Suspeito de matar ex-mulher a facadas em Guaíba já havia esfaqueado outra mulher há seis anos - Polícia

Versão mobile

 
 

Violência09/07/2015 | 15h22

Suspeito de matar ex-mulher a facadas em Guaíba já havia esfaqueado outra mulher há seis anos

Homem de 35 anos, considerado o único suspeito do assassinato de Solange da Silva, 25 anos, a esfaqueou em 2013, e a outra mulher em 2009. Delegada deve solicitar a prisão dele

Suspeito de matar ex-mulher a facadas em Guaíba já havia esfaqueado outra mulher há seis anos Divulgação/Arquivo Pessoal
Solange já havia sido atacada pelo ex-companheiro Foto: Divulgação / Arquivo Pessoal

O homem investigado por ter matado a facadas a auxiliar de serviços gerais Solange Campos da Silva, 25 anos, no final da noite de quarta, no Bairro Pedras Brancas, em Guaíba, já havia tentado mata-la, também a facadas dois anos atrás. Mas, segundo a polícia, o histórico do ex-marido de Solange, de 35 anos, era ainda mais preocupante. Em 2009, ele tentou matar sua antiga companheira com golpes de faca.

— É um homem com extrema periculosidade, que não deveria estar solto — afirma a delegada Sabrina Dóris Teixeira, titular da DP de Guaíba.

Leia mais notícias sobre homicídios
Dilma sanciona lei que torna feminicídio crime hediondo

Além dos casos enquadrados na Lei Maria da Penha, o homem tem em seu histórico ainda outro homicídio e crimes como porte ilegal de arma e furto. Todos registrados na região de Tapes.

Preso depois do ataque a facadas a Solange, em 2013, ele foi solto e, em agosto do ano passado, ela voltou a registrar ocorrência contra o companheiro por ameaça. A Justiça determinou uma medida protetiva, descumprida pelo agressor. Ele voltou à cadeia e, em novembro, estava na rua novamente.

— Ao que tudo indica, ela tentou reatar a relação com ele e não mais procurou as autoridades para se proteger. Infelizmente, quando a vítima não busca o apoio, não há muito o que o Estado possa fazer para apoia-la — diz a delegada, que também responde pelo posto da mulher, na DP de Guaíba.

Há duas semanas, o casal separou-se outra vez e Solange estava com as três filhas na casa da parente. Foi ali que ela acabou morta. Ainda hoje, a polícia deve solicitar a prisão do suspeito à Justiça.

Leia mais notícias do dia

DIÁRIO GAÚCHO

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros