Terceira reunião termina sem acordo, e rodoviários de Canoas decidem manter greve - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Transporte público24/12/2020 | 10h08Atualizada em 24/12/2020 | 15h39

Terceira reunião termina sem acordo, e rodoviários de Canoas decidem manter greve

Propostas apresentadas pela prefeitura e empresa Sogal não foram aprovadas pela categoria

Terceira reunião termina sem acordo, e rodoviários de Canoas decidem manter greve Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Após uma nova rodada de negociações, os rodoviários da empresa Sogal, em Canoas, na Região Metropolitana, decidiram manter a greve por tempo indeterminado. A terceira reunião da categoria com a prefeitura e a empresa, na tarde desta quarta-feira (23), terminou sem acordo.

Conforme o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Canoas (Sitrocan),a prefeitura manteve a oferta do pagamento equivalente a 25% do valor do 13º salário e empresa sinalizou com o pagamento de 39% do valor do vale-alimentação.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

— A categoria já está saturada e, por isso, as propostas foram recusadas. Amanhã (quinta-feira) estaremos em frente às garagens, seguindo com a greve — afirmou o diretor do Sitrocan, Peter Silva.

Na segunda (21) e terça-feira (23), a categoria paralisou parcialmente as atividades. E na manhã desta quarta decretou a greve. Os rodoviários reclamam de atraso no pagamento de salários, férias, 13º salário e vale-alimentação.

Leia também
Prazo para retirar o cartão Tri Social, que oferece passagens gratuitas, é prorrogado
Mesmo com forte calor, ar-condicionado dos ônibus da Capital deve ficar desligado para evitar coronavírus

Por meio de nota, a prefeitura de Canoas diz se solidarizar com os trabalhadores e reforça que tudo que estava ao seu alcance, dentro da legalidade, foi realizado. Destacou ainda que com o feriado de fim de ano, o movimento deve cair na cidade, mas, mesmo assim, a empresa Vicasa, que atende o sistema integração, estará reforçando suas linhas para  minimizar a demanda.

A reportagem de GZH entrou em contato com a empresa Sogal. Mas, até o momento, não obteve retorno.



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros