Entretenimento



Mobilização

Renato Borghetti regrava "Merceditas" para pedir doações às vítimas das enchentes no RS

Lançamento foi feito em parceria com a Playing for Change Brasil, instituição à frente de campanha que já enviou 22 toneladas de medicamentos ao Estado

14/05/2024 - 09h54min


GZH
GZH
Edu Defferrari / Divulgação
Renato Borghetti gravou a música "Merceditas" para auxiliar na arrecadação de doações para o RS.

Renato Borghetti regravou a música Merceditas, clássico tradicionalista gaúcho, para promover arrecadações e ajuda humanitária ao Rio Grande do Sul. A ação foi feita em pareceria com o Instituto Playing for Change Brasil, projeto social que apoia programas de educação musical em regiões carentes. A filmagem foi feita na sede do Projeto Fábrica de Gaiteiros, em Barra do Ribeiro, uma das cidades afetadas pela chuva no Estado.

Ao Pé da Letra: relembre a história por trás de Merceditas

— Acredito que o mundo sem música seria um erro. Ela interfere, influencia e aproxima a vida das pessoas de forma mágica e tenho certeza que neste momento difícil que o Rio Grande do Sul está passando não será diferente. Por meio da música iremos nos unir e reconstruir nosso Estado — declarou Borghetti, idealizador da Fábrica de Gaiteiros.

Visando ajudar as vítimas das cheias no Rio Grande do Sul, o Instituto Playing for Change e seus parceiros já arrecadaram  22 toneladas de remédios, além de três toneladas de fraldas, água potável, produtos de higiene e primeiros socorros, luvas de látex, colares cervicais, quatro aparelhos de pressão arterial, dois desfibriladores, 960 lanternas e pilhas. 

A organização disponibilizou também um caminhão com 35 mil litros de querosene que será usado como combustível de aeronave e um gerador de energia elétrica de quatro toneladas.

— A música é uma linguagem universal que quebra barreiras e através dela podemos unir esforços para ajudar o Rio Grande do Sul neste momento. Desde o início do mês, estamos nos mobilizando para salvar vidas, captar recursos e doações para o Estado — afirnou Alan Eccel, fundador do Instituto Playing For Change Brasil e CEO da NDI Internacional.

Assista ao clipe:



MAIS SOBRE

Últimas Notícias