Secretaria Estadual da Saúde emite alerta sobre agravamento da dengue no Rio Grande do Sul - Notícias

Versão mobile

 
 

Novo risco27/03/2022 | 21h31Atualizada em 27/03/2022 | 21h31

Secretaria Estadual da Saúde emite alerta sobre agravamento da dengue no Rio Grande do Sul

Estado registrou mais de 2,2 mil casos confirmados da doença até o momento

Secretaria Estadual da Saúde emite alerta sobre agravamento da dengue no Rio Grande do Sul Felipe Nyland / Agencia RBS/Agencia RBS
Municípios serão orientados a adotar ações contra proliferação do mosquito transmissor da doença Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS / Agencia RBS
GZH
GZH

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) emitiu um alerta epidemiológico sobre o agravamento da dengue no Rio Grande do Sul. Os dados apontam para um aumento de casos da doença.

O Estado registrou até agora 2.252 pessoas com diagnóstico confirmado, em um universo de 8 mil suspeitas. A situação mais crítica, conforme o boletim divulgado na sexta-feira (25), envolve as regiões das coordenadorias de saúde com sede nos municípios de Porto Alegre, Frederico Westphalen e Lajeado.

LEIA MAIS
Dengue, covid ou gripe: semelhança entre os sintomas preocupa; veja como diferenciar as doenças
Quantas vezes é possível pegar? É contagiosa? Como se proteger? Tire suas dúvidas sobre a dengue
Moradores de Porto Alegre relatam dificuldade para denunciar focos de mosquito da dengue à prefeitura

Das contaminações, 2.031 são autóctones, ou seja, ocorreram  no próprio município de residência. Ao todo, 193 municípios gaúchos notificaram casos de dengue. Foi confirmada uma morte em Chapada, no norte do Estado, e outras seis estão em investigação.

 – Os dados epidemiológicos apontam para um aumento de casos de dengue este ano em relação ao ano passado, tanto de notificações quanto de confirmações. A tendência é seguir até mais ou menos junho, que é o período sazonal da doença – disse o  biólogo do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Jáder Cardoso, durante reunião do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) Arboviroses, ocorrida na sexta.

Na próxima semana, o centro estadual de vigilância em saúde vai orientar os municípios sobre medidas a serem tomadas, como mutirões para eliminar o mosquito Aedes aegypti.  O alerta epidemiológico recém-lançado já traz orientações a profissionais de saúde sobre como lidar com casos suspeitos.

– Quando os pacientes chegam aos serviços de saúde com sintomas gripais, é preciso avaliar não apenas a possibilidade de coronavírus, mas também de arboviroses como a dengue – afirmou a diretora do Cevs, Cynthia Molina Bastos.

Na próxima semana, municípios irão receber capacitação do Cevs com apoio do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems/RS) e serão estimulados a realizar mutirões de limpeza. O objetivo é reduzir os criadouros de mosquitos que causam a dengue. 

Em relação a outras doenças transmitidas pelo inseto, a SES comunicou que foram confirmados 11 casos de chikungunya (10 autóctones), principalmente no município de Água Santa, próximo a Passo Fundo. Houve ainda notificação de um caso importado de zika. Não houve registro de paciente com febre amarela, mas há casos observados entre primatas - indício de circulação do vírus, o que sinaliza a necessidade de vacinação, segundo a secretaria.

Leia mais notícias do Diário Gaúcho   

p>
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros