "bonita". Estava com um livro sobre bruxas e monstros na mão, folheando, e contando a história que acabara de inventar.

A Bebeteca existe há 10 anos e, atualmente, é coordenada pela bibliotecária Regina Pelissaro e pela diretora Cristina. O local é aberto ao público em geral e requer marcação de horário. Todos os livros que estavam disponíveis às crianças e que foram manuseados passarão por uma limpeza e ficarão sem manuseio durante cinco dias. Estes processos fazem parte do protocolo que a Biblioteca Municipal adquiriu durante a pandemia.

Saiba mais 

  • Fica junto à Biblioteca Municipal João Palma da Silva (Rua Ipiranga, 105, Centro).
  • São oferecidos momentos de contações de histórias para o público em geral e escolas com turmas de Educação Infantil e Fundamental I, a partir de agendamento pelo e-mail bibliotecamunicipal@canoas.rs.gov.br ou pelo telefone 3425-7702, ramal 2, opção 2.
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros