Beneficiários do aluguel social ganham casas-contêineres em Esteio - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Lar doce lar metálico03/04/2019 | 07h00Atualizada em 03/04/2019 | 07h00

Beneficiários do aluguel social ganham casas-contêineres em Esteio

Prefeitura de Esteio entregou a moradores que dependiam do aluguel social 13 residências feitas a partir de contêineres. Cada casa tem 27,6 metros quadrados

Beneficiários do aluguel social ganham casas-contêineres em Esteio Omar Freitas/Agencia RBS
Neli e Lauri estão realizados com a casa nova Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

Um modelo de construção que virou tendência imobiliária caiu nas graças do poder público de Esteio, na Região Metropolitana. Casas moldadas a partir de contêineres metálicos — normalmente utilizados para o transporte de cargas — estão sendo entregues para moradores da cidade que dependiam do aluguel social. 

Leia mais
Saiba como fazer reclamações e sugestões para a prefeitura da sua cidade
Escada rolante inoperante prejudica usuários do trensurb na Estação Esteio
Conheça a banda de rock de Esteio que fará turnê no Uruguai

A intenção da prefeitura é encerrar o gasto com este benefício, dando casas próprias para quem dependia do dinheiro. O aluguel social é destinado para famílias em situação de vulnerabilidade, que vivem em áreas de risco ou em situações precárias, conforme informações da prefeitura, que gastava cerca de R$ 11 mil por mês com o benefício.

O novo "condomínio de lata" de Esteio fica no bairro São Sebastião. Lá, foram entregues 13 casas de contêineres na sexta-feira passada, dia 29. Na terça (2), o Diário visitou o local e conversou com alguns dos novos proprietários, que receberam até escritura dos lotes de 110m².

Além da própria casa — que é formada por dois contêineres modulares galvanizados, acoplados lateralmente, formando um ambiente de 27,6m² (4,6m x 6m), com pé-direito (diferença de altura entre o piso e o teto de um ambiente) de 2,5m e banheiro —, as unidades estão com as instalações elétricas e hidráulicas. Os terrenos não são cercados e as casas não receberam pintura. Internamente, o teto e as paredes são revestidos com forros de PVC. O piso é de tábuas de compensado e não há divisórias internas. O custo estimado de cada conjunto é de R$ 30,3 mil. O investimento total foi de R$ 424,2 mil. Mais um conjunto de contêineres será instalado nos próximos meses, totalizando 14 casas no residencial metálico.

Segundo a prefeitura, as paredes são isotérmicas, ou seja, isolam a residência de excessos de calor ou de frio. Porém, alguns moradores reclamaram da temperatura elevada no interior dos contêineres. A prefeitura ainda salienta que o projeto tem aprovação dos bombeiros, com materiais diferentes, por exemplo, aos utilizados nos contêineres que incendiaram vitimando 10 jovens jogadores do Flamengo, em fevereiro. 

Projetos

 ESTEIO, RS, BRASIL, 02/04/2019- Prefeitura entrega casas-contêiner para moradores. Na foto- Neli dos Santos Pereira, Lauri de Melo. (FOTOGRAFO: OMAR FREITAS / AGENCIA RBS)
Lauri está pintando a casa novaFoto: Omar Freitas / Agencia RBS

A operadora de caixa aposentada Neli dos Santos Pereira, 60 anos, está realizada com o novo lar, que agora pode chamar de seu.

— O aluguel social era complicado, porque não eu não podia mexer em nada na casa. Agora, já estou cheia de planos para aumentar aqui — projeta ela. 

Enquanto Neli tenta dispor os móveis no espaço interno, seu namorado, o motorista Lauri de Melo, 58 anos, faz a pintura externa. Munido de uma pistola de ar comprimido, ele espalha a tinta laranja e faz os contêineres de Neli se destacarem do resto, ainda prateados.

— Assim que ajeitarmos, vai ficar muito bom — projeta Neli, que pretende construir dois quartos no espaço atrás do terreno.

 ESTEIO, RS, BRASIL, 02/04/2019- Prefeitura entrega casas-contêiner para moradores. Na foto- Ângela Vargas. (FOTOGRAFO: OMAR FREITAS / AGENCIA RBS)
Ângela ajustou os móveis na nova casa, e agora planeja ampliar a residênciaFoto: Omar Freitas / Agencia RBS

Duas casas para o lado, um caminhão descarrega madeiras e brita. Ali, a cuidadora Ângela Vargas, 47 anos, projeta o futuro junto da filha, Dhiule Vargas, 24 anos, que trabalha como operadora de caixa em Porto Alegre. Primeiro, ela quer cercar o lote e espalhar brita na frente de casa. Isso para evitar que o local fique embarrado em dias de chuva. Mais adiante, a ideia é construir uma varanda na parte da frente e dois quartos nos fundos do terreno.

— O terreno é grande, dá para fazer muita coisa. Estou muito feliz com a minha casa própria — comemora Ângela.

Leia também
República para moradores de rua recebe os primeiros hóspedes, em Esteio
Moradores da Vila Pedreira, em Esteio, recebem certidão de matrícula de seus imóveis

Insatisfação de alguns

Mesmo que o terreno tenha sido doado aos moradores, há quem ainda prefira o aluguel social. A auxiliar de serviços gerais desempregada Gesebel Quadros Dutra, 34 anos, acredita que o espaço da residência é muito pequeno para abrigar ela e os dois filhos, Eduardo, 17 anos, e Jéssica, 12 anos.

— Na casa onde eu morava havia os quartos para os meus filhos. Aqui, estamos todos no mesmo espaço. Quem quer morar num contêiner? — questiona Gesebel.

 ESTEIO, RS, BRASIL, 02/04/2019- Prefeitura entrega casas-contêiner para moradores. Na foto- Gesebel Quadros Dutra (mãe), Eduardo, Jéssica (filhos )(FOTOGRAFO: OMAR FREITAS / AGENCIA RBS)
Gesebel achou o espaço pequeno para abrigar a famíliaFoto: Omar Freitas / Agencia RBS

Sem condições de arcar com a ampliação que alguns vizinhos já colocam em prática, a moradora acredita que passará por dificuldades nos próximos meses. A única renda da família era o dinheiro do aluguel social.

— Espero que consiga um emprego. Preciso ao menos fazer dois quartos para os meus filhos — explica ela, que ainda não conseguiu fazer a ligação para o abastecimento de água na residência.

Segundo a prefeitura de Esteio, cada morador recebeu os papeis necessários para pedir as ligações de energia elétrica e de água. A administração garante que as redes estão disponíveis na rua, bastando ir à Corsan solicitar a ligação. 

Atendimento

— A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SMDUH) de Esteio segue disponível para atender os moradores do local.

— Dúvidas podem ser esclarecidas e auxílio pode ser requisitado pelos donos das casas pelo telefone 3433-8157.

— O atendimento também está disponível no balcão da SMDUH, no prédio da Prefeitura (Rua Eng. Hener de Souza Nunes, 150), de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h.

Leia mais notícias do Diário Gaúcho


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros