Prefeitura de Canoas promete novo espaço para atendimento pediátrico a partir da próxima terça-feira - Notícias

Versão mobile

 
 

Casos leves10/06/2022 | 21h25Atualizada em 10/06/2022 | 21h35

Prefeitura de Canoas promete novo espaço para atendimento pediátrico a partir da próxima terça-feira

Centro de Atenção à Saúde da Criança surge diante da necessidade de desafogar o atendimento a crianças na cidade

Prefeitura de Canoas promete novo espaço para atendimento pediátrico a partir da próxima terça-feira Gustavo Garbino / PMC/Divulgação/PMC/Divulgação
Espaço será dedicado a atendimento de casos leves Foto: Gustavo Garbino / PMC/Divulgação / PMC/Divulgação

Um novo espaço para atendimento pediátrico deve começar a funcionar  em Canoas na próxima terça-feira (14). Segundo a prefeitura, o Centro de Atenção à Saúde da Criança ficará na Rua Guilherme Schell, junto ao Centro de Referência do Idoso. O atendimento será de segunda a sexta, das 8h às 20h.  A intenção é atender desde recém-nascidos até crianças de 12 anos. 

LEIA MAIS
Justiça determina intervenção e afastamento da administradora do Hospital Universitário de Canoas
Familiares relatam ter que comprar materiais e medicamentos para pacientes no Hospital Universitário de Canoas
Emergência pediátrica do Hospital Universitário de Canoas tem atendimentos suspensos

O local será dedicado a atendimento de casos leves, deixando pacientes com maior gravidade para a UPA Boqueirão. São seis vagas destinadas a médicos pediatras que, segundo a Secretaria de Saúde, já estão asseguradas por concursados em atendimento primário na Fundação Municipal de Saúde. A implantação do espaço deve desafogar o atendimento pediátrico na cidade.

Um dos locais de referência para atendimento de crianças, a emergência pediátrica do Hospital Universitário de Canoas (HU) vem passando por problemas desde o mês passado. A situação também afeta as unidades de Pronto Atendimento no município. Com a falta de retaguarda, antes assegurada pelo hospital, médicos da UPA Rio Branco fizeram um pedido de demissão coletiva, fazendo com que a unidade Boqueirão, no bairro Guajuviras, concentrasse todos os casos de pacientes infantis.

Na tarde desta sexta-feira (10), havia 15 crianças no local, entre acolhimento, atendimento e medicação. A prefeitura de Canoas garante que o número é considerado normal, e que tem operado com dois pediatras por turno.

Entenda a situação do atendimento pediátrico em Canoas

A situação tem como ponto de partida a falta de insumos e de profissionais no HU, que levou a prefeitura de Canoas a intervir na administração da instituição. A Fundação Educacional Alto Médio São Francisco (Funam), então gestora do local, foi afastada por decisão da Justiça. Nesse período, a ala de emergência pediátrica foi fechada. Quando o município assumiu o controle, chegou a reativar o espaço. No entanto, na última segunda-feira (6), os atendimentos foram novamente suspensos, situação que seguia nesta sexta-feira.

Com isso, casos mais graves passaram a ser encaminhados para as UPAs, aumentando a demanda dos profissionais nessas unidades. Segundo o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), nas últimas semanas, o número de atendimentos triplicou na Unidade Rio Branco. A alta carga de trabalho fez com que parte dos médicos pedisse para deixar o cargo na última quarta-feira (8).

A reportagem teve acesso a uma carta divulgada pelos médicos, na qual os profissionais justificam a demissão pelas más condições a que estariam sendo submetidos diante do que chama de "superlotação da sala vermelha". Eles também reclama de falta de apoio de demais instituições.

O espaço é de responsabilidade da empresa Biogesp, contratada para efetuar os serviços na UPA. A prefeitura de Canoas afirma que quatro médicos fizeram parte da demissão coletiva, todos eles pertencentes à terceirizada. No entanto, o Simers alega que, ao todo, oito profissionais entregaram  os cargos, incluindo pessoas vinculadas diretamente ao Executivo municipal. A prefeitura nega a informação.

Ainda segundo o município, três médicos pediatras seguiram trabalhando no local, porém um deles está afastado por questões médicas. Pela baixa oferta de profissionais, o serviço pediátrico foi suspenso. Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que "está tomando as medidas cabíveis dentro do termo de colaboração firmado entre a Prefeitura de Canoas e a Biogesp, para que o serviço seja restabelecido e volte à normalidade". A reportagem tenta contato com a Biogesp, mas ainda não obteve retorno.

Contratações no HU até próxima semana

Após a demissão coletiva, Simers e membros da prefeitura se reuniram na última quinta-feira (9) para discutir soluções que viabilizem a contratação de novos médicos para o HU e a garantia de retaguarda para as UPAs.

A secretária adjunta de Saúde, Ana Paula Macedo, diz que um processo seletivo para contratar 10 novos médicos seria aberto nesta sexta-feira. A expectativa segundo ela, é de começar as contratações já na segunda-feira (13).

— São vagas com carteira assinada destinadas a profissionais capacitados para trabalhos de maiores complexidades. Estamos lançando o processo hoje (nesta sexta) para que as contratações sejam concluídas o quanto antes — ressalta a secretária.

Leia mais notícias do Diário Gaúcho   


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros