"Para cuidar da saúde, tu precisas do mínimo, que é estar alimentado", diz César Oliveira, sobre iniciativa que arrecada cestas básicas para músicos - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Piquetchê30/03/2020 | 11h33Atualizada em 06/04/2020 | 12h19

"Para cuidar da saúde, tu precisas do mínimo, que é estar alimentado", diz César Oliveira, sobre iniciativa que arrecada cestas básicas para músicos

Batizada de Confraria da Música, iniciativa ajuda músicos e gente do meio que passa por dificuldades, por conta da pandemia de coronavírus

Uma bela iniciativa de alguns nomes da música gaúcha, como César Oliveira, da dupla com Rogério Melo, Fernando Espíndola, do grupo Alma Gaudéria, João Luiz Corrêa e Cristina Sorrentino vem tentando ajudar músicos que passam por dificuldades financeiras por conta da pandemia de coronavírus que assola o mundo. Batizada de Confraria da Música, a iniciativa surgiu logo depois que o governador do Estado, Eduardo Leite, decretou calamidade pública no Rio Grande do Sul. Segundo César, um dos coordenadores da função, a ideia é que não só a cadeia de pessoas que vive nos bastidores da música, como técnicos, por exemplo, receba a ajuda, mas também artistas e compositores que estão em dificuldades.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 04/09/2019: Patrono do Acampamento Farroupilha, César Oliveira (Foto: Omar Freitas / Agência RBS)Indexador: NGS
César é um dos coordenadores da ConfrariaFoto: Omar Freitas / Agencia RBS


- Desde o começo, a nossa prioridade era arrecadar cestas básicas e comida para esse povo. Porque, para cuidar da saúde, tu precisas do mínimo, que é estar alimentado. E tem gente passando necessidade no meio da música. Para tu teres uma ideia, a minha agenda e a do Rogério foi cancelada pelos próximos três meses - afirma César.

Integrantes da Confraria da Música entregam doações para músicos gaúchos.
Integrantes da iniciativa, fazendo entregas: solidariedade total na dificuldadeFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Hoje, a iniciativa já conta com sete grupos lotados de WhatsApp, envolvendo músicos Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, que pretende seguir arrecadando e distribuindo cestas básicas para os companheiros de lida, enquanto a situação não voltar ao normal. Nesta quinta-feira, em outra baita iniciativa, um leilão virtual vai leiloar itens históricos da música gaúcha, como um bombo leguero usado por César na gravação do DVD O Campo, uma gaita de Renato Borghetti, um pala de Luiz Marenco, além de vários instrumentos musicais doados por lojas do ramo.


Outra preocupação de César é com o calendário de eventos ligados ao MTG.

- Nós temos um mercado muito específico no Rio Grande do Sul, de eventos regionais, que também está parado. E existe uma particularidade no nosso mercado, a música gaúcha começa, realmente, a funcionar, depois de março. Então, esse é um fator que complica ainda mais a nossa situação. Mas, com união e solidariedade, sairemos dessa - acredita o músico.

Leia mais
"Quero abrir espaço para outras negras", diz Luana Fernandes, que homenageia Barbosa Lessa e Porto Alegre em canção

Além de ajudar os colegas, diversos músicos gaúchos, durante três dias, gravaram com seus celulares suas rotinas, para postar nas redes sociais, e mostrar aos fãs como os músicos estavam se virando em tempos de isolamento. Dali, surgiu uma nova composição, coletiva, que já tem até clipe, com produção executiva de César: Guardem o seu Abraço.

- A ideia da música é de reforçar, ainda mais, a recomendação do Governo do Estado, de que as pessoas fiquem em casa - explica César.

Para músicos e artistas que queiram fazer contato com os organizadores da iniciativa, é só mandar um e-mail para solidariomusico@gmail.com


 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros