Você votou e confere aqui: quem foram os melhores da música em 2018? - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Eleição22/12/2018 | 12h00Atualizada em 23/12/2018 | 14h14

Você votou e confere aqui: quem foram os melhores da música em 2018?

Nomes como Gaby Christo, Marília Mendonça e Estação Fandangueira dominaram as votações

Desde 2014, quando mais de 39 mil leitores e internautas do Diário Gaúcho votaram nos melhores do ano, a enquete promovida pelo DG não atingia resultados tão expressivos. Em 2018, foram 37.898 votos - mais de seis vezes o total de 2017! E a categoria com maior participação na eleição promovida no site do Diário Gaúcho é a cara do Diário: a de bandas de baile. Tem dois bicampeões, gaúcho desbancando nomes nacionais... você votou, você elegeu os melhores da música deste ano! 

Destaque gaúcho

— Gaby Christo _46.2%

gaby christo, foto atualizada.
Gaby já começa a alçar voos maioresFoto: Tony Santos / Divulgação

— Rodrigo Ferrari _ 40.1%

— Yamandu Costa _ 13.7%

Nos primeiros dias de 2018, Gaby Christo, 30 anos, começou a notar que este era o seu ano. Em janeiro, a porto-alegrense assinou contrato com a Midas Music, selo de Rick Bonadio, um dos nomes fortes da produção musical do país. 

E começou a ver a sua carreira mudar de patamar.

Horizontes ampliados

Em agosto, na medição feita no Rio Grande do Sul, era dela a 56ª colocação entre 200 hits na disputada lista da Crowley (empresa que monitora a execução de canções nas rádios do país), com a faixa Bandeira Branca. No começo de dezembro, Gaby se mudou para São Paulo, " de mala e cuia", como ela ressalta, para levar o seu som a outras bandas: 

— Foi um ano cheio de conquistas e mudanças. Me sinto muito lisonjeada de ter dividido cada detalhe com os leitores do Diário. Agradeço ao jornal e aos leitores pelo carinho.  

Banda de baile

— Estação Fandangueira _ 47.1%

—Tchê Chaleira _ 44%

— Tchê Garotos _ 8.8%

estação fandangueira, foto atualizada.
Estação Fandangueira gravou primeiro DVD neste anoFoto: Divulgação / Divulgação

Pelo segundo ano consecutivo, Estação Fandangueira é eleita a melhor banda de baile do Rio Grande do Sul em uma votação apertada, como mostram os números ao lado. A categoria foi, de longe, a que teve a maior participação entre todas 

da eleição: mais de 20 mil votos! Ou seja, mais da metade de todos os votos dos Melhores da Música. 

Números fenomenais

Cassiano, vocalista do grupo de Terra de Areia, afirma que a reeleição é a resposta dos fãs ao trabalho do grupo nestes 11 anos.

— É um presente especial que nós recebemos neste fim de ano. Queremos agradecer por cada voto. 

O ano foi muito gratificante. Fizemos shows nos três estados da região Sul _ analisa o músico. Segundo ele, foram cerca de 300 apresentações em 2018. E ainda teve o boom da faixa Dez Pras Seis, cujo clipe ultrapassou 1 milhão de visualizações, no YouTube, uma marca expressiva em se tratando de banda gaúcha. 

Destaque nativista

— Os Serranos _ 49.8%

— Cristiano Quevedo _ 30.8%

—Renato Borghetti _ 19.5%

os serranos, foto atualizada.
Grupo teve como ponto alto dois shows no Theatro São PedroFoto: Eduardo Rocha / Divulgação

No ano em que completou 50 anos de estrada, um dos mais premiados grupos da história gaúcha, Os Serranos, também foram agraciados pelos leitores do Diário, como o destaque nativista. 

— No ano do cinquentenário do grupo, realmente, vivenciamos muitas emoções. Além dos múltiplos eventos em que atuamos por conta do aniversário, realizamos com grande sucesso o baile dos 50 anos, no mesmo CTG em que tocamos nosso primeiro baile, o Presilha do Rio Grande, em Bom Jesus — comenta Edson Dutra, líder e acordeonista dos gaudérios, 66 anos. 

Além da eleição, o músico destaca, ainda, outro grande momento do grupo neste ano: a estreia no palco do Theatro São Pedro, com dois shows, em novembro.

— Só temos a agradecer a todos pela fidelidade e pelo prestígio. Isso só nos traz ainda mais responsabilidade, para que continuemos nossa luta pela projeção ainda maior da tradição gaúcha — completa Edson. 

Melhor Cantor

— Gusttavo Lima — 58.9%

— Ferrugem — 28%

— Criolo — 13.1%


Gusttavo Lima
Gusttavo termina o ano em altaFoto: GDO / divulgação

No primeiro semestre, Apelido Carinhoso dominou as rádios e plataformas digitais no país, e mostrou que 2018 poderia ser um dos grandes anos de Gusttavo Lima. E foi mesmo! Já No segundo semestre, o mineiro, 29 anos, gravou o sétimo DVD de sua carreira em um dos maiores palcos do gênero no país, a Festa do Peão de Barretos, em São Paulo - aliás, o sertanejo foi o embaixador da festa, pelo segundo ano consecutivo. 

— Quero agradecer demais aos leitores, internautas e toda galera do Diário Gaúcho por esse reconhecimento. O público gaúcho e da região Sul, como um todo, sempre recebeu meu trabalho com bastante carinho e eu só tenho mesmo a dizer muito obrigado por tudo o que fazem por mim e pela maneira que sempre me recebem — afirmou Gusttavo, em nota enviada por sua assessoria de imprensa. 

No meio de tanto movimento musical em sua carreira, o cantor ainda teve mais uma alegria, com o nascimento de seu segundo filho com Andressa Suita, Samuel, que veio ao mundo em agosto - eles já eram pais de Gabriel, que, hoje, tem um ano e cinco meses. 

Para fechar o ano, Gusttavo tem uma de suas faixas mais recentes, Zé da Recaída, entre as cinco mais tocadas no país, entre todos os gêneros, segundo a mais recente lista da Crowley. 

Melhor cantora

— Marília Mendonça — 74.1%
— Anitta — 13.7%
— Anaadi — 12.2%

marília mendonça, foto atualizada.
Marília: bicampeãFoto: Nélio Rodrigues / TV Globo/Divulgação

Pelo segundo ano consecutivo, a Rainha da Sofrência, como Marília Mendonça ficou conhecida, foi eleita pelos leitores do Diário como a melhor cantora do ano. E, para não deixar dúvidas sobre sua majestade, a diferença dela para a segunda colocada, a midiática Anitta, foi de mais de 60%. 

"A saúde deve vir em primeiro lugar", diz Marília Mendonça, sobre críticas ao seu emagrecimento 

Muito dessa diferença pode ser explicada pela ampla predominância da música sertaneja entre as faixas mais tocadas no Brasil — e no Rio Grande do Sul. E, também, pelos números de Marília. Em 2018, manteve uma média de 20 shows mensais e somente um de seus hits, Infiel, tem mais de 460 milhões de visualizações, no YouTube. 

— Só posso agradecer por tudo o que realizei nesse ano, pelas pessoas que conheci através da minha música, pela realização de um sonho que é o projeto Te Vejo em Todos Os Cantos e por presentes como esse (a eleição do Diário Gaúcho). Gratidão é a palavra. Obrigada a todos os leitores e internautas do Diário Gaúcho por esse prêmio! — afirmou a musa, 23 anos, em comunicado enviado por sua assessoria de imprensa.

O projeto citado por Marília, aliás, é seu novo show, que passou por Porto Alegre em agosto, para um Araújo Vianna lotado

Revelação

— Vitor Kley — 45%

— Thiago Brava — 36.8%

— Lauana Prado — 18.3%

planeta atlantida 2019 , Vitor Kley
Vitor: canção O Sol fez o ano do gaúcho bombarFoto: Planeta Atlântida / Divulgação

Quem consome música por qualquer plataforma, sabe que tem um nome que não poderia ficar de fora de uma eleição dos melhores da música: Vitor Kley. Aos 24 anos, o gaúcho, que nasceu em Porto Alegre, foi criado em Novo Hamburgo, saiu do Rio Grande do Sul em 2006 e que hoje mora na capital paulista, esteve em todas as listas de músicas mais tocadas por conta do hit que o deixou conhecido no país: O Sol. Em julho, para se ter uma ideia, a canção foi a música pop mais tocada nas rádios do Brasil, segundo a Billboard Brasil, superando nomes como Anitta e Ed Sheeran.

— Cara, meu ano "tá" sendo um "bagulho" muito louco, foi um divisor de águas, minha carreira deslanchou, pude fazer vários shows irados. Mas, sempre com o pé no chão — afirmou, para completar: 

— Foi um ano de realizações, de colocar em prática sonhos que eu nem imaginava. Ser eleito como revelação pelos leitores do Diário, e saber que eu vou servir de inspiração para bandas gaúchas, logo eu, que sempre me inspirei na galera daí, é uma honra.

Veja quem são os poucos gaúchos que peleiam com artistas nacionais no ranking das mais pedidas

Surfando no bom momento, Vitor, porém, não descuida do futuro, e seus números começam a mostrar que o guri pode ser um fenômeno permanente na música nacional. Seu novo clipe, da faixa Morena, lançado no dia oito deste mês, já passou das duas milhões de visualizações, no YouTube. 

— Claro que O Sol é um marco na minha carreira, mas achei muito massa ter lançado Morena, é uma das minhas favoritas. E a gente não esperava que ela fosse tão bem — comemora. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros