Com inspiração em hit, Alma Gaudéria promove "encontro" entre Jenifer e Doralice - Entretenimento

Vers?o mobile

 
 

Música06/02/2019 | 07h00Atualizada em 06/02/2019 | 07h00

Com inspiração em hit, Alma Gaudéria promove "encontro" entre Jenifer e Doralice

Grupo gaúcho gravou clipe inspirado em hit de Gabriel Diniz, no qual as duas personagens se encontram em um baile

Com inspiração em hit, Alma Gaudéria promove "encontro" entre Jenifer e Doralice Divulgação/Divulgação
"Jenifer", à esquerda, e "Doralice (de prenda): gauchada se modernizando Foto: Divulgação / Divulgação

 Desde a virada do ano, as rádios e plataformas digitais do país foram invadidas pelo hit Jenifer, do cantor Gabriel Diniz. 

No levantamento mais recente da Crowley, que monitora a execução das músicas nas rádios do Brasil, a canção aparece em 13º lugar, entre as mais 100 mais tocadas no Brasil. Pois, ligado neste fenômeno, Rodrigo Bauer, compositor conhecido no meio nativista, e que vem ganhando destaque por faixas bem-humoradas, como Me Dá Um Xuxi, gravada por Mano Lima (destaque no Piquetchê no Diário, nesta segunda-feira), resolveu aceitar a "provocação" do jornalista Giovani Grizotti, da RBS TV. Então, ele compôs A Jenifer e a Doralice.

Rodrigo uniu, numa mesma canção, a personagem da música que está bombando no verão com a eterna Doralice, personagem da faixa Casamento da Doralice, do grupo Irmãos Bertussi, um dos clássicos da música gaúcha. Quando Fernando Espíndola, vocalista do grupo Alma Gaudéria, ouviu a música, percebeu o fenômeno que tinha na mão. Rapidamente, o grupo gravou clipe da faixa. 

No clipe, Jenifer, vivida pela patinadora gaúcha Talitha Haas, medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015, encontra a Doralice, interpretada por Thais Quinteiro, que já foi primeira prenda do CTG Tiarayú, da Capital. Daí em diante, começa o "rolo". 

— A ideia surgiu no começo deste ano, quando vários fãs de música nativista começaram a postar, nas redes sociais, comentários do tipo: "pra que a Jenifer, se aqui tem a Doralice?". E esta música (Casamento da Doralice) é um clássico, todo conjunto de baile tem que tocar nos seus shows. E não é uma paródia da música do Gabriel (Diniz), é bom que fique claro. Paródia é quando tu pegas o ritmo dos caras e coloca uma letra. Foi feita uma nova, com outra melodia — explica Fernando.

Repercussão

A gravação, feita no CTG Tiarayú, tem vários figurantes e um cenário caprichado. No meio de um fandango animado, enquanto o gaudério dança com a Doralice, Jenifer aparece, de surpresa. Como o gaudério havia baixado o Tinder (aplicativo de encontros) e conhecido a Jenifer por ali, leva um susto. 

Visualizar esta foto no Instagram.

Teaser

Uma publicação compartilhada por Alma Gauderia (@almagauderia) em

— O clipe fala de coisas que acontecem no cotidiano, mas sem perder a característica gaúcha. O Rodrigo fez uma letra engraçada, mas que manteve as características. Em 11 anos de grupo, nunca vi uma música nossa ter tanta repercussão — comemora o vocalista, para completar, dando a dica para que a gauderiada acompanhe a modernidade:

— Fizemos uma coisa de bom gosto, atual. Para tocar essas novas gerações, é preciso falar coisas que eles entendam. A música do gaúcho precisa respirar, a gente não pode ignorar a modernidade.

Rodrigo uniu, em uma só canção, a personagem da música que está bombando neste verão com a eterna musa de Casamento da Doralice, do grupo Irmãos Bertussi, um dos clássicos da música gaúcha. Quando Fernando Espíndola, vocalista do grupo Alma Gaudéria, ouviu a faixa, percebeu o fenômeno que tinha nas mãos. Rapidamente, o grupo gravou o clipe. 

No vídeo, Jenifer, vivida pela patinadora gaúcha Talitha Haas, (medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015), encontra Doralice, interpretada por Thais Quinteiro, que já foi primeira prenda do CTG Tiarayú, da Capital. Daí em diante, começa o rolo. 

— A ideia surgiu no começo deste ano, quando vários fãs de música nativista começaram a postar, nas redes sociais, comentários do tipo: "pra que a Jenifer, se aqui tem a Doralice?". E esta música (Casamento da Doralice) é um clássico, todo conjunto de baile tem que tocar nos seus shows. E não é uma paródia da música do Gabriel (Diniz), é bom que fique claro. Paródia é quando tu pegas o ritmo dos caras e coloca uma letra. Foi feita uma nova, com outra melodia — explica Fernando.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros