Todas as crianças de 4 anos poderão se vacinar contra a covid-19 em Porto Alegre a partir desta sexta-feira - Notícias

Versão mobile

 
 

Pandemia21/07/2022 | 20h54Atualizada em 21/07/2022 | 20h54

Todas as crianças de 4 anos poderão se vacinar contra a covid-19 em Porto Alegre a partir desta sexta-feira

Ampliação ocorre após baixa procura na imunização de crianças imunocomprometidas

Todas as crianças de 4 anos poderão se vacinar contra a covid-19 em Porto Alegre a partir desta sexta-feira /
Manhã desta quinta-feira foi de postos vazios em Porto Alegre

Todas as crianças de quatro anos poderão se vacinar contra a covid-19 em Porto Alegre a partir desta sexta-feira (22). A ampliação foi anunciada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) um dia após o início da campanha na Capital. 

O serviço estará disponível em 25 unidades de saúde, sendo nove com atendimento até as 21h: lvaro Difini, Campo da Tuca, Diretor Pestana, José Mauro Ceratti Lopes, Morro Santana, Navegantes, Primeiro de Maio, São Carlos e Tristeza. Nas outras, até 17h. Os endereços estão disponíveis neste link

Leia mais
Anvisa libera uso da CoronaVac em crianças de três a cinco anos
Porto Alegre começa nesta quarta-feira vacinação de crianças de 3 e 4 anos; confira o serviço

Crianças de três e quatro anos imunocomprometidas, que já estavam contempladas desde quarta-feira (20), também podem ser imunizadas nos mesmos locais. 

A ampliação ocorre depois da baixa procura registrada na tarde de quarta (20) e manhã desta quinta-feira (21) nas unidades de saúde de Porto Alegre. Ainda não há uma previsão de quando todas as crianças de três anos serão contempladas.

Para fazer a vacinação, é necessário apresentar identidade do pai, da mãe ou do responsável legal e da criança. Pais ou responsáveis legais precisam estar presentes no momento da vacinação, ou então o acompanhante deve apresentar autorização assinada. Também é preciso comprovar a condição de saúde da criança com atestado médico, nota de alta hospitalar ou receita de medicação.

e; preciso comprovar a condição de saúde da criança com atestado médico, nota de alta hospitalar ou receita de medicação.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros