Conheça o músico gaúcho que já tocou com Julian Marley e Donavon Frankenreiter - Entretenimento

Versão mobile

 

Estrelas da Periferia31/07/2018 | 07h00Atualizada em 31/07/2018 | 07h00

Conheça o músico gaúcho que já tocou com Julian Marley e Donavon Frankenreiter

Binho Ribeiro, que hoje mistura rock, samba, reggae e pop, já faz parceria com nomes conhecidos e dividiu palco com os dois astros

Hoje, aos 28 anos, Cleber Silveira Ribeiro, o Binho Ribeiro, que nasceu na Barra do Ribeiro, mas foi criado em Guaíba, investe em uma grande mistura de ritmos, como reggae, samba, pop e rock. Porém, seu contato com a arte começou cedo, aos três anos. Naquela época, quando mal dava seus primeiros passos, o pequeno artista já tinha aulas de teatro na escolinha. 

 GUAÍBA, RS, BRASIL, 27-07-2018. Estrelas da Periferia, do Diário Gaúcho, com o cantor Binho Ribeiro,  no píer de Guaíba. (FERNANDO GOMES/AGÊNCIA RBS)
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

— Estudei como bolsista na escola Padre José Eichelberger. Posso dizer que foi a base para a minha vida. Estudar nesta escola me afastou do caminho torto da vida, digamos assim — relembra o artista, que tinha o sonho de ser jogador de futebol, na infância. 

Porém, o sonho foi ficando para trás, e o amor pela música acabou falando mais alto. Aos 11 anos, ele montou sua primeira banda de colégio, participou de festivais de escola e fazia shows em aniversários de amigos e eventos. Aos 13 anos, foi convidado para tocar em casas noturnas e eventos com a banda Rootstock, de Guaíba, que lançou um CD em 2003 com a participação de Binho Ribeiro na faixa Piolho no meu Dred. Em 2006, no auge de seus 16 anos, o guri resolveu seguir carreira solo. 

— Depois de viajar bastante com eles, os guris da banda me incentivaram a ter um trabalho só meu — afirma Binho.

Paz e amor nas letras e mistura de rap e rhythm and blues: conheça o Black & White
Conheça mais histórias de Estrelas da Periferia

Ganhando espaço

Naquele ano, o gaúcho, então, decidiu investir tudo na carreira solo e começou a chamar atenção no Rio Grande do Sul tocando em lugares conhecidos do Litoral Norte, como o Scooba, em Imbé. Em 2010, Binho teve um dos grandes momentos de sua carreira até então, abrindo o show de Lulu Santos, em Guaíba. 

Dali em diante, fez parcerias com nomes conhecidos da música gaúcha, como Armandinho, Serginho Moah, Catuípe e Adriano Trindade, e celebrou dez anos de carreira, em 2014, gravando seu primeiro DVD, batizado 10 Anos de Estrada, que tinha como principal canção História de Pescador. 

Fazendo contatos aqui e ali, e deixando seu nome conhecido no meio gaúcho,ele teve outro grande momento, em 2015. Naquele ano, fez sua primeira turnê internacional, com shows em Montevidéu, Punta del Diablo e Punta del Este, no Uruguai, um passo e tanto para um músico de Guaíba que sonhava em ser jogador de futebol, na infância.  

— Tive o privilégio de cantar com músicos como Donavon Frankenreiter e Julian Marley. Com Julina, cantei Mas Que Nada. Foi inesquecível — afirma. 

Seu mais recente trabalho é o clipe Você é Capaz, que tem uma mensagem interessante, em um ano tão conturbado.

—  Pensei nesse clipe por conta do momento político que o Brasil vive. Misturei com a Copa do Mundo, que nos deu esperança de voltarmos a ser vencedores em algo — comenta. 

O próximo projeto de Binho é um espetáculo de releituras de grandes sucessos da MPB.

— Pretendo levá-lo para teatros, feiras, para mostrar um pouco do nosso som — explica. 

Aqui, o espaço é todo seu

— Para falar com Binho, ligue para 99802-7640.

— Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros