Do balé ao muay thai: atividades físicas gratuitas estão com inscrições abertas em Alvorada - Notícias

Versão mobile

 
 

Vida saudável24/05/2022 | 05h00Atualizada em 24/05/2022 | 05h00

Do balé ao muay thai: atividades físicas gratuitas estão com inscrições abertas em Alvorada

Aulas ocorrem no ginásio municipal Tancredo Neves e têm vagas limitadas

Do balé ao muay thai: atividades físicas gratuitas estão com inscrições abertas em Alvorada Camila Hermes / Agencia RBS/Agencia RBS
Há opções para crianças a partir de cinco anos Foto: Camila Hermes / Agencia RBS / Agencia RBS

Em um espaço, a bola rola pela quadra, enquanto em outro os golpes de artes marciais são ensinados. Em um terceiro, ainda, movimentos de dança são tema da aula. É mais ou menos assim que funciona o ginásio municipal Tancredo Neves, em Alvorada. No local, pelo menos 11 atividades gratuitas estão com inscrições abertas: taekwondo, muay thai, capoeira, ritmos, balé, jazz, ginástica, futsal, basquete, vôlei e câmbio (tipo de vôlei adaptado para pessoas acima dos 60).

A iniciativa não é inédita. Mas, com as liberações em relação à pandemia, surgiu a demanda por ampliar vagas e oferecer mais opções, conforme esclarece o secretário municipal de Cultura, Esporte e Juventude, Jefferson Teixeira.

— Estamos apostando que as pessoas precisam ter movimentação, estar em atividade física e cultural — complementa.

LEIA MAIS
Conheça projetos que oferecem práticas de atividades físicas gratuitas
Iniciativa em Gravataí oferece aulas de muay thai a crianças e adolescentes com deficiência
Bailarina gaúcha precisa arrecadar R$ 10 mil para participar de formação profissional

Fator amor

Podem se inscrever moradores de Alvorada, sem limite de idade. Há modalidades para alunos a partir de cinco anos e pessoas com deficiência também são atendidas no local. As vagas são limitadas.

Diretora de Cultura da secretaria e também professora, Jacqueline Navarro dá uma dica para quem deseja participar das aulas de balé e jazz:

— Tem que ter o amor à dança, realmente querer ser bailarina e é isso, seja com mais aptidão, com menos aptidão. 

No ginásio, ela treina e coreografa o grupo competitivo e outros dois professores dão aulas para as demais turmas. As atividades fazem parte do projeto Ballet Cultuarte. Como explica Jacqueline, não é exigido o aparato específico de cada dança. A orientação é usar uma roupa flexível e o cabelo preso em coque. Participantes sem sapatilha podem usar meias ou conseguir o item por doações.

Desde pequena

ALVORADA, RS, BRASIL, 19.05.2022: Do balé às artes marciais: vagas em atividades físicas gratuitas em Alvorada. Foto: Camila Hermes/Agência RBS<!-- NICAID(15100920) -->
A estudante Laíssa (à direita) conta ter encontrado liberdade e felicidade na dançaFoto: Camila Hermes / Agencia RBS

Quem nutre um bom sentimento justamente pela dança é a estudante Laíssa Machado da Rosa, 18 anos. Ela lembra ter o "sonho de fazer balé" desde quando estava na creche, onde teve as primeiras aulas. Depois que saiu do local, porém, sua família não teve condições de pagar uma escola de balé, conta. 

Foi em 2018, então, que Laíssa conheceu e se inscreveu para participar da atividade no ginásio. Ela ficou um tempo afastada por conta da pandemia e, em março de 2022, retornou — ano em que também decidiu entrar para uma turma de jazz.

— Eu gosto da dança em si, quero explorar cada vez mais vários estilos, isso me anima, é uma coisa que me faz tão bem. Eu tenho sede de conhecimento pela dança, vamos dizer assim — destaca a menina, que planeja entrar em uma faculdade na área.

Convivência é um dos pontos altos

Além da retomada dos exercícios físicos, a socialização está entre os pontos positivos das atividades, defende o diretor de Esportes da secretaria, o professor de educação física José Leandro de Andrade Vinadé.

— O ginásio se torna fundamentalmente um mecanismo também de conhecer as pessoas, de socializar.

Ele é responsável por orientar a prática de câmbio, jogo em que nove jogadores se posicionam em cada lado da rede em uma quadra de vôlei. O objetivo é fazer com que a bola toque a quadra adversária. Entre os alunos, está o casal Moacir Manoel de Oliveira, 67 anos, e Fátima Lúcia de Oliveira, 62. 

— A gente ocupa esse tempo com a maior vontade, é muito legal, bom mesmo. Inclusive, nos dias que não tem, a gente até sente falta — comenta Moacir.

Fátima iniciou no esporte por volta de 2010 e o marido, alguns anos depois, por questões de saúde.

— As pessoas que vão lá gostam também, de se comunicar, de viajar com as pessoas, a gente viaja para torneio, então é muito bom — destaca ela.

As outras atividades disponíveis no ginásio são comandadas por estagiários de Educação Física, coordenados por Vinadé. Artes marciais e ritmos têm professores específicos.

Como participar

- As inscrições são feitas na Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude de Alvorada (que fica no mesmo endereço do ginásio, na Avenida Presidente Getúlio Vargas, 3.290, no bairro Bela Vista), das 8h às 17h

- É necessário levar documento de identificação e comprovante de residência; menores de idade devem ir acompanhados de um responsável com documento de identificação 

- Em caso dúvidas, é possível ligar para a secretaria pelos telefones (51) 3044-8717, (51) 3044-8716 e (51) 3044-8714

Produção: Isadora Garcia

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros