Família que morreu em acidente na BR-470 voltava para casa depois de passear em São Leopoldo - Notícias

Versão mobile

 
 

Vidas perdidas15/11/2021 | 20h16Atualizada em 15/11/2021 | 20h16

 Família que morreu em acidente na BR-470 voltava para casa depois de passear em São Leopoldo

Natan Fernandes de Aguiar, 29 anos, Ana Paula Grandi, 31, e a filha mais nova deles, Cecília Grandi de Aguiar, 10 meses, morreram no local 

 Família que morreu em acidente na BR-470 voltava para casa depois de passear em São Leopoldo Arquivo Pessoal / Divulgação/Divulgação
Ana Paula Grandi, 31 anos, a filha mais nova do casal, Cecília Grandi de Aguiar, 10 meses, e Natan Fernandes de Aguiar, 29 anos, morreram no local Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação / Divulgação

CORREÇÃO: a família que perdeu a vida em um acidente na BR-470 voltava de um passeio em São Leopoldo, e não em Bento Gonçalves. A informação incorreta permaneceu publicada entre 11h09min e 11h41min. O texto já foi corrigido.

A família que perdeu a vida em uma colisão frontal na BR-470 na noite de domingo (14) voltava para casa, em Veranópolis, depois passear em São Leopoldo. Natan Fernandes de Aguiar, 29 anos, Ana Paula Grandi, 31, e a filha mais nova deles, Cecília Grandi de Aguiar, 10 meses, morreram no local. A filha mais velha do casal, uma menina de cinco anos, está internada em estado grave no Hospital Tacchini, em Bento. A tia dela, de 25, irmã de Natan, também está hospitalizada. Parte da família paterna passou a noite em frente ao hospital. 

 O acidente ocorreu no km 206, por volta das 20h, perto do distrito de Tuiuty.  A família estava em um Celta, com placas de Veranópolis, dirigido por Aguiar. O carro trafegava no sentido Bento Gonçalves-Veranópolis, quando um Jeep Renegade locado, com placas de Belo Horizonte (MG), que vinha no sentido contrário, colidiu de frente com o veículo, segundo informações obtidas no lugar pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Pais e filha morreram no local. O motorista do Renegade, Aliones Salvador, 45, foi socorrido, mas morreu enquanto recebia atendimento médico. 


LEIA MAIS:
Motociclista morre após colisão com três carros na Avenida Azenha
Homem morre após carro capotar na Avenida Bento Gonçalves, na Capital
VÍDEO: polícia investiga se parte dos torcedores que invadiram a Arena também agrediram torcedores do Inter no Vale do Sinos

Ainda segundo a PRF, o trecho onde ocorreu a colisão é proibido ultrapassar em ambos os sentidos da rodovia. 

O irmão de Ana Paula, Giovani Grandi, 27, conta que era amigo de colégio de Aguiar e foi assim que o casal se conheceu:

— Éramos amigos de escola, e ele ia lá em casa. Os dois se conheceram, começaram a namorar e logo foram morar juntos. Eram muito família. Veio a primeira, depois a bebê que fez 10 meses agora no dia 8. É muito difícil. A família era tudo para eles. Se Deus quiser a outra filha deles vai se salvar. Era uma família feliz e muito unida. Sempre os quatro juntos. Eles queriam tanto uma família e lutaram muito para isso  — lamenta ele. 

O jovem conta que a irmã era reservada e o cunhado também era tranquilo, o que deixava o casal ainda mais em sintonia. 

 —  A Ana Paula era mais quietinha e estava sempre focada na família, nas meninas. Era batalhadora. O Natan é de uma família grande, com irmãos bem unidos, um por todos e todos por um, era muito bonito de ver. Eram um casal tão jovem, muito ligados, sempre cuidando um do outro. Eles faziam aniversário perto até. Minha irmã no dia 14 de fevereiro e ele logo depois  — comenta. 

Os corpos do casal e da bebê vão ser velados, a partir da tarde desta segunda-feira, na Capela Tedesco, em Veranópolis. O sepultamento está programado para ocorrer no cemitério da cidade.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros