Manoel Soares: "Quem já passou por perrengues acaba acreditando que só a tristeza lhe pertence" - Notícias

Versão mobile

 
 

PAPO RETO15/05/2021 | 05h00Atualizada em 15/05/2021 | 05h00

Manoel Soares: "Quem já passou por perrengues acaba acreditando que só a tristeza lhe pertence"

Colunista escreve no Diário Gaúcho aos sábados

Manoel Soares: "Quem já passou por perrengues acaba acreditando que só a tristeza lhe pertence" TV Globo/Divulgação/TV Globo/Divulgação
"Quando a alegria chega, nós começamos a acreditar que tem algo errado" Foto: TV Globo/Divulgação / TV Globo/Divulgação

É fundamental que nós, no dia a dia, reconheçamos os nossos pontos de vitória e nos acostumemos à possibilidade de sermos felizes. Quem já passou por perrengues pela vida acaba acreditando que só a tristeza lhe pertence. Muitas vezes, quando a alegria chega, nós começamos a acreditar que tem algo de errado, às vezes dá a nítida impressão de que alguma coisa de ruim vai acontecer só porque está tudo bem demais. 

Um dos cuidados que precisamos tomar é não permitir que, de maneira inconsciente, comecemos a nos sabotar. Por exemplo, quando temos que realizar uma tarefa importante, ficamos protelando até o último momento. Na maioria das vezes, fazemos isso para que o nosso cérebro produza a adrenalina que é habitual para o nosso cotidiano, que já faz parte da nossa rotina porque em todos os momentos que estamos enfrentando algum tipo de dificuldade ela se apresenta em nosso cérebro.

Leia mais
Manoel Soares questiona: "Luto ou luta?"
Manoel Soares: "É importante sabermos do que somos feitos"
Manoel Soares escreve sobre o amor entre os mais jovens

Aprender a viver sem esse medo, sem essa tensão, é um exercício diário. Temos que reconhecer a felicidade como parte natural da nossa vida. Não é porque nascemos em uma condição desprivilegiada que somos obrigados a ter a infelicidade como parceira. Se você entender que a felicidade também é um direito seu, naturalmente a felicidade vai se aproximar mais de você. Nosso pensamento tem poder e, na maioria das vezes, nós somos ensinados a pensar de formas que nos levam à tristeza. Somos filhos da miséria, mas não precisamos viver com lágrimas nos olhos, não precisamos viver com medo de que a felicidade vá embora ou que ela seja o prelúdio de algo triste que vai acontecer em nossas vidas. 

Nós somos programados para sorrir, para sermos felizes. Quem naturaliza a tristeza vira escravo dela e quem é escravo da tristeza somente deixa essa escravidão como herança.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros