"Não houve escolha pelo tráfico em detrimento do trabalho policial", diz Fátima Bernardes - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Resposta22/11/2016 | 12h32Atualizada em 22/11/2016 | 14h46

"Não houve escolha pelo tráfico em detrimento do trabalho policial", diz Fátima Bernardes

Apresentadora do Encontro se manifestou na manhã desta terça-feira, após ser acusada por Jair Bolsonaro de defender bandidos. 

"Não houve escolha pelo tráfico em detrimento do trabalho policial", diz Fátima Bernardes Reprodução/TV Globo/Divulgação
Fátima não deixou Bolsonaro sem resposta Foto: Reprodução / TV Globo/Divulgação

Depois de ser acusada pelo deputado federal Jair Bolsonaro de defender bandidos em seu programa, Fátima Bernardes se manifestou durante o Encontro, na manhã desta terça-feira. Ela disse que seu programa sempre estará ao lado da lei. A manifestação aconteceu após a crítica feita por Bolsonaro, que surgiu, por sua vez, depois da enquete feita no programa, na sexta-feira, 18, em que Fátima perguntava a seus convidados sobre quem eles salvariam primeiro: um policial levemente ferido ou um traficante em estado mais grave.

— Não houve escolha pelo tráfico em detrimento do trabalho policial. (...) A nossa discussão girou em torno da questão ética. O que me surpreendeu muito na repercussão das redes é como se o programa tivesse feito uma opção pelo traficante, e não pela polícia — afirmou a apresentadora na abertura do programa nesta terça, ao lado do porta-voz da Polícia Militar do Rio, major Ivan Blaz.

Temas de relevância estarão presentes

Fátima avisou que seu programa na Globo leva entretenimento, mas também trata de temas de maior relevância.

— (O programa) sempre vai estar ao lado da polícia, que trabalha legalmente — declarou.

Ela comentou que, nas redes sociais, chegou a ser questionada sobre o que faria se tivesse que optar entre seus filhos e um policial ferido:

— Eu não dei opinião naquele dia. Eu, Fátima, iria socorrer o policial, mas eu não sou médica.

A discussão ganhou força após uma nova onda de violência no Rio de Janeiro, quando quatro policiais morrram após a queda de um helicóptero, no sábado, dia 19. ocorreu em meio a uma nova onda de violência no Rio. A apresentadora lembrou, ainda, que é filha de militar e que a atração já abriu espaço para mostrar diversos trabalhos sociais realizados pela polícia.

Leia mais sobre famosos e entretenimento



 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros