Com passagem bancada pela prefeitura, número de usuários de ônibus quadruplica em município do Vale do Paranhana - Notícias

Versão mobile

 
 

Passe livre01/06/2022 | 21h20Atualizada em 01/06/2022 | 21h20

Com passagem bancada pela prefeitura, número de usuários de ônibus quadruplica em município do Vale do Paranhana

Em dois meses, mais de 45 mil passageiros foram transportados sem pagar tarifa em Parobé

Com passagem bancada pela prefeitura, número de usuários de ônibus quadruplica em município do Vale do Paranhana Éder Zucolotto / Prefeitura Municipal de Parobé / Divulgação/Divulgação
Quando o serviço foi implantado, a Prefeitura esperava um aumento na procura, mas resultado foi melhor que o esperado Foto: Éder Zucolotto / Prefeitura Municipal de Parobé / Divulgação / Divulgação

Com as viagens de ônibus gratuitas desde 23 de março, os moradores de Parobé, no Vale do Paranhana, estão utilizando mais o transporte público da cidade. De acordo com a prefeitura, o número de usuários quadruplicou nos últimos dois meses, desde que o Poder Executivo municipal zerou o valor da tarifa e começou a custear o transporte urbano. O principal objetivo é incentivar a circulação de pessoas no Centro e o consumo no comércio local.  

Antes da gratuidade – quando a passagem custava R$ 4,50 –, o sistema transportava cerca de 200 usuários por dia. Com a mudança, esse número saltou para 800 passageiros em apenas um dia. Nos últimos dois meses, mais de 45 mil usuários foram transportados.

Conforme o prefeito Diego Dal Piva da Luz, o Picucha, foram investidos R$ 91,9 mil em abril para manter a gratuidade no transporte público do município.

Leia mais
EPTC autoriza mais de 30% das linhas de ônibus de Porto Alegre a circular sem cobrador aos domingos
Passagem de ônibus não terá reajuste em Porto Alegre e será mantida em R$ 4,80
Viamão baixa passagem de ônibus pela segunda vez em sete meses

— Valor oriundo do caixa livre do município. Os recursos para manter o programa são frutos de diversas medidas de economia que adotamos, ao longo da gestão, como redução de diárias, do número de secretarias, entre outras ações — afirma. 

Ao todo, são 22 viagens diárias, distribuídas em linhas urbanas e trajetos no interior do município. Segundo Picucha, o valor mensal varia conforme a quantidade de quilômetros rodados. Atualmente, são dois ônibus em operação e mais um reserva. O serviço é prestado por uma empresa contratada de maneira emergencial. 

— Estamos obtendo um retorno muito positivo da comunidade, dos empresários, dos comerciantes, mas, em especial, dos trabalhadores. Estamos aproveitando esse período inicial para efetuar os ajustes necessários neste projeto, o que é fundamental para o aperfeiçoamento desta ação. Dentro desta experiência, estamos avaliando o número de linhas, horários, número de passageiros, itinerários, quilômetros rodados, entre outros dados — relata. 

A intenção da prefeitura é lançar uma licitação, nos próximos meses, para a formalização do serviço. Segundo o Executivo, antes do programa Tarifa Zero, o serviço de transporte público não era prestado de forma regularizada na cidade.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros