Justiça condena padrasto a 59 anos de prisão por estuprar e matar menina de cinco anos em Porto Alegre - Polícia

Versão mobile

 
 

Júri popular28/04/2022 | 09h19Atualizada em 28/04/2022 | 09h23

Justiça condena padrasto a 59 anos de prisão por estuprar e matar menina de cinco anos em Porto Alegre

Charles Teixeira de Castro, 30 anos, e Jefferson Machado Alves, 29, tentaram esconder o corpo da criança dentro de sofá da casa

Justiça condena padrasto a 59 anos de prisão por estuprar e matar menina de cinco anos em Porto Alegre Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
O crime aconteceu em 19 de agosto de 2015, no bairro Lomba do Pinheiro, na zona leste da Capital Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal
GZH
GZH

A Justiça condenou Charles Teixeira de Castro, 30 anos, a 59 anos e seis meses de prisão por estuprar e matar a enteada, Surianny dos Santos Silveira, de cinco anos, em Porto Alegre, em 2015. A sentença foi dada na noite desta quarta-feira (27) pela juíza da 1ª Vara do Júri da Capital, Karen Luise Vilanova Batista de Souza. Ele cumprirá penas pelos crimes de estupro, homicídio e ocultação de cadáver. Cabe recurso da decisão.

O júri estava marcado para iniciar às 10h e terminou perto das 23h. Durante a manhã, foram ouvidas a mãe e avó materna da vítima. Já pela tarde, houve o depoimento da tia e do tio de Surianny. Em seguida, ocorreu o interrogatório do réu. Após, houve os debates do Ministério Público e defesa.

O homicídio aconteceu em 19 de agosto de 2015, no bairro Lomba do Pinheiro, na zona leste da Capital. Além de Charles, também responde pelo crime Jefferson Machado Alves, seu irmão de criação. Ele foi  julgado e sentenciado em janeiro de 2018. Após matar, a dupla ainda escondeu o corpo dentro de um sofá.

Conforme o processo, os homens aproveitaram que a mãe da criança havia viajado a trabalho para abusar e matar a menina. Os familiares, preocupados com o desaparecimento, chegaram a registrar boletim de ocorrência na Polícia Civil. Ela foi achada após um dos integrantes da família esbarrar no sofá de uma peça anexa à casa, utilizada como uma loja da mãe da vítima.

Charles está preso na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc).

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros