Guri de Uruguaiana fala sobre as eleições: "Todo mundo querendo se matar! Que barbaridade!" - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Só se fala noutra coisa...29/09/2018 | 12h00Atualizada em 30/09/2018 | 20h19

Guri de Uruguaiana fala sobre as eleições: "Todo mundo querendo se matar! Que barbaridade!"

Guri de Uruguaiana fala sobre as eleições: "Todo mundo querendo se matar! Que barbaridade!" Fabrício Eckhard / Divulgação/Divulgação
Chê! Não aguento este blá, blá, blá! Foto: Fabrício Eckhard / Divulgação / Divulgação

Baita chatice!

Buenas, chê! As eleições deste ano estão iguaizinhas a Libertadores: já passaram da fase de grupos e, agora, estão na fase de mata-mata. Todo mundo querendo se matar! O lado bom é que arranjei um bom motivo para sair do grupo de Whatsapp da minha família!

 Leia mais
Guri de Uruguaiana critica o preço da erva-mate: "Agora, me diz se isto não é motivo para uma revolução?!"
Guri de Uruguaiana fala sobre a Semana Farroupilha: "Nesta época, como churrasco até no café da manhã!"
Guri de Uruguaiana fala sobre o que vai fazer no feriado: "Se tudo der certo, nada!"

E o Facebook, então, anda mais chato do que chinelo de gordo. Parece que a propaganda política obrigatória gratuita saiu da TV e foi parar lá. Que falta de opção! Mas têm coisas, nas eleições, que eu não consigo entender. Se o voto é secreto, como eles descobrem quem ganhou? Nunca entendi. Também não faz sentido ter lei seca antes das eleições. O povo sempre votou sóbrio e, até agora, não acertou uma. Tem político passando óleo de peroba na cara, de tão cara de pau.

A grande verdade é que as maiores mentiras são ditas antes das eleições e depois da pescaria.

Falando em pescaria, lembrei de um causo. 

Quatro cupinchas costumavam ir pescar há vários anos juntos. Só que, naquele ano, a patroa do Juvenal bateu o pé e disse que ele não ia e pronto. Ele ficou muito bravo, mas ligou para os compadres dizendo que não poderia ir na pesca.

Dois dias depois, quando os gaudérios chegaram na beira do rio, encontraram o Juvenal, com a vara em punho.

– Ué, Juvenal, tu não disse que a patroa não tinha deixado?

– É simples, tchê! Ontem, ela acabou de ler os tais dos 50 Tons de Cinza e me arrastou para o quarto. Mandou que eu a algemasse e, depois, disse:

– Agora, tu pode fazer o que quiser! 

– Bah! Não pensei duas vezes! Peguei os apetrechos e vazei para cá!

É de se finar de tanto rir!Foto: Fabrício Eckhard / Divulgação

Causos da Fronteira

A véia foi no bolicho toda emperiquitada, se achando mais jovem no visual do que na carteira de identidade. Confiante, perguntou para um gaúcho, escorado no balcão tomando uma pinga. 

– Rapaz, que idade tu me dá?

– Pois olha, tchê! Pela tua pele, eu dou 21 anos... Por teus cabelos, 22. Pelo teu corpo, eu dou 18 anos. Por tua postura dou uns 19…

– Oh! Mas que galanteador!

– Calma aí, que falta fazer a soma!

A véia não se deixou vencer. 

– Tu não vai acreditar, mas eu tenho 70 anos. 

– Barbaridade! Não parece mesmo!

– Sério? 

– Sério! Parece muito mais!

Faz a tua parte!Foto: Fabrício Eckhard / Divulgação

#1salva8

Chê! Setembro é o mês de conscientização sobre a doação de órgãos. Por isso, a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre me convidou para ser embaixador da campanha #1salva8! O objetivo desta campanha é mostrar que um único doador pode salvar até oito pessoas de uma fila de, aproximadamente, 28 mil pacientes que aguardam por um órgão no Brasil. E se tornar um doador é uma barbada! Basta conversar com a tua família e deixar bem claro o teu desejo de salvar vidas. Não é necessário deixar nada por escrito. Hoje, os brasileiros podem declarar que desejam doar órgãos, inclusive, pelo Facebook. Compartilhe esta ideia e ajude a salvar vidas!

Foto:

 Leia outras colunas do Guri de Uruguaiana    


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros