Do começo no rock até a chegada no trap: conheça Edu Silveira - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Estrelas da Periferia04/08/2020 | 15h12Atualizada em 04/08/2020 | 15h12

Do começo no rock até a chegada no trap: conheça Edu Silveira

Músico de Alvorada lançou primeira canção da nova fase em julho.

Desde cedo, Edu Silveira, hoje com 31 anos, morador de Alvorada, tentava fazer um som diferente. Em sua região, o funk e o pagode eram predominantes, mas ele tinha um carinho especial pelo rock, no auge dos anos 1990, curtindo sons de bandas clássicas do gênero, como Legião Urbana, Aerosmith e Nirvana. Porém, da admiração até aprender a tocar alguns instrumentos, e cantar, ele levou um tempinho...

estrelas da periferia , edu silveira.
Músico já integrou banda de rock e hoje investe no trapFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

- Sou músico desde os 17 anos. Mesmo com a dificuldade de morar na periferia e a pouca referência musical na família, eu sempre estive engajado em mostrar o sentimento da minha música e as mensagens que eu queria passar. Aos poucos, na adolescência, comecei a aprender a tocar alguns instrumentos, para entrar no mundo da música - explica Edu.

Aos 18 anos, sua história com o rock começou, quando ele entrou na banda Freak Now. Até 2013, ele integrou o grupo, ao mesmo tempo que tocava um projeto solo, que fez sucesso.

- Fiz shows em São Paulo, no Rio, foi um período bom do meu trabalho solo. Mas sempre gostei muito de rap, tanto os de fora, como Eminem, como nomes daqui, como Marcelo D2 - revela Edu, dando uma pista do que estava por vir.

Com o fim da Freak Now, em 2015, Edu acabou dando um tempo da música, mas, em 2020, voltou com tudo. E já no trap, estilo que ele acredita ter "se encontrado", musicalmente falando.

- Sempre tive vontade de fazer um rap, mas nunca consegui ter uma habilidade maior, fazer uma rima mais rápida. Nesse ano, então, tive a ideia de fazer um trap, mais falando da minha realidade, do que vivi desde que nasci - afirma.

Conheça outras histórias de Estrelas da Periferia

Parceria

Então, ele resolveu conversar com um amigo, Magrão, que também faz trap e foi destaque da seção em julho, e recebeu um conselho que o faria entrar de cabeça no novo gênero, que vem conquistando, a cada dia, mais adeptos no país.  

- Ele me disse: "cara, se tu gosta, faz isso de coração". Então, ele fez as batidas, eu fiz a composição e lançamos a canção 3 da Manhã - afirma Edu, falando de sua primeira canção da nova fase, que está disponível nas plataformas digitais e tem clipe no YouTube. 

Agora, ele planeja lançar, nos próximos meses, seu primeiro trabalho, um EP com quatro faixas.

- Quero muito poder divulgar meu trabalho, tive poucas chances até hoje, apesar das pessoas gostarem do meu som. O caminho na música é muito difícil, mas tenho fé que essa mudança é um bom caminho a seguir - finaliza. 

Pitaco 

Adriano Brasil, produtor artístico, fala do trabalho de Edu:

- Legal ele sair do rock e migrar para o trap, que é um gênero que está em crescimento. O som dele é de qualidade, tem um bom vocal e a letra da canção 3 da Manhã é muito boa!

Aqui, o espaço é todo seu

- Para falar com Edu, ligue para 9825-22405.

- Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros