Com autorização do RS, reforço para pessoas a partir de 40 anos depende da oferta de doses - Notícias

Versão mobile

 
 

Vacinação contra covid-1921/06/2022 | 21h51Atualizada em 21/06/2022 | 21h51

Com autorização do RS, reforço para pessoas a partir de 40 anos depende da oferta de doses

Secretaria Estadual de Saúde afirma que dispõe de estoque de imunizantes; data das campanhas podem variar em cada município

GZH
GZH

Pessoas com 40 anos ou mais já podem receber a quarta dose (ou segundo reforço) contra a covid-19 no Rio Grande do Sul. A atualização foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta terça-feira (21), que também reiterou o novo esquema de vacinação para as pessoas que haviam recebido doses da Janssen anunciado pelo Ministério da Saúde. 

Ainda que o Estado tenha autorizado a ampliação dos grupos prioritários, cada município irá organizar o calendário de acordo com a disponibilidade dos imunizantes. Em Porto Alegre, 180 mil novas doses foram entregues nesta terça. Com isso, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) anunciou uma nova agenda para profissionais de saúde de 18 anos ou mais e pessoas a partir de 40 anos, que começa nesta quarta-feira (22) e vai até o dia 5 de julho, conforme a faixa etária.  

O intervalo entre as aplicações seguirá a orientação do Ministério da Saúde, ou seja, de quatro meses a partir do primeiro reforço. A doses aplicadas podem ser da Pfizer, AstraZeneca ou Janssen. 

Novos reforços

Para o público que recebeu o esquema inicial com a vacina da Janssen, a SES passa a orientar que também busque o reforço, independente da idade, com um intervalo mínimo de quarto meses entre um reforço e outro.

 Quem tem 40 anos ou mais, deve ainda receber um terceiro reforço (quarta dose). Como essas novas diretrizes valem apenas para aqueles que receberam a Janssen como esquema inicial, não há interferência para quem recebeu a dose da fabricante apenas como reforço.

Inicialmente a vacina da Janssen foi aplicada como uma dose única, diferente das demais fabricantes disponíveis no Brasil e aprovadas pela Anvisa. Depois, em novembro do ano passado, houve a liberação do Ministério da Saúde para aplicação de uma segunda dose do imunizante com intervalo de dois meses após a primeira. 

Apesar da ampliação, que foi definida junto aos municípios, a SES havia informado nessa segunda-feira que ainda aguardava o envio de novas doses por parte do Ministério da Saúde. Já nesta terça, a secretaria garantiu que dispõe de estoque de vacinas para atender e manter a demanda dos municípios que solicitarem novas remessas. 

Leia mais notícias do Diário Gaúcho   


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros